Publicidade: Alfa

Mercado carioca melhora, mas agências ainda são pessimistas sobre 2017

Eduardo Moncalvo

Em pesquisa promovida pela Federação Brasileira de Agências de Propaganda (Fenapro), as agências cariocas demonstraram ser as mais pessimistas do Brasil em relação ao ano de 2017. Entre as entrevistadas do país pela VAN Pro, 46,67% das cariocas apontaram que o ano será pior que 2016, um comportamento diverso de todo o restante do país, onde a avaliação de melhora foi predominante.

Por outro lado, segundo os dados da VAN Pro, se somarmos os percentuais de Melhor (40%) e Igual (13,33%), o resultado pode ser considerado positivo, talvez reflexo de as agências cariocas terem percebido uma melhora nos índices do 2º trimestre deste ano em relação ao período de janeiro a março.

Na opinião de Eduardo Moncalvo (foto), presidente do Sindicato das Agências do Rio (Sinapro-RJ) e do Rio Fórum de Comunicação, os resultados refletem a crise pela qual o mercado carioca está vivendo: “Além dos problemas da economia brasileira, estamos enfrentando a falência do Estado do Rio e a falta de investimentos da Prefeitura”, comentou o publicitário.

Moncalvo ressalta, porém, que no Sinapro-RJ não foi detectado, até o momento, aumento da inadimplência das agências ou pedidos de desfiliação.

A VAN Pro foi criada para dar uma percepção do ambiente de negócios das agências de propaganda, além de identificar o nível de otimismo/pessimismo no curto prazo (próximo trimestre) e para o ano de 2017. Nesta onda do 2º trimestre, 159 agências de todo o Brasil responderam à pesquisa, realizada em julho, tendo como base o 2º trimestre de 2017 ( abril/ maio/ junho).

De uma maneira geral, percebe-se que houve ligeira melhora nos negócios, em relação ao mesmo período do ano passado (40,63% no 2º trimestre X 38,54% no 1º trimestre) e em relação ao 1º trimestre deste ano (melhor para 51%).

Para o presidente do Sinapro-RJ e do Rio Fórum, a única saída para o mercado carioca é o empresário arregaçar as mangas:

– As mudanças não vão cair do céu. Já está mais do que na hora de os cariocas pararem de esperar que haja atitudes do poder público. Por isso estamos com movimentos como o Rio Fórum de Comunicação, para que os próprios interessados em melhorar seu mercado discutam as iniciativas que devemos tomar em conjunto.

 

1) Como foi o 2º trimestre de 2017, em relação ao mesmo período de 2016?
  Melhor Pior Igual
Brasil 40,27 40,63 19,10
Sul 36,24 40,40 23,28
Sudeste 37,33 45,92 15,74
Centro Oeste 31,25 43,75 25,00
Nordeste 46,18 35,47 18,35
Norte 66,67 33,33 0
RJ 26,67 60,00 13,33

Destaques positivos: Pará, Sergipe (ambos com 66,67% melhores) e S. Catarina (64,29%)
Destaques negativos: D. Federal (100%), Rio (60%) e Paraná (55,56%)

2) Como foi o 2º trimestre, em relação ao 1º trimestre de 2017?
  Melhor Pior Igual
Brasil 51,50 21,30 27,20
Sul 38,88 20,89 40,21
Sudeste 55,55 16,11 28,33
Centro Oeste 40,64 28,12 31,25
Nordeste 68,14 17,83 14,02
Norte 33,33 33,33 33,33
RJ 46,67 20,00 33,33

Destaques positivos: Bahia (85,71), Sergipe e E. Santo (ambos 66,67) – SP (55,56)
Destaques negativos: DF e Mato Grosso (ambos 50%)

3) Concorrências e licitações no período, comparado a 2016
Aumentaram Diminuíram Igual
Brasil 45,33 27,33 27,33
Sul 36,97 28,37 34,65
Sudeste 40,78 37,00 22,20
Centro Oeste 38,39 23,21 38,39
Nordeste 56,31 21,66 28,03
Norte 66,67 33,33 0
RJ 28,75 50,00 21,43
4) Concorrências e licitações no período, comparado ao 1º tri de 2017
  Aumentaram Diminuíram Igual
Brasil 44,80 24,68 30,50
Sul 40,67 20,96 38,36
Sudeste 42,69 24,36 32,95
Centro Oeste 56,25 28,12 15,62
Nordeste 42,11 22,70 35,18
Norte 33,33 33,33 33,33
RJ 26,67 40,00 33,33
5) Expectativa para o 3º tri, em relação ao 2º trimestre deste ano
  Melhor Pior Igual
Brasil 35,00 19,00 46,00
Sul 19,57 10,84 69,58
Sudeste 29,26 30,00 49,63
Centro Oeste 59,37 3,12 37,50
Nordeste 31,02 25,75 43,21
Norte 33,33 33,33 33,33
RJ 26,67 40,00 33,33

Destaques positivos: DF (100%) e Ceará (60%)
Destaque negativo: Pernambuco (45,45%) – Rio (40%)

6) Expectativa para o ano de 2017
  Melhor Pior Igual
Brasil 58,23 22,58 19,21
Sul 57,14 23,28 19,57
Sudeste 51,29 24,63 24,07
Centro Oeste 78,12 18,75 3,12
Nordeste 46,75 21,44 31,80
Norte 66,67 33,33 0
RJ 40,00 46,67 13,33

Destaque positivo: Região C. Oeste, com altos níveis de otimismo (MS: 100%, MT: 87,5%, GO: 75%). Fora o C. Oeste, Bahia e S. Catarina foram os estados mais otimistas. Ambos com 71,43% prevendo um 2017 melhor.
Destaque negativo: Rio é um dos estados mais pessimistas. Pernambuco está mais cauteloso: 36,36% de mais otimistas e 45,45% declarando que deverá ficar igual.

 

7) Setores mais promissores (também para o RJ):

1º – Serviços: o mais relevante em todas regiões (com exceção do Norte, onde o setor Público mostra-se mais promissor)
2º – Comércio
3º – Público

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta