Morreu Franco Paulino, criativo e crítico de música

Franco Paulino, redator e crítico de música
Franco Paulino, em foto de 2013.
Franco Paulino, em foto de 2013.

Aos 76 anos de idade, faleceu na madrugada deste domingo, 24/09, o redator Franco Paulino, vítima de complicações de uma embolia que o levou à internação hospitalar na última semana.

Franco comandou a criação de duas das maiores agências brasileiras, a MPM e a Norton, nos anos 70. O próprio Luis Macedo, diretor da MPM, o elogiou, para o jornalista Jomar Pereira da Silva Roscoe, como sendo “o maior redator do país”.

Saindo da MPM, fundou, na década de 70, a agência Franco Paulino & Moraes com Genaro de Moraes. Após a FP&M ser comprada pela CBBA, dirigiu a criação desta agência no Rio.

Nascido em 3 de agosto de 1941 em Belém do Pará, Franco Paulino dos Santos Martires Filho veio para o Rio aos seis anos de idade. Estudou no Colégio Pedro II, onde teve como colegas de turma os futuros pesquisadores de MPB José Silas Xavier e Ricardo Cravo Albin. Foi também jornalista e pesquisador de MPB, colaborando sobre MPB para a revista Veja. Escreveu o livro “Padeirinho da Mangueira, Retrato Sincopado de um Artista”.

Franco Paulino será enterrado na terça-feira, 26/09, às 14h, com o velório a partir das 9h no Memorial do Carmo do Cemitério do Caju, no Rio.

Dinâmica Talentos
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
  • Jair Antunes

    Grande Franco Paulino. Viveu como vivem os bons. Boa família, boa comida, boa bebida e bons amigos. Saudade.

seta