Publicidade; Festa do Colunistas Rio e Centro-Leste. (21) 2537-2424

Governo Federal define normas para seus novos contratos com agências

Governo Federal - Brasil

As concorrências para as contas do Governo Federal e os contratos de todos os órgãos ligados ao Poder Executivo ganharam, a partir de hoje, novas regras, assinadas pelo Ministro de Estado Chefe Substituto da Secretaria Geral da Presidência, Joaquim Lima de Oliveira. Com a publicação das novas Instruções Normativas, ficam revogadas tanto a nº 4, de 21 de dezembro de 2010 quanto a nº 7, de 19 de dezembro de 2014, que tratavam destes temas.

Nos textos, o Governo define terminologias e procedimentos que deverão padronizar desde como as comissões de licitação julgarão as propostas das agências quanto tudo quanto órgãos poderão cobrar das já contratadas no planejamento e realização das mais diversas questões, como a criação das peças publicitárias e as compras de mídia.

Entre as curiosidades das determinações para a criação das campanhas de governo, está que as peças devem promover a autoestima dos brasileiros e evitar o uso de siglas e termos estrangeiros. E fica explícito que na publicidade está proibida a menção a nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

As duas Instruções Normativas, apesar de emitidas em 20 de abril último, passaram a valer apenas a partir da publicação, nesta sexta-feira, 04/05, no Diário Oficial.

A Janela, como um serviço a seus leitores, digitalizou os textos e está disponibilizando aqui para download, em formato PDF:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 2, DE 20 DE ABRIL DE 2018, que disciplina a publicidade dos órgãos e entidades do Poder Executivo federal e dá orientações complementares.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 20 DE ABRIL DE 2018, que disciplina as licitações e os contratos de serviços de publicidade prestados por intermédio de agência de propaganda a órgão ou entidade do Poder Executivo federal.

Pixel. O que você pensar, fazemos.
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta