Grupo Coruja. Sua marca em movimento.
Publicidade

Agência Nacional pula para primeiro na conta da Terracap no GDF

Terracap - Sede

Como a Janela adiantou ontem, tudo poderia mudar com a abertura das Propostas de Preço na concorrência da Terracap, empresa ligada ao Governo do Distrito Federal (GDF).

E, apesar de não se ter confirmado o boato que circulou em Brasília, de que a CC&P, vencedora da fase técnica, teria se equivocado na apresentação da proposta de preço, o desconto que a agência definiu em sua documentação não foi suficiente para bater a carioca Nacional, que pulou do terceiro para o primeiro lugar na pontuação final.

A surpresa foi a queda brutal na pontuação da DeBrito, que estava em segundo lugar na fase técnica, e despencou para o sexto lugar com os novos cálculos.

A partir de agora, como é praxe nas concorrências públicas, abre-se o prazo de cinco dias para a apresentação de recursos por parte das agências descontentes com suas notas. Se a comissão de licitação não alterar os resultados — como aconteceu com os recursos da primeira fase — virá a fase de apresentação da documentação legal. Se também ultrapassar esta etapa, a Nacional poderá ser considerada formalmente a ganhadora da conta.

Veja, a seguir, os resultados revelados na sessão desta terça-feira, 23/07, em que a Comissão Especial de Licitação da Secretaria de Estado de Comunicação do GDF mais uma vez se encontrou com as agências concorrentes.

NF = (NPT * 0,6) + (NPP * 0,4), onde
NF = Nota Final
NPT = Nota da Proposta Técnica
NPP = Nota da Proposta de Preços

Agência NPT NPP NF
Nacional 93,3 143,0 113,2
CC&P 98,8 128,0 110,5
Binder+FC 88,4 143,0 110,2
Calia/Y2 88,5 136,5 107,7
Fields 73,9 143,0 101,5
NBS 73,4 143,0 101,2
Escala 73,6 138,0 99,4
DeBrito 95,3 87,5 92,2
Cálix 81 96,0 87,0
Ampla 79,7 97,0 86,6
Ziad a Fares 83,4 67,0 76,8
Bees 73,8 65,0 70,3
Desigual 71,4 65 68,8
Azê/Faro 77 43,0 63,4

Destas, a Azê/Faro foi considerada desclassificada “por descumprir o disposto na letra ‘b’,
inciso I, do item 13.1 do edital quanto à proposta de preço: ‘não datar e assinar na última
página e rubricar nas demais, por quem detenha poderes de representação da licitante, na
forma de seus atos constitutivos, devidamente identificado'”.

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta