• Oi Ads
  • Agências do Rio adotam o home-office contra o Covid-19

    Coronavirus no Computador

    O home-office já é uma realidade nas agências de publicidade do Rio, seguindo a recomendação da OMS e do Ministério da Saúde de que se evite os riscos da propagação do coronavírus.

    A Janela enviou questionário a dirigentes de várias agências cariocas, com as seguintes perguntas:

    1) Como vão agir? Já fizeram algum teste, já começaram a implementar, tem previsão ou não?

    2) Sentiram queda dos negócios, como cancelamentos de solicitações dos clientes? Como acreditam que isso afetará os negócios da agência este ano?

    3) Algum cliente pediu campanha — para público interno ou não — sobre os cuidados com o coronavírus?

    Vejam abaixo as respostas que chegaram à Janela:

    11:21 (Gustavo Bastos, diretor de Criação)

    1) Estamos trabalhando de home office. Portanto, é um teste de fogo para a nossa equipe. Eu estou de SP, a turma que está criando e atendendo está no Rio, nossa mídia também. Reuniões em SP e no Rio. Em breve teremos testes rápidos para fazer em nossa equipe, até o fim da semana marcaremos a data, provavelmente no início da semana que vem. Isso graças a um cliente nosso. No momento não posso dar mais detalhes.

    2) Ainda não sentimos nenhum movimento de cancelamento, e estamos trabalhando na outra ponta, a da saúde. Já fizemos a campanha dos termômetros “seja mais rápido que o vírus” e estamos com uma demanda urgente que tem a ver com o coronavírus.

    3) Fizemos já várias ações internas e externas, em redes sociais, para clientes como Vida Emergências Médicas, Shopping Super Saudável, Deixaqueeuopago e outros. E teremos uma grande campanha para os próximos dias. Estamos correndo aqui para entregar tudo.

    • 3AW (Roberto de Amarante, presidente)

    1) A 3AW vai entrar em home office nesta semana após várias reuniões com o nosso board executivo de como operar sem prejuízo das entregas. Os testes iniciaram hoje, dia 16, e nossa intenção é que até quinta feira, dia 19, tenhamos os resultados esperados e, então, o sistema de home office será implantado. À partir de sexta feira, a intenção, é estar completamente em home office, apenas com uma equipe de TI de apoio para manter o suporte técnico de envio de dados e internet.

    2) Por enquanto, ainda não temos nenhuma queda significativa, a não ser no departamento de produção de eventos, onde tivemos adiamentos. Mas, ainda não tivemos nenhum cancelamento. Vamos trabalhar para manter os contratos com as entregas nas novas datas, sem nenhum custo adicional.

    3) Até agora, ainda não tivemos essa demanda. Acredito que todos estejam empenhados no planejamento de soluções internas e portanto ainda na fase decisória do processo !!!

    • AGÊNCIA3 (Paulo Castro, CCO)

    1) Sim, fizemos um plano de contingência que já está em ação desde sexta. A segurança da nossa equipe está acima de tudo. Temos o acompanhamento de uma empresa especialista. Hoje, 80% do time já estará trabalhando em home office. Mas avaliaremos a situação dia a dia.

    Fizemos um trabalho em tempo recorde na nossa área de TI para viabilizar quase cem pessoas nesse esquema. Não recomendamos reuniões presenciais entre outras medidas. Viagens estão suspensas também.

    2) Estamos ao lado dos nossos clientes e da sociedade para todos os desafios que possam vir. Nesse momento, estamos focados apenas nisso.

    3) Estamos apoiando todos os nossos clientes em suas comunicações.

    • ARTPLAN (Rodolfo Medina, presidente executivo do Grupo Artplan)

    1) Estamos trabalhando intensamente para garantir que as empresas do Grupo atravessem a pandemia da forma mais segura possível. Montamos um comitê de gestão de crise, que tem implementado ações que contribuem para a redução do risco de contaminação em nossos escritórios. Estamos atuando em várias frentes de ação, como comunicação, trabalho remoto e monitoramento e previsão dos negócios.
    Intensificamos o diálogo aberto e frequente que já temos com nossos colaboradores. O objetivo é manter o esforço coletivo para cuidarmos da nossa saúde e da saúde do outro. Todos os colaboradores do Grupo foram mapeados, de acordo com as necessidades e, a partir desse mapeamento, as decisões estão sendo tomadas.

    Criamos o Collab Phone, linha direta para agilizar o esclarecimento de dúvidas. Além disso, estabelecemos um canal direto com nossa Seguradora de Saúde, que disponibilizou um telefone para nossos colaboradores ligarem em caso de sintomas.

    Para reduzir os riscos de contaminação, adotamos uma escala de Home Office em ondas. Atualmente estão em Home Office grupos de risco; colaboradores com algum tipo de sintoma ou que tenham tido contato com alguém que tenha testado positivo. A comunicação tem sido diária e novas medidas estão sendo tomadas a todo momento.

    Adotamos mudanças de rotina para reduzir o risco de contaminação em nossos escritórios, principalmente no que diz respeito às viagens e reuniões presenciais com clientes e fornecedores.
    Como temos boa parte da equipe em Home Office, adotamos o Microsoft Teams como plataforma de comunicação oficial para que todos possam trabalhar juntos, não importa onde estejam. Além disso, elaboramos um KIT de Comunicação com melhores práticas de Home Office.

    2) Nesse primeiro momento, temos clientes que estão mais sensíveis à crise e, naturalmente, há impacto em toda cadeia de parceiros. Acreditamos que a tendência é, cada vez mais, afetar os negócios como um todo, mas estamos tomando todos os cuidados para manter a qualidade nas entregas e, principalmente, cuidar das nossas pessoas.

    • CAMISA 10 (Bruno Richter, diretor de criação)

    1) Já fizemos um comunicado nas redes sociais. E estamos a partir de hoje com toda equipe trabalhando em home office.

    Temos todos os arquivos compartilhados em um drive na nuvem, e vamos usar ferramentas como Slack e Skype para reuniões internas e externas.

    Não fizemos testes, pois até o momento ninguém da equipe apresentou sintomas.

    Cada um tem que fazer a sua parte.

    2) Por enquanto não. O momento pede cautela, mas não pânico. Estamos tentando passar isso para nossos clientes.

    E a melhor forma de evitar isso é trabalhando. O mundo digital está aí para isso. E não pode parar.

    3) Sim, temos clientes que lidam com grande público, que fazemos a gestão de rede sociais. O que demanda uma atenção e cuidado redobrado neste momento de gestão de crise.

    • NBS (André Lima, CEO)

    1) Estamos implantando o modelo de Home Office. Disponibilizamos VPN para quem precisa acessar o sistema e vamos utilizar ferramentas de gestão para o bom andamento dos trabalhos. Fizemos uma reunião geral com todos os colaboradores nesta manhã, explicamos como será o funcionamento da agência nesses dias e tiramos todas as dúvidas.

    Enfatizamos muito os cuidados para a não proliferação do vírus. Uma das medidas mais importantes agora é reduzir a circulação e aglomeração de pessoas. Ao final de cada dia vamos avaliar a evolução dos fatos e a eficiência operacional.

    2) Não sentimos queda, nem houve cancelamento até agora. Muito difícil fazer previsões sobre como afetará os negócios dos clientes e o nosso próprio negócio. É uma situação completamente nova para todo mundo. O mais importante no momento é seguir os protocolos oficiais e fazer a nossa parte no controle da disseminação do vírus.

    3) Não

    • QUINTAL (Leonardo Brossa, diretor)

    1) A Quintal entra em sistema de Home office a partir de amanhã. Hoje é o dia de transição e todos os funcionários estão autorizados a utilizar o táxi corporativo para ir e voltar, evitando maior exposição.

    2) Ainda não sentimos redução nos negócios mas estamos atentos a essa possibilidade.

    3) E, por último, nenhuma campanha ou ação específica. Temos orientado e usado, inclusive, o acompanhamento e uso materiais disponibilizados pelos canais oficiais e grande imprensa.

    • SIDES (Fabio Barreto, diretor)

    1)­ A Sides entra oficialmente em regime de home-office a partir de terça, dia 17/03. Hoje estamos alinhando os últimos detalhes técnicos para que a interação entre as áreas flua da forma mais eficiente e as entregas sejam mantidas sem maiores percalços. Como não houve manifestação de nenhum sintoma na equipe, não estimulamos os exames justamente para não sobrecarregar os postos de atendimento e não expor nossos colaboradores ao risco desses locais.

    2) Algumas campanhas e ações foram postergadas, o que é absolutamente normal, e estamos ao lado dos clientes para contribuir tanto nas ações quanto nas reações. Mas hoje, de fato, o foco está em superarmos essa pandemia com o menor impacto possível na vida das pessoas. Físicas e jurídicas.

    3) Como temos clientes que concentram e movimentam um grande número de pessoas, estamos desenvolvendo peças específicas sobre esse tema.

    • WIDE (Luciana Sant’Anna, diretora)

    1) Já estamos de home office a partir de hoje. A Wide já operou de home office em outros momentos, então os processos e acessos a arquivos já estavam organizados, por isso, conseguimos tocar com agilidade.

    2) Alguns clientes já estão de home office e isso implica em adiamento de algumas campanhas, ainda não sabemos se isso vai gerar impacto financeiro, mas nossa expectativa é que algumas veiculações de mídia fiquem on hold até abril. Com relação aos negócios, acreditamos que algumas concorrências em andamento terão seus prazos de encerramento postergados e também nos preocupa como serão essas retomadas, já que essas empresas sofrerão também impacto financeiro com a pandemia.

    3) Praticamente todos os clientes e estamos também proativamente sugerindo campanhas com foco em informação, já que esse é o conteúdo mais relevante para o público no momento. A ideia é contribuir para a marca ser relevante e também prestar serviço ao público. Nossos clientes do segmento médico estão com pautas de rede social focadas nisso e contas de varejo como Drogaria Venancio vão dar mais foco à conteúdo informacional a partir dessa semana.

    • WMCCANN (Marcio Borges, VP)

    1) A WMcCann está em home office desde o dia 13/03, sexta-feira passada, em todos os escritórios da agência. Todos os trabalhos estão sendo feito remotamente sem afetar o atendimento aos nossos clientes e estão cancelados temporariamente a agenda com fornecedores e veículos. Estamos tentando nos antecipar e usar as melhores práticas do nosso grupo.

    2) Ainda é cedo para medir o impacto, mas algumas campanhas já foram postergadas.

    3) Ainda não, mas temos mantido contato com nossos clientes para auxilio.

    PUBLICIDADE

    UM_Digital. Sem medinho de trabalhar com você.
    Tupi FM.
    Marcio Ehrlich

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
    seta