• Governo Federal terá mais R$ 30 milhões para campanha da pandemia

    Calia para o Governo Federal: Pandemia

    Além dos R$ 35 milhões aprovados em junho, o Ministério da Saúde (MS) vai repassar mais R$ 30 milhões de sua verba de publicidade para o Governo Federal prosseguir com a campanha divulgando as ações que vêm sendo realizadas “para a retomada do país, reduzindo os efeitos deixados pela crise da pandemia do Coronavírus”, como descrito no Termo de Execução Descentralizada nº 06/2020, publicado esta segunda-feira, 13/07, no Diário Oficial da União.

    A nova fase da campanha será mais uma vez desenvolvida pela agência Calia/Y2, vencedora da concorrência interna que o MS fez em junho entre suas agências de publicidade. O órgão também é atendido por CCP, Fields e Nova/SB. Veja a seguir um dos comerciais que entraram no ar:

    Vale notar que a verba estimada pelo mercado para a renovação de contrato assinada em dezembro último pelo Ministério da Saúde com as quatro agências, com vigência de um ano, teria sido de R$ 256 milhões, o que ainda deixa um resíduo de R$ 191 milhões para o MS assinar os demais trabalhos.

    A verba está estimada por conta de o Ministério da Saúde ter-se recusado a informar o valor real. Em resposta à solicitação da Janela, feita à época da renovação, a assessora de imprensa, Silvia Pacheco, apenas declarou vagamente que os contratos “foram renovados nos seus valores ordinários, até janeiro de 2021”.

    Como, no primeiro contrato, assinado após a licitação, a verba havia sido definida em R$ 205 milhões, acredita-se que a correção para o segundo ano tenha sido de 25%.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Calia/Y2, CCP, Fields e Nova/SB renovam com Saúde pelo 4º ano (em 2612//2019)

    Secom oficializa R$ 35 milhões para campanha sobre a Covid-19 (em 10/06/2020)

    PUBLICIDADE

    Tupi FM.
    Marcio Ehrlich

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta