• Sistema Globo de Rádio busca se renovar agora com Fred Kachar

    Fred Kachar

    O Sistema Globo de Rádio (SGR) agora está subordinado a Frederic Kachar, diretor-geral da Editora Globo, Infoglobo e Valor. A mudança aponta para uma tentativa das empresas dos Marinhos de recuperar a enorme importância que suas rádios já tiveram na mídia brasileira.

    Hoje, o SGR tem apenas três emissoras: a Rádio Globo do Rio, a CBN e a BHFM. Em maio deste ano, a Rádio Globo desmontou a sua transmissão em São Paulo. E, no Rio, a Rádio Globo — que já foi líder de audiência — vem tentando vem tentando nos últimos anos várias alterações em sua programação, que se tornou prioritariamente musical, como a BHFM.

    Segundo o comunicado do grupo Globo, o objetivo da centralização é dar mais sinergia nas operações. Kachar explica que o movimento “permitirá uma grande troca entre as marcas de conteúdo jornalístico e segmentado, que hoje já acontece entre os jornais O Globo e Valor, as revistas da Editora Globo e a CBN, por exemplo. Vamos poder fazer aos nossos parceiros ofertas de soluções comerciais mais completas, em todas as plataformas: no impresso, no digital, nos eventos, em áudio, etc.”. De acordo com o executivo, haverá ainda maior participação dos talentos da Editora nos conteúdos do SGR.

    Com a mudança, Marcelo Soares, até então à frente da Som Livre e do SGR, volta a se dedicar exclusivamente à Som Livre, unidade de música da Globo. Ricardo Gandour, que estava à frente da CBN desde 2016, está se desligando da rádio para se dedicar a novos projetos. Nos próximos 90 dias, Gandour participará da transição da CBN, como emissora focada em notícias, para o jornalista Pedro Dias Leite, hoje editor-chefe da Época e que já havia participado do processo de transformação digital da Editora Globo. Pedro foi editor-executivo da Redação Integrada da Editora e editor de País do jornal O Globo. Antes trabalhou na revista Veja e na Folha de S.Paulo.

    Vale registrar que o SGR tem uma política estranha de valorização de seus profissionais. Recentemente, a Janela recebeu o release de uma nova área dentro das rádios, tendo como ilustração apenas a logomarca. Quando solicitamos uma foto de quem estaria à frente da operação, recebemos da assessoria a informação de que “infelizmente, só trabalhamos com o logo ou identidade visual do programa/projeto, sem a presença de executivos”. Do mesmo modo, jamais permitiram que algum deles desse entrevista ao nosso site. O que os especialistas acham disso?

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Rádio Globo anuncia que deixa de operar em São Paulo (em 13/05/2020)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta