Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária -- Edição de 01/AGO/1980
Marcia Brito & Marcio Ehrlich

 

Janela Publicitária
Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Tribuna da Imprensa.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.


Propaganda e Mercado
E não percam, amanhã, às 14h30min, na TV-Bandeirantes, Canal 7, o programa Propaganda e Mercado, com estes colunistas entrevistando Alfredo Souto de Almeida, diretor da Focus, que mostra a criatividade dos brindes de final de ano; Magda Von Bríxen, da Thompson, responsável pela supervisão da conta da De Beers, revelando as estratégias da propaganda de diamantes. E ainda, Ronaldo Conde, da MPM, contando sobre a campanha do Censo. E mais! Propaganda e Mercado dará um brinde para quem perceber qual o filme (que está sendo veiculado no momento) que se identifica muito com o Grand Prix do Festival de Cannes de 79, criado para a Cacharel.

União da Lage Stabel & Guerreiro com o BBDO
já provoca mudança no mercado carioca.

A R.J.Reynolds decidiu remanejar suas contas de cigarro, e oficializou ontem a entrega para a Lage Stabel & Guerreiro de todos os produtos que estavam sendo atendidos pela Almap ­ Alcântara Machado Periscinotto Comunicações: as marcas LS, St. Moritz e Mirage, confirmando os comentários desta coluna semana passada, de que as novas ligações acionárias da LS&G com a BBDO Internacional repercutiriam nas contas brasileiras atendida pela BBDO no exterior.
Dos três produtos agora na LS&G, sem dúvida o mais importante é o cigarro LS, apesar de que ano passado Mirage correspondeu a cerca de 60% do faturamento da Reynolds na Almap. Mirage, no entanto, como se sabe, não correspondeu às expectativas de vendas da empresa, levando a uma radical reformulação no produto, com uma consequente diminuição de investimentos publicitários. O cigarro Mirage, agora, está com sua formulação modificada, entrando para o segmento de baixos teores, e enfrentando, já com nova embalagem, o mercado teste de Campinas, SP.
Apesar de não ser uma informação confirmada pelas agências envolvidas, estima-se que a verba publicitária da Reynolds conquistada pela Lage Stabel & Guerreiro alcance, em 1981, o montante de cem milhões de cruzeiros.
No início, a Lage -- que só tem escritórios em São Paulo ­ atenderá a conta da Reynolds através da ponte aérea, ao contrário das outras agências que atendem aquele anunciante, como a Caio Domingues e a CBBA, que têm escritórios completos no Rio. Segundo informações de José Carlos Stabel, diretor da LS&G, "por enquanto ir agência não sentiu a necessidade de se instalar fora de São Paulo, não estando em cogitações abrir escritório no Rio unicamente em função da conta da Reynolds".
De qualquer maneira, Stabel afirma que "o encaminhamento natural de qualquer agência que esteja crescendo é de instalar fora de São Paulo, primeiro, obviamente, no Rio de Janeiro".
Mesmo no caso de decidirem se instalar no Rio, José Carlos Stabel não tem definido se seria através dos próprios investimentos da agência, ou através de "composição com alguma boa agência do Rio".
José Carlos Stabel ainda negou terminantemente a esta coluna que estivesse nos planos da BBDO alcançar participação majoritária em sua agência:
-- Nosso contrato ainda não foi assinado, mas a participação deverá ficar entre 30 e 40%. O que a BBDO queria é uma participação maior que os 29% que tinha com a CBBA. E em nossos acordos verbais, acertamos que a parte deles nunca ultrapassará 40%.
Na Almap, a perda da conta da Reynolds não deve acarretar modificações estruturais ou profissionais. Concomitantemente a esta notícia, a Almap recebia a informação da Embratur de que seria a responsável por uma enorme campanha promocional de turismo do Brasil na Alemanha, numa verba que, segundo porta-vozes da agência, pode inclusive superar a da Reynolds.

Denison vira multinacional e deixa cerveja Brahma.

A Denison Propaganda decidiu esta semana abrir mão da conta publicitária das cervejas da Brahma -- detentora de uma das maiores verbas publicitárias do mercado do Rio de Janeiro.
Segundo José Adilson Miguel, gerente-geral de marketing da Companhia Cervejaria Brahma, a decisão da agência foi uma opção à oferta da Brahma para que a Denison assumisse a conta internacional de toda a linha de produtos (cervejas e refrigerantes), além de se tornar oficialmente responsável pelo lançamento no Brasil do refrigerante sabor cola, principal projeto do marketing da Brahma para os próximos anos.
Adilson Miguel afirmou a esta coluna que já se encontram bastante avançados os estudos para a escolha da nova agência a atender as cervejas da Brahma. De acordo com ele, até setembro este resultado já terá sido divulgado. Atualmente, atendem a Brahma, além da Denison, a Premium (institucional), a Artplan (Skol) e a Garden (Caracu). Recentemente, porém, a Salles surpreendeu o mercado veiculando os comunicados e os anúncios referentes à venda da Skol para a Brahma.
A decisão da Denison foi considerada muito acertada por vários empresários da propaganda ouvidos pela Janela, principalmente pela expansão da empresa no exterior. Além de exportar a sua cerveja, a Brahma já possui franquias (engarrafadores autônomos) de seus refrigerantes em países da África e América do Sul. Ainda este ano será feito o lançamento pelo mesmo sistema em diversos outros países onde está sendo negociada com grupos locais a abertura de novas franquias.
Há algumas semanas, a Janela deu, em primeira mão, a implantação da Brahma, com seus refrigerantes, na Nigéria. Tanto lá, como em outros países, a Denison, paralelamente, está abrindo escritórios próprios ou fazendo acordos com agências de publicidade locais para dar apoio aos lançamentos da Brahma.

Janela Aberta

O segundo semestre começa a trazer de volta algumas sensacionais produções comerciais, agitando o marasmo publicitário do começo do ano.
Ficou realmente delicioso o novo filme das toalhas Artex, com um divertido enxuga-enxuga mostrando muitíssimo bem o produto, sem deixar de seguir a nova tendência de sensualidade na propaganda. Muito bem produzida, também, a filmagem do Conga Allcolor, aproveitando, com extrema oportunidade, o fato dos Windsurfistas velejarem calçando descontraidamente seus coloridos tênis. Grande sacação o nome do produto na parte inferior da prancha, especialmente para a tomada em contre-plongée.
Vale citar também -- e por que não? -- o prosseguimento da campanha da Caderneta da Caixa, em cima do gimmick -- que achado! ­ das pessoas tentando pegar corretamente a caderneta jogada para o alto. Está muito bom o último filme, em que a gerente finalmente acerta no seu malabarismo.
Janela Fechada

Decepcionou a Casas da Banha -- que teve um filme tão bem feito com o topless -- agora com uma figura terrível dizendo "não acredito". Sinceramente, uma regressão ao mau-gosto imperdoável. Fechamos a Janela também para os jornais que continuam veiculando anúncios de Miami obviamente produzidos no exterior, cometendo erros bárbaros de ortografia e prejudicando o mercado de trabalho do brasileiro.
Para o Pasquim, só não fechamos a Janela em consideração à campanha covarde que o jornal está sofrendo dos subversivos de direita. Mas encostamos, no momento em que o Pasquim passa a publicar anúncios de duvidosos produtos "eróticos", justamente quando estes anúncios são banidos das revistas masculinas de editoras como Bloch e Abril.
Outra coisa trágica é um comercial de um produto -- cujo nome nem lembrar conseguimos --, para combater a caspa, que faz tudo para mostrar que não é remédio, e acaba deixando incompreendido o que viria a ser...

Brainstorming • Brainstorming • Brainstorming

O Sindicato de Agências do Rio de Janeiro está convidando seus associados para comparecerem à Av. Rio Branco 277 s. 1.301, a partir das 10hs e até às 17hs do dia 5 de agosto, terça-feira, para votar nas eleições da nova diretoria do Sindicato. Paulo Roberto Lavrille, candidato à presidência da chapa única, lá estará durante todo aquele horário.
• • •
 Um comentário sobre o filme (bom, aliás), do recenseamento: o briefing dizia que fazer o censo é para saber o que é melhor para o Brasil. Vejam só. Antigamente isto se sabia com eleições.
• • •
O Clube de Criação do Rio de Janeiro está programando para o próximo dia 13 de agosto um grande debate, com a presença de editores de economia dos principais jornais cariocas, e representantes de algumas entidades do setor publicitário, para procurar esclarecimentos sobre o esvaziamento econômico do Rio de Janeiro.
• • •
Vejam que o Governo acordou para o problema que Clementino Fraga havia apontado nesta coluna e que todo empresário já estava sabendo: de que os reajustes automáticos para os maiores salários acabavam por onerar demais a folha de pagamento das empresas, prejudicando o mercado de trabalho como um todo. Está tudo nos jornais para qualquer um ler.
• • •
Humberto Almeida está reassumindo -- depois de 2 anos -- o departamento de RTVC da Standard-Rio. Humberto cursou no período o London Film School e dirigiu vários filmes em Londres e no Canada.
• • •
Pedro Porfirio, novo diretor da Canto e Melo, telefonou-nos afirmando que nem a agência pretende voltar a atender apenas as óticas Fluminense, como não recebeu, de qualquer cliente, comunicação de que interromperia o atendimento.
• • •
O Grupo Sendas está construindo seu supermercado para vendas a atacado, no mesmo estilo do bem-sucedido Makro.
• • •
O excelente jornal regional Ilha Notícias está com novo endereço: Rua Cambaúba, 1.051 - Jardim Guanabara - Ilha do Governador. E com os telefones 396-9239/7605 e 6270.
• • •
A Valisère comemora seus 45 anos, e oferece a imprensa um coquetel no próximo dia 7, durante o qual apresentará sua nova linha de verão.
• • •
A Petrobrás esta lançando uma violenta campanha de segurança no trânsito, destinada aos veículos de duas rodas.
• • •
Aroldo Araujo, com toda a corda, cheio de "a vida é uma beleza", vem multicolorido com a campanha de Cukier para primavera-verão. Nos rodamoinhos de cores, desde pirulitos até cataventos.
• • •
Mais um empreendimento gigantesco da Gazeta Mercantil: uma edição de 700 mil exemplares sobre a Safra 80/81 -- um diagnóstico da agricultura brasileira. Haja plantação de pinheiro para o papel desta edição.
• • •
Como diz a Monsanto, em poster criado pela Salles e enviado a agricultores, "a terra é boa e generosa para quem sabe cuidar dela com eficiência e sabedoria".