Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 10/JUL/1987
Marcia Brito

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Colunistas farão festa no Rio com exposição e audio-visual.

Este é o diploma criado pela Denison para os melhores do Rio

O mercado publicitário já pode ir se preparando para a grande festa da propaganda carioca com a entrega dos prêmios às agências e profissionais vencedores do 6º Prêmio Colunistas Rio. Será no próximo dia 21 de julho, a partir das 19:00h, com coquetel e jantar no Intercontinental. A organização programou para este evento uma exposição dos trabalhos do excelente artista plástico João Carlos Moura, cujo tema, "Marcas Famosas", na certa vai agradar e proporcionar muitas surpresas aos presentes. Outra atração da festa será a projeção do audiovisual, que está sendo produzido pela Hoffmann e que exibirá todos os trabalhos premiados, agência por agência, dando maior ritmo à entrega dos certificados, permitindo que todos os presentes consigam visualizar os critérios de julgamento dos colunistas.
Além disso, o Monitor Mercantil, como fez no ano passado, estará circulando, entre os presentes, uma edição "Documento" da Janela Publicitária, com a relação completa de todos os premiados, e mais as suas respectivas fichas técnicas com os nomes dos profissionais de criação, produção, direção, atendimento e mesmo de quem aprovou o trabalho pelo cliente, além, é claro, da reprodução das peças premiadas.
As reservas de mesas e de convites para a festa de entrega do 6º Prêmio Colunistas Rio já podem ser feitas na secretaria da premiação no Rio, à Praia de Botafogo, 340 grupo 210. Quem quiser maiores informações, porém, pode conseguir telefonando para 552-4141 e falando com José Luiz.
A campanha do 6º Prêmio Colunistas foi um oferecimento da Denison e teve a criação de Paulinho Azeredo e Zeca Barroso, com direção de criação do Zé Guilherme Vereza. O convite e diploma foram criados pelo diretor de criação Zeca Barroso e segue a mesma temática da campanha: "Eles Gostam".

Japiassu assume ABP

Celso Japiassu
Celso Japiassu, novo presidente da ABP

Celso Japiassu é o novo presidente da ABP - Associação Brasileira de Propaganda. Celso que é um dos profissionais mais respeitados do mercado, e de uma sensibilidade enorme, não deverá medir esforços para fazer ressurgir a dignidade e competência na Associação.
Em primeiro lugar é necessário que o Festival Brasileiro do Filme Publicitário volte a ser um festival representativo da classe. Ano passado, o festival foi lamentável. Sua desorganização chamava a atenção até das dezenas de estudantes de comunicação e pessoal de agências de modelos que trafegavam nos salões do Copa. Os profissionais de criação, produção e donos de produtoras se ressentiram da omissão de seus nomes na entrega do troféu que, para muitos, ainda representa a mais séria premiação de filme do setor.
A ABP está completando 50 anos e esta é uma boa oportunidade de se lançar com uma nova imagem. Uma imagem de respeito e competência, condizente com os profissionais que nela acreditam.

MPM revela em pesquisa o consumo de moda das mulheres cariocas

A MPM do Rio, quando pensou em abrir um departamento voltado para moda não imaginava que justamente este seria o setor mais atingido pela crise econômica do país. Acho que nem a MPM nem ninguém pensou na possibilidade de, repentinamente, o setor que mais mobilizou e empregou gente no Rio durante uma década poderia desmoronar em 87.
Após ter descartado a possibilidade da criação do departamento para atender o mercado de moda e de já ter investido bastante em uma pesquisa seríssima, a MPM Propaganda então resolveu divulgar esta pesquisa para o mercado. Entre várias observações apresentadas pelo estudo, encontramos, por exemplo, alguns dados curiosos sobre os veículos que mais atingem a mulher consumidora de moda: "A mulher carioca busca orientação de diferentes e múltiplas maneiras, seja através de consultas a revistas especializadas, seja na observação daquilo que é mostrado nas vitrines de lojas, nas propagandas e até mesmo no registro do que as pessoas estão usando". As vitrines aparecem como o grande veículo lançador das novas tendências da moda: 95% das entrevistadas têm o hábito de observá-las, ainda que apenas como fonte de informação.
A consulta a revistas nacionais de moda é também frequente e se dá junto à significativa proporção de 62% dessas mulheres. Dos títulos mencionados, Desfile (22%), Manequim (21%), Cláudia (12%), Moda e Moldes (9%), Nova (7%), Mulher (6%) e Moda Brasil (6%) são os mais procurados.
A influência da televisão se faz sentir sobretudo junto às adolescentes e às de classe C, e ocorre não só através da propaganda, mas também na observação do que as atrizes de novelas (34%) e apresentadores (12%) usam.
A propaganda em jornais atua sobre cerca de um terço (31%) dessas cariocas, enquanto desfiles de moda (14%) e roupas de cantoras (8%) e atrizes de cinema (8%) exercem pouca influência sobre elas. A pesquisa da MPM também mostra que "porque os padrões do grupo social se impõem como parâmetros daquilo que está ou não na moda, mais da metade das entrevistadas (56%) assume que procura orientação em "roupas usadas por outras pessoas".

Pé na estrada é premiado em N.Y.

A agência DCS, do Rio Grande do Sul e que tem a conta da Azaléia, empresa de Parobé, líder no setor de sandálias femininas, conquistou o Clio da categoria moda e acessório, como comercial "Olympicus pé na estrada". Este filme mostra um carro que desce uma ladeira em alta velocidade. Quando o motorista percebe que está sem freio, ele não tem outra alternativa se não a de utilizar o tênis para frear. Na verdade este filme é muito bom e concorreu, segundo informações da agência, entre 22 mil peças publicitárias inscritas, das quais, 450 brasileiras. Vitor de Paul, gerente de propaganda da Azaléia e Antonio D'Alessandro, diretor da DCS estão rindo de orelha a orelha.

RBS lança campanha do otimismo

A Rede Brasil Sul, que engloba os jornais Zero Hora e Diário Catarinense, além de 18 rádios e 14 canais de televisão afiliadas à Rede Globo resolveu lançar uma campanha institucional para promover a volta do otimismo e produtividade do povo gaúcho.
A campanha "Juntos para um Rio Grande maior" foi criada pela MPM de Porto Alegre e conta com 11 peças: dois VTs, quatro spots, um anúncio de abertura, explicando os objetivos da campanha e outros quatro anúncios. A iniciativa da RBS é uma prova de que os veículos de comunicação podem e devem ter um compromisso social maior. A RBS, inclusive, teve a coragem de escancarar a situação do país e, quando aponta, através dos anúncios, que o Rio Grande está entre várias encruzilhadas, ela apenas regionaliza a realidade de todos os Estados. A campanha tem um anúncio que me chamou a atenção porque mostra, comparativamente, que chegamos a um estágio de pessimismo só vivenciado por povos de países que tiveram sua economia arrasada, devido a guerras e catástrofes que lhes causaram danos morais e prejuízos a princípio julgados irrecuperáveis: "O Japão, depois do flagelo da bomba atômica, conseguiu se transformar na segunda potência do mundo. Graças a uma força mais poderosa do que a guerra nuclear, a energia do homem". E continua: "A Alemanha, destruída por uma guerra, é hoje uma das nações mais desenvolvidas do mundo...". O apelo de comunicação que a MPM buscou foi, digamos, conveniente, afinal, alusões não comprometem e o impacto positivo, do ponto de vista publicitário, é eficiente. Resta saber se o povo brasileiro ainda se sensibiliza com alguma coisa.