Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 28/AGO/1987
Marcia Brito

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Concorrência e contradições desacreditam Governo do Rio.

Saiu o resultado da concorrência das agências que disputavam a conta do Governo do Estado e seus órgãos vinculados. Das 27 agências que estavam na reta final da competição, 10 foram escolhidas obedecendo a critérios que seguiram três pontuações técnicas: análise de portfólio, análise de propostas e documentos com textos explicativos sobre o planejamento da agência para o Governo e a estrutura e porte da agência. Estas pontuações "rigorosamente" técnicas só não convenceram a quem ficou de fora. E quem ficou de fora tem todo o direito de criticar um resultado que, antes mesmo de ser divulgado no Diário Oficial já havia, numa demonstração de agilidade sobrenatural de comunicação, sido veiculado com uma semana de antecedência, como foi o caso do comercial da Loterj, com o conhecido Kid Morengueira de garoto propaganda. A atitude conflita com os dizeres de Marco Antônio Rocha, chefe do departamento de propaganda e publicidade do Governo do Rio, que em matéria publicada na Gazeta Mercantil, afirmou que a "primeira providência do Estado em usar a publicidade neste ano será promover a venda da Loterj". Quer dizer, o comercial, que seria o primeiro trabalho publicitário feito pelo Governo este ano saiu antes do resultado da concorrência?
O diretor de uma agência não escolhida desabafou: "Pode até ser que me julguem despeitado por não ter entrado, e realmente eu estou muito triste por isso, mas também nossa agência não teve como acompanhar as injunções políticas que exigiu uma concorrência como esta". Já outro empresário, de pequeno porte, não se surpreendeu com os resultados: "Eu já fiquei muito feliz por ter sido selecionado à licitação.
Foi uma experiência importantíssima para a minha agência e o meu pessoal". Outra surpresa para os não incluídos no grupo dos 10 foi a presença da Salles, uma agência que acabou de vender grande parte de suas ações a uma multinacional. Na verdade, apesar do resultado já ter sido mais ou menos esperado, pois a Caio, a MPM e a Artplan já estavam garantidas, através do próprio relacionamento e desenvolvimento de seus trabalhos durante a candidatura do Governo Moreira Franco, uma surpresíssima ficou sendo a Almap, uma agência vista, até então, como superior a contas de menor porte e que acabou entrando também no bolo das 10, para o mercado, uma demonstração explícita de que ela está "correndo atrás" como nunca.
Todos que ficaram de fora, obviamente, gostariam de ter ficado dentro, mas e agora, quem está dentro vai ficar com o quê? Segundo informações de Marco Antônio Rocha, "não haverá um pool e as agências irão trabalhar de acordo com as solicitações do Governo". Uma raposa arisca deste nosso mercado abriu o jogo:
"Quem lobbyar melhor, leva o melhor". As agências que agora disputam entre elas o que ainda pode surgir de trabalhos do Governo e dos órgãos vinculados são a Artplan, Caio, MPM, Salles, DPZ, Denison, Almap, Contemporânea, Giovanni e SGB. E sai de perto!

MPM e Shell promovem a música brasileira em grande estilo.

Pela sétima vez consecutiva é concedido o Prêmio Shell para a música brasileira, num belo trabalho coordenado por João Madeira, gerente de comunicação da Shell e pelo departamento de promoções da MPM Propaganda.
Anualmente, júris compostos por figuras de alto conceito no meio musical escolhem dois nomes que, pela importância de suas obras e por seu reconhecido trabalho, tenham contribuído significativamente para a música brasileira popular ou de concerto. Na categoria de concerto, o Prêmio Shell homenageou, nos últimos seis anos, Villa-Lobos (postumamente), Francisco Mignone, Radamés Gnatali, Camargo Guarnieri, Cláudio Santoro e Guerra Peixe.
Este ano, a Shell homenageou o compositor e maestro Edino Krieger, que se credencia pela qualidade de sua obra e pelo trabalho de divulgação e incentivo à música de concerto no país. A entrega do prêmio foi feita durante um concerto com obras de Krieger, apresentadas pela Orquestra Sinfônica Brasileira tendo como regentes Roberto Duarte e o próprio Krieger que regeu sua obra "Fuga e Antifuga" baseada num poema de Vinícius de Moraes. O concerto contou com a participação dos corais "Canto em Canto" e "Pró-Arte" e dos solistas Maria Lucia Godoy, Paulo Moura e Maria da Penha.
No final do ano, será a vez de Herivelto Martins receber o prêmio da empresa por sua contribuição à Música Popular Brasileira.
Segundo André Silveira, do Departamento de Promoções da MPM e responsável pelo atendimento à Shell, além da própria organização do evento, a agência também criou os convites, o programa, o troféu e ainda está coordenando a confecção das 500 unidades de um álbum duplo com obras de Edino Krieger e Herivelto Martins e de 5 mil unidades de um disco simples também com obras dos dois músicos premiados. Ambas as peças serão utilizadas pela Shell com brinde de final de ano.

Mídia alternativa pode ser mais eficaz do que veiculação em TV.

A propaganda brasileira parece estar descobrindo a mídia alternativa. Pelo menos é o que afirma Octávio Rivolta, diretor da SuperMarket, empresa que operacionaliza o projeto Vasp Vídeo, com filmes e programas de variedade veiculados a bordo dos aviões Air Bus A 300 da Vasp. Segundo ele, só para o mês de agosto foram fechados seis contratos com agências publicitárias para a divulgação de produtos nas telas a bordo, entre eles o Ticket Restaurante, Banco do Brasil, Philco, Philips (com Philishave) e Embratur, além dele estarem negociando uma programação especial que será patrocinada por uma importante empresa da área financeira. Isso, segundo Rivolta, é a confirmação de que a "mídia a bordo" é, dentro de uma campanha publicitária, um apoio indispensável, até por possuir um preço altamente acessível (Cz$ 165.000/mês), com um recall muito maior que o da televisão.
O empresário explica ainda que segundo pesquisas feitas por agências publicitárias, para o target homens de classe A/B acima de 25 anos,. um Jornal Nacional, por exemplo, que é assistido por mais de oito milhões de pessoas, atinge apenas 5,84 % desse público, ou seja. 474.401 pessoas (sem contar o índice de afastamento na hora do comercial), ao passo que num veículo como o Vasp Vídeo, o índice de otimização dos resultados é muito maior: viajam pela Air Bus da Vasp 122.000 passageiros/mês (período em que é veiculado cada comercial), sendo que para o mesmo target, são atingidos no mínimo 95%. "Além disso, as pessoas estão numa situação muito especial, assistindo aos comerciais numa tela grande, com bom som, excelente projeção e não há índices de afastamentos ou desatenção", conclui.

Brainstorming • Brainstorming • Brainstorming

Scali com novas bebidas
A Scali-Rio está vibrando de felicidade pois, pela primeira vez na história da Helena Rubinstein, será utilizada uma foto de modelo brasileira, fotografada no Brasil pela excelente Maria Ramalho para o lançamento do bronzeador anti-rugas Sun Repair. Segundo o diretor de criação da agência, João Ferrari, a fotógrafa gravou em vídeo mais de 50 modelos para que fosse selecionada apenas uma, que será a garota do anúncio do novo produto da H.R. Outra novidade da Scali-Rio é que a agência pegou novos produtos da Teacher's e brevemente estará lançando a vodca Ikowa, o licor da Tia Maria e um novo uísque totalmente fabricado aqui.
Em São Paulo, a Scali conquistou as contas dos relógios Eska, Continental 2001 e a do Digibanco.

Fama para Bonzão: Obrigado, Claudio Carvalho
Anúncio criado pela Fama. Homenagem merecida.

Cláudio Carvalho com todo gás
E a agência do Cláudio Carvalho acaba de conquistar as contas do Cimento Mauá, Profit Empreendimentos Imobiliários e da rede de lojas Alimenta A Cláudio Carvalho, inclusive, está sendo homenageada por seu ex-cliente Ponto Frio e sua atual agência Fama com um belíssimo anúncio que resume na frase "Nossos agradecimentos a quem passou dois anos construindo a imagem do Bonzão Construção. Obrigado, Cláudio Carvalho, a competência e elegância desta nova agência do mercado carioca.

Ferro neles, Faet
A Faet voltou a veicular uma série de anúncios de oportunidade acreditando nas vitórias de Nelson Piquet, atual garoto propaganda da empresa e primeiro colocado no campeonato mundial de Fórmula I.
Conforme nos informa a agência Cláudio Carvalho, responsável pela campanha publicitária da Faet, todos os anúncios da série "Piquet- Fórmula I" são institucionais e à exceção do primeiro que diz "A gente tem que acreditar no que é nosso", eles aproveitam para apresentar sempre um produto da empresa, fazendo um jogo de palavras que se adequa à ilustração, como, por exemplo o "Pé na tábua. Parabéns Nelson". Ferro Neles Brasil!

J. B. reformula
Maria Alice Langoni e Luiz Fernando Pinto Veiga não estão mais no Departamento de Marketing do Jornal do Brasil. Sérgio do Rego Monteiro está reestruturando o marketing do J.B, para viabilizar orçamentos administrativos.

Expressão de mídia nova
Tatiana Ponie está deixando a mídia da Expressão para ser contato de veículo. Em seu lugar, a agenda já colocou Maria Anita Bardeli, que estava na CBB&A/Propeg.

Janela Publicitária
As correspondências para esta coluna devem ser entregues até quinta-feira ou as noticias podem ser passadas pelo telefone (021) 552-4141.

Mídias em ação.
Atenção Mídias! O Grupo de Mídia do Rio realizará nos dias 25 e 26 de setembro no Hotel Sans Souci, em Friburgo, um encontro com os profissionais do setor para discutirem a importância de cada uma das atividades da mídia no negócio da propaganda. Maiores informações poderão ser obtidas na ABP pelo telefone 233-1197.

Dando tempo ao tempo
E para aqueles que vivem dizendo que não têm tempo para nada, o melhor mesmo é tirar um tempinho e participar do Seminário de Administração do Tempo, promovido pela Timing Desenvolvimento Organizacional. O seminário deve ser ótimo para executivos que desejam aumentar a eficácia pessoal e gerencial através do melhor uso e administração do tempo. O Seminário será realizado em São Paulo, dia 1 de setembro e Boris Drizin, diretor da Timing, abordará tópicos interessantíssimos como a "identificação e execução de prioridades técnicas de concentração e melhoria de hábitos e rotinas de trabalho, desburocratização pessoal e organizacional e muitas outras técnicas que se aplicadas na prática permitirão que todos tenham mais tempo de sobra para ser ocupado com outras coisas e assim voltar a não ter mais tempo novamente. Eu mesma, se tiver tempo, direi presente no seminário. Maiores informações pelo telefone (011) 575-1188.