Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 15/ABR/1994
Marcio Ehrlich

 

Esta edišŃo da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Marcio Ehrlich - Cartum: Pequenas agências ganham vários prêmios no Colunistas

Colunistas também destaca diretores e produtoras

O diretor de comerciais José Alvarenga Jr. foi o mais premiado no XIII Colunistas-Rio, emplacando a autoria de 6 trabalhos inscritos pelas agências cariocas e que mereceram medalhas. Foram 1 de Ouro, 2 de Prata e·3 de Bronze, que somaram 23 pontos no concurso. Em segundo lugar veio Wellington Amaral Jr., que somou 19 pontos com 1 Grand Prix, 1 Ouro e 1 Bronze. Em terceiro apareceu Luiz Tripoli, com 3 medalhas de Prata que lhe somaram 12 pontos.
Entre as produtoras de comerciais, a paulista 5.6, que realizou os três trabalhos de Wellington Amaral, acabou na frente com aqueles mesmos 19 pontos. Mas a carioca Claquete marcou a sua presença em segundo lugar, com 4 comerciais premiados: 1 de Ouro, 1 de Prata e 2 de Bronze, somando 16 pontos. E a Made For TV emplacou um belo terceiro lugar, com 2 Pratas e um Bronze totalizando 11 pontos.
O Rio participou com poucos fonogramas no Colunistas.
Mas, dos premiados, a Chorus levou o maior número de medalhas: 1 Grande Prêmio, 1 Prata e 1 Bronze, somando 17 pontos. Em segundo veio a Rádio Atividade, com 2 Pratas que lhe deram 8 pontos.
O XIII Colunistas-Rio premiou 35 agências de propaganda, muitas delas de pequeno porte e com menos de 2 anos de existência. Vários destes nomes apareceram pela primeira vez numa premiação, como DPS, Eco, D+, Informação, Década e Óbvio, mostrando que os criadores que deixaram as grandes agências nos últimos anos de forma alguma ficaram parados.
No ranking das agências premiadas incluímos apenas os 10 primeiros lugares por acordo com a Abracomp, que considera que, a partir daí, uma posição pouco privilegiada de uma determinada agência pode se dever mais a um mau ano de negócios - que a impediu de ter trabalhos suficientes para competir - do que propriamente a um menor nível de capacidade de sua criação.
Na festa de entrega dos diplomas, que acontecerá em maio, no Hotel Intercontinental, também que serão divulgados, como sempre de surpresa, os nomes dos vencedores do Prêmio Rogério Steinberg, entregues aos três redatores e três diretores de arte mais premiados no Colunistas Rio.

XIII PRÊMIO COLUNISTAS RIO DE JANEIRO
TABELA DA PONTUAÇÃO DAS AGÊNCIAS

AGÊNCIAS

G.
PRIX

OURO

PRATA

BRONZE

TOTAL
DE
PRÊMIOS

TOTAL DE
PONTOS

1 - CONTEMPORÂNEA (RJ)

1

3

8

5

17

75

2 – YOUNG & RUBICAM (RJ)

1

2

3

4

10

46

3 – GIOVANNI (RJ)

 

2

5

1

8

35

4 – STANDARD, O. & MATHER (RJ)

1

1

4

 

6

32

5 – GROTTERA & CIA (RJ)

 

3

2

 

5

26

6 – MPM/LINTAS (RJ)

 

1

1

5

7

25

7 – V&S (RJ)

 

1

1

4

6

22

8 – CHRIS COLOMBO (RJ)

 

2

1

1

4

19

9 – J. WALTER THOMPSON (RJ)

 

2

 

2

4

18

10 – SALLES (RJ)

 

1

2

1

4

17

TOTAL DE PRÊMIOS

3

23

46

39

111

 

N.R.(2015): Na edição original, esta tabela foi publicada com erros, sendo corrigida na edição seguinte da Janela. O conteúdo acima já é o correto.

Conde deixa a Almap-Rio, que reestrutura a criação

Depois de vários mentidos e desmentidos, Ronaldo Conde deixa esta sexta-feira a Almap/BBDO-Rio, onde estava como diretor de criação. Desde a badalada entrada dos criadores Alexandre Gama e Marcelo Serpa - ex-DM9 - na diretoria da matriz da Almap, em São Paulo, as divergências entre a criação dos dois escritórios ficou evidente, gerando episódios desagradáveis que Ronaldo Conde não merecia, como saber por terceiros que os novos diretores estiveram conversando sobre propostas de trabalho com outros criadores cariocas. Independente de avaliações subjetivas do seu estilo criativo, Ronaldo Conde foi forte responsável nos últimos anos por uma presença da Almap no Rio como há muito tempo ela não tinha. Não por acaso, por seu trabalho com a Pepsi, chegou a ser colocado como gerente geral do escritório carioca da agência. Seu perfil de criação, porém, não se afinou com o da nova Almap/BBDO, e é razoável que agora eles se separem.
Eugênio Romaguera, diretor de operações da Almap-Rio, garante que não haverá outros cortes na criação da agência. "Pelo contrário, serão feitas novas contratações para a criação do Rio", adianta. Só que, num primeiro momento, a direção de criação será exercida diretamente por Marcelo Serpa e Alexandre Gama. "O profissional que mais se destacar e se adaptar ao sistema atual de trabalho da Almap/BBDO seguramente será colocado como o novo diretor de criação do Rio", prevê Romaguera.
Quanto aos boatos de redução no tamanho da agência, o diretor da Almap-Rio é taxativo: "Não há nada decidido. Há fortes possibilidades de a Pepsi não se mudar mais para São Paulo. Se isto se confirmar, não há porque desestruturarmos a Almap no Rio de Janeiro".
Quanto a Ronaldo, ele não faz maiores comentários sobre o episódio de sua saída. Ontem ele esteve em São Paulo, onde aproveitou para fazer contatos para a opção que mais lhe atrai como próximo passo em sua carreira: abrir sua própria agência, que poderá ser em conjunto com publicitários paulistas.

Jarbas Nogueira, Gustavo Bastos, Ricardo Galletti e João Bosco FrancoClientes de Ouro valorizam o prêmio dos criadores.

A Contemporânea foi a agência de grande porte que melhor entendeu o espírito do Prêmio Cliente de Ouro da Criação. Na festa promovida pelo Clube de Criação do Rio na última terça-feira para a entrega dos diplomas, ela levou32 convidados para aplaudir a Fundação Roberto Marinho, o Globo e Antarctica, enquanto a MPM/Lintas - que homenagearia seus clientes Oscar Guerra e George Moraes, do Banco Nacional - levou apenas 3 e a J. W. Thompson - homenageando Boyce Albemathy, da Esso -levou 4.
Apesar disto, o brilho da festa foi grande, porque, além da presença maciça de outras agências e de profissionais de produtoras, os clientes que subiram ao palco para receber seus diplomas - como os próprios Oscar Guerra e Boyce Albemathy ­ demonstraram claramente o orgulho de terem sido premiados.
Boyce, aliás, fez sucesso ao declarar que criador tem mesmo que ser "teimoso" e brigar pela criatividade junto ao cliente. Como causou emoção o momento em que Gustavo Bastos, representando a GR.3, agência sucessora da Grottera, na homenagem a Luiz Eduardo Vasconcelos e Jarbas Nogueira, do O Globo, chamou ao palco Ricardo Galletti, que dirigia a criação da Grottera na época do julgamento. Como se vê por Gustavo e Galletti, ao centro na foto, na qual também está, na ponta-direita, João Bosco Franco, da Contemporânea, Jarbas Nogueira, ao microfone, ainda soube tornar a situação divertida.

Giovanni implanta nova gerência para acompanhar crescimento.

De hoje até domingo, quem procurar na agência ou em casa os 33 funcionários e diretores mais destacados dos três escritórios da Giovanni, vai ficar na vontade. Eles todos estarão trancados em um hotel afastado do Rio participando de um workshop para implantar uma nova prática gerencial: o Empowerment.
Desenvolvido no Brasil pela empresa de consultoria Dorsey, Rocha & Associados, o Empowement é um processo de auto-fortalecimento, onde o objetivo é fazer cada pessoa na empresa acreditar em sua própria capacidade e eficácia, resgatando a auto-determinação e o sentimento de que "eu posso", com isso aumentando a auto-confiança de cada indivíduo dentro da empresa.
A meta da diretoria da Giovanni, segundo nos informou Maurício Nogueira, seu Vice-Presidente no Rio, é aproveitar uma pesquisa feita sobre a agência junto a fornecedores, funcionários e clientes e definir, no workshop, o futuro da Giovanni, agência que, com a conquista recente da conta do Banco do Brasil (no valor de US$ 17 milhões), dispara para ficar entre as três maiores do mercado carioca.

MKTMIX MKTMIX

• DE CASA NOVA - A Thompson já está instalada oficialmente na Praia de Botafogo, 300/5° andar, uma sede de 870m2, suficientemente confortável para seus 84 funcionários. O clima de modernidade e maior integração causada pelo novo layout estão empolgando a equipe da agência a tal ponto que seu diretor José Blanco prevê para 1994 um crescimento de 20% em dólares no resultado do escritório do Rio. Ele quer fechar este ano com US$ 36 milhões de faturamento, conquistando 40% a mais de verba dos atuais clientes e o restante de novos negócios.
• RESPONDA RÁPIDO – O que é mais escandaloso: a lista de Castor de Andrade ou o Banerj veicular em mídia nacional, os comerciais dos Cieps, aqueles com o Pelé, que têm claramente objetivos eleitorais para Leonel Brizola?
N.R. (2015) – Em 30 de março de 1994, após uma operação policial em Bangu, foi descoberta uma lista em que apareciam diversos políticos e autoridades recebendo dinheiro do bicheiro Castor de Andrade.
• DANDO A VOLTA – Ângela Serrano não se deixou abater pelo fim da Globograph, onde era diretora de atendimento. Agora ela é associada da produtora MPC- Meios de Produção e Comunicação. O telefone de lá é (021) 266-3799.
• CARTAS - As correspondências para a Janela devem ser encaminhadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP. 22250-040, Rio de Janeiro - RJ. O telefone, em horário comercial, é (021) 552-4141.

UnitÓ 4 Anos UnitÓ 4 Anos
UnitÓ 4 Anos UnitÓ 4 Anos
Anúncios da agência Unità para comemoração do seu 4º aniversário, publicados ao lado da coluna Janela Publicitária