Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 27/MAI/1994
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Colunistas Brasil destaca 12 do Rio.

O Rio de Janeiro teve um excelente resultado no XXVII Prêmio Colunistas Brasil, cujo julgamento foi realizado no último fim-de-semana, em São Paulo, com a análise de 177 trabalhos premiados com Medalhas de Ouro nas 8 regionais do Prêmio Colunistas.
Destes 177, apenas 46 conquistaram Medalha de Ouro Nacional. E neles, o Rio incluiu 12 trabalhos, colocando os escritórios cariocas das agências Contemporânea, Denison-Rio, Giovanni, Grottera, J. Walter Thompson, Salles, Standard e Young & Rubicam entre os melhores do país.
O Júri do Colunistas Brasil foi presidido por Armando Ferrentini e integrado por Adonis Alonso, A. P. Rossini, Argemiro Garcia, Dorinho, Eloy Simões, Fernando Vasconcelos, Francisco A. Madia de Souza, Genilson Gonzaga, Jomar P. da Silva, Marcello Queirós, Marcia Brito, Marcio Ehrlich, Nelson Cadena, Paulo Macedo e Sílvia Dias de Souza.
A festa de entrega da premiação será no próximo dia 8 de Junho, em São Paulo, com um jantar no Gallery.
Estes foram os Grandes Prêmios do XXVII Colunistas Brasil e as Medalhas de Ouro conquistadas pelas agências cariocas.
GRANDES PRÊMIOS
AGÊNCIA DO ANO: DM-9
PUBLICITÁRIO DO ANO: Eduardo Fischer
PROFISSIONAL DE PROPAGANDA DO ANO: Marcelo Serpa, Alexandre Gama e J. L. Madeira
ANUNCIANTE DO ANO: Unibanco
VEÍCULO DO ANO: Folha de São Paulo
GRANDE PRÊMIO DE COMERCIAL DO ANO: "Cowboy"
CATEGORIA: Produtos e Serviços de Lazer e Recreação
AGENCIA: YOUNG & RUBICAM
CLIENTE: Philco/Vídeo Cassete
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Fábio Fernandes e Nelson Porto
REDAÇÃO: Fábio Fernandes
PRODUÇÃO: Cia de Cinema
DIREÇÃO DE COMERCIAL: Rodolfo Vanni
ATENDIMENTO: Sulce Lima
APROVAÇÃO: Guilherme Coletti e Carlos Wells
GRANDE PREMIO DE FONOGRAMA DO ANO: "Hino da Copa"
CATEGORIA: Bebidas Alcoólicas
AGÊNCIA: FISCHER, JUSTUS.
CLIENTE: Brahma
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Cláudio Carillo
REDAÇÃO: Cláudio Carillo
PRODUÇÃO: Sérgio Augusto
ATENDIMENTO: Regina Ferrante
APROVAÇÃO: Magim Rodrigues Jr. e Alberto Cerqueira Lima
GRANDE PREMIO DE ANÚNCIO DO ANO: Série "Fórmula I"
CATEGORIA: Cigarros e Tabacos
AGENCIA: LEO BURNETT
CLIENTE: Philip Morris
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Luiz A. Desio e F. J. Bologna
REDAÇÃO: Sérgio R. Scarpelli
DIREÇÃO DE ARTE: Ilson T. Igreja
ATENDIMENTO: Jaime Marrou e Fernando Mammini
APROVAÇÃO: Richard Sucre
GRANDE PREMIO DE OUTDOOR DO ANO: "Manga"
CATEGORIA: Alimentos
AGÊNCIA: ALMAP/BBDO
CLIENTE: Kibon/Fruttare
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: Alexandre Gama, Marcello Serpa.
REDAÇÃO: Alexandre Gama
DIREÇÃO DE ARTE: Marcello Serpa
ATENDIMENTO: Yara Abujamra
APROVAÇÃO: Deborah Wright
GRANDE PREMIO DE CAMPANHA DO ANO: "Ranzinza"
CATEGORIA: Veículos Pessoais e Profissionais
AGÊNCIA: MCCANN ERICKSON
CLIENTE: GM/Corsa
DIREÇÃO DE CRIAÇÃO: A. D'Alambert e P. Caropreso.
REDAÇÃO: F. Santoro, J. C. Godoy e G. Martins
DIREÇÃO DE ARTE: E. Michellini, J. C.Godoy, C. Yososhima, E. Fernandes
PRODUÇÃO: Adrenalina
DIREÇÃO DE COMERCIAL: Marcus César Fernandes
ATENDIMENTO: Christina Johanson
APROVAÇÃO: Deptº de Marketing da GM
MELHOR CONJUNTO DE PEÇAS ELETRÔNICAS DO ANO: DM-9
MELHOR CONJUNTO DE PEÇAS IMPRESSAS DO ANO: DM-9
MEDALHAS DE OURO
ÁREA: TELEVISÃO E CINEMA
CATEGORIA: Produtos e Serviços Automotivos
"Controle de qualidade", da J. WALTER THOMPSON e FILM para Esso
ÁREA: RADIO
CATEGORIA: Produtos e Serviços Públicos e Comunitários
"Fome", da YOUNG & RUBICAM e Chorus para Ação da Cidadania Contra a Fome
ÁREA: MÍDIA IMPRESSA
CATEGORIA: Meios de Comunicação, Cultura e Educação.
Série "O Rio lê mais", da GROTTERA & CIA. para O Globo.
CATEGORIA: Produtos e Serviços para Comércio e Escritório
"E só ligar uma coisa a outra...", da DENISON-RIO para IBM Brasil.
ÁREA: CAMPANHAS
CATEGORIA: Cigarros e Tabacos
"Cada um na sua", da STANDARD, OGILVY & MATHER para Souza Cruz/Free.
CATEGORIA: Produtos e Serviços Automotivos
"Controle de qualidade", da J. WALTER THOMPSON para Esso
CATEGORIA: Produtos e Serviços Médicos, Farmacêuticos e de Saúde.
"Sonrisal", da GIOVANNI para Sydney Ross.
CATEGORIA: Varejo de Grande Porte
"Outono/Inverno", da SALLES para Rio Sul.
CATEGORIA: Vestuário e Acessórios Pessoais
"Porque nem toda mulher é igual", da YOUNG & RUBICAM para Duloren.
ÁREA: APRESENTAÇÕES ESPECIAIS
CATEGORIA: Campanha de até 60 em ou 1/2 Página de Revista
"Recado agora, é assim", da CONTEMPORÂNEA para Victori Telecomunicações.
CATEGORIA: Peça Publicitária Destinada ao Trade
Série "P.E.M.", da GROTTERA & CIA para O Globo.
CATEGORIA: Peça Publicitária Relativa a Datas Comemorativas
"Encarte Veja 25 anos", da STANDARD, OGILVY & MATHER para Souza Cruz.

Colunistas confirma: é o maior prêmio do país.

Pela primeira vez nos 27 anos de existência do Prêmio Colunistas, foi possível informatizar todas as 8 regionais do concurso. Isso permitiu que os organizadores realizassem um minucioso balanço da premiação em 1994.
E o resultado confirmou o que se imaginava: o Colunistas é hoje a maior premiação da Propaganda Brasileira, com enorme distância de qualquer outro concurso que pretenda chegar perto.
Os números encontrados foram impressionantes. Participaram da 27ª versão do Prêmio Colunistas nada menos que 295 agências de propaganda de 18 estados brasileiros, com trabalhos realizados para 2.293 diferentes anunciantes.
No total, o prêmio teve 3.790 inscrições, um número próximo do que consegue Cannes com trabalhos de todo o mundo.
Só na Área de Televisão e Cinema, foram feitas nacionalmente 964 inscrições. A Área de Rádio teve 365 concorrentes. Em Mídia Impressa, 1.304 inscrições. Em Outdoor, 235 participantes. Nas Apresentações Especiais, 480 se inscreveram. E a Área de Campanhas foi disputada por 442 inscrições em todo o País.
Se considerarmos que estas 442 Campanhas foram compostas por 3.837 peças e que nas Peças Isoladas é muito comum a inscrição de Séries com até 4 peças, podemos afirmar que, em 1994, passaram pelos 8 júris regionais nada menos que 10.000 peças publicitárias.
Segundo os organizadores, estes números confirmam antes de mais nada o conceito de seriedade que tem o Colunistas junto ao mercado publicitário brasileiro. E a confiança na lisura do julgamento de seus jurados.
Mas os números também servem como referência para os próprios publicitários: quem conseguiu conquistar um Grand Prix ou uma Medalha de Ouro no Colunistas Brasil, sabe hoje quantos concorrentes teve que bater para chegar até lá.

MPM:Lintas e Denison perdem por fax a conta da IBM no Brasil.

0s comentários no mercado publicitário são de que a situação é inédita. Em todo o mundo, escritórios da IBM - International Business Machine estão sendo obrigado a se desligar das agências de propaganda com as quais estavam satisfeitas para se concentrarem numa única agência: a Ogilvy & Mather.
No Brasil, a noticia caiu como um raio na cabeça de duas agências que vinham realizando um excepcional trabalho para a IBM: a MPM/Lintas e Denison-Rio (que acabou de ganhar um Ouro no Colunistas Brasil para o cliente). Dentro de poucas semanas, a IBM passará a atendida no Brasil exclusivamente pela Standard Ogilvy & Mather, braço nacional da O&M.
Para a MPM:Lintas, a situação é dramática, quando se sabe que a agência vem sofrendo sucessivas perdas nos últimos meses. O escritório paulista da agência cuidava da área chamada de PC Company, sediada em São Paulo, e cuja verba chega este ano a US$ 6 milhões. No Rio, sede da IBM, ficava a conta Institucional e a de Mainframe, correspondente a US$ 4 milhões.
Na Denison-Rio, a perda será em torno de US$ 3 milhões, parte que se referia às áreas anunciadas pela agência, como a de conectividade. Nesta agência, quem tomou um forte susto foi Gláucio Binder. Ele acabara de ser contratado para dirigir o atendimento da conta, vindo da Young & Rubicam-Rio, onde cuidava de Mesbla, que a agência perdeu há dois meses.
O vice-presidente da Standard­Rio, Sérgio Silva, confessou-se ontem constrangido com a situação. Ele não pode deixar de estar feliz com a entrada de uma conta de US$ 7 milhões na sua agência, sem que tenha sido necessário qualquer esforço. Mas não deixa de pensar na situação delicada que enfrentará junto aos executivos da IBM, que serão obrigados a lhe receber sem ter feito o convite e sim por ordens superiores.
Sérgio inclusive adiantou à Janela que não está fazendo qualquer pressão para apressar o processo. Apenas na próxima quarta-feira estará almoçando com a cúpula da IBM para lhes mostrar que a Standard no Brasil - e em particular no Rio ­ é uma agência em plenas condições de cuidar da conta e que sua criação está entre as melhores do pais.
Apesar disto, Sérgio admite que o caráter técnico da conta lhe obrigue a mexer na equipe, provavelmente contratando alguém especializado. Mas isto ele diz que só saberá depois que se reunir com a empresa.

Marcio Ehrlich - Cartum: Consulado Americano promete jogo duro nos vistos pra Copa
N.R. (2015): O excesso de promoções de passagens para a Copa dos Estados Unidos chegou a gerar um alerta do Consulado Americano que não daria o visto para qualquer um.

Salles tira da McCann parte da conta da Coca.

A conta institucional da Coca-Cola, ou seja, aquela que é paga pela própria companhia, sem a participação dos engarrafadores locais, acaba de deixar a McCann Erickson para pousar na Salles.
Nesta agência, porém, ainda não há decisão se ela será atendida pelo Rio ou por São Paulo, ou mesmo a quanto em verba ela corresponde, com precisão. O diretor de criação da Salles-Rio, Arnaldo Rozencwaig, disse à Janela que apenas na próxima semana estas decisões serão tomadas.
Enquanto isso, na McCann, nenhum diretor quis se pronunciar. Na verdade, as incisivas notícias na imprensa da entrada de uma nova agência na conta da Coca deve ter deixado o pessoal da McCann-Rio realmente abalado. Tanto que a agência decidiu não mandar ninguém à festa do Colunistas, na próxima terça-feira, onde provavelmente este será um dos assuntos mais comentados.

MKTMIX MKTMIX

• ANUÁRIO DO RIO - Ficou com 84 páginas a edição especial da Revista Propaganda com o Anuário do Prêmio Colunistas-Rio. Só a seção da revista que reproduz as Fichas Técnicas e as peças premiadas (as agências autorizaram a inserção) ficou com 27 páginas, todas a cores. Quem não entrou, agora vai ficar chupando dedo.
Giovanni para Alitalia: Seu produto decolou?
Anúncio criado pela agência Giovanni para veiculação ao lado da Janela Publicitária.
• MAIS CRIAÇÃO NA ZAPT - A Zapt acaba de contratar o redator Galileu Pizarro (ex-Norton-SP, Norton-Rio e Pubblicità), para dividir a direção de criação com Wilson Loureiro. Galileu está no mercado desde 1968.
• MAGOO NA TORRE ­ A produtora de José Alvarenga e Sérgio Cardoso, a Mr. Magoo, já está instalada em novo endereço, na Torre Rio Sul, sala 2002. Os telefones são 542-7837 e 542-3693.
• REDUNDÂNCIA - Matéria do JB de domingo indicava que uma profissão que ficará em alta a partir do real é o "marketing mercadológico". Não sei não, mas acho que também terão grande chance a propaganda publicitária e a imprensa jornalística.
• CARTAS - As correspondências para a Janela devem ser encaminhadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP 22250-040, Rio de Janeiro - RJ. O telefone, em horário comercial, é (021) 552-4141.