Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 06/OUT/1995
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Contemporânea confirma a conta da Duloren

A Contemporânea está deixando de atender a conta da lingerie Triumph para passar a cuidar da Duloren. A empresa esteve escolhendo uma nova agência nas últimas semanas, finalizando a disputa entre a Giovanni e a Contemporânea. Entre as razões para a escolha, está a proximidade do cliente com alguns profissionais da nova agência. Três deles já atenderam a Duloren na Young & Rubicam: Paulo Novis, Anthony Talbot e o recém-contratado diretor de arte Bruno Prósperi.
Na Mental Mark, agência que nos últimos três meses atendeu a conta da Duloren, seu diretor Vicente "Falcon" informava que não tinha recebido qualquer comunicado de Roni Argalji, vice­presidente da empresa, sobre a mudança de agência, já que, de acordo com ele, "esta conta era totalmente vinculada a Marcos Silveira". A situação não era diferente do lado de Marcos, redator, que dirigiu a criação de todas as campanhas da Duloren nos últimos três anos. "Para mim o cliente não definiu nada", garantiu Marcos. Ele admitiu apenas que não vai continuar próximo desta conta. "Estou estudando propostas de duas agências cariocas", disse, adiantando também que está de tal maneira decidido a retomar sua carreira de redator, que poderá buscar alternativas no mercado paulista, caso nenhuma agência no Rio lhe dê condições de trabalhar como gostaria.

Nova diretoria da Abap teve posse prestigiada

Quase 150 dirigentes de agências de propaganda, veículos e fornecedores prestigiaram ontem a posse da nova diretoria do capítulo carioca da Associação Brasileira de Agências de Propaganda - Abap, realizada em almoço no Club Comercial.
Encabeçada por Jonas Suassuna, da agência Zapt, como presidente, e integrada ainda por Celso Japiassú (Denison-Rio), como diretor secretário, e Mario Castellar (Norton), como diretor-tesoureiro, a nova diretoria da Abap­Rio para o biênio 1995-1997 foi eleita apresentando metas como integrar o setor publicitário carioca nas lutas pela recuperação econômica do Estado do Rio de Janeiro e trabalhar pela revalorização dos serviços prestados pelas agências sediadas neste mercado. "Temos que trazer de volta para o Rio os anunciantes que levaram suas contas para São Paulo", defende Suassuna.
Para começar, aliás, Jonas revelou que entre seus primeiros atos será mudar a conta bancária da Abap: "Descobri que a Abap-Rio tem conta em um banco carioca que entregou a sua conta para agências paulistas. Vou retirar a nossa conta em carta ao presidente do banco, lembrando que reciprocidade é uma coisa que eles entendem muito bem".

Festival da ABP premia só 8% dos inscritos

O júri de comerciais - presidido por Fábio Fernandes, da F. Nazca e que contou inclusive com a presença deste colunista - foi mais generoso que o júri de imprensa ­ presidido por Mauro Matos, da Contemporânea no 17º Festival da ABP, encerrado esta quarta­feira, no Rio de Janeiro após conceder três Grand Prix: Campanha de Mídia Eletrônica para "Sudameris", da F. Nazca; Comercial para "Artesão", da Fischer Justus e Jodaf para Brahma Bock; e Grand Prix de Anúncio para a série "Aruba", da Lew Lara Propeg para o Governo de Aruba.
Dos 574 filmes inscritos, 55 receberam Lâmpadas (o troféu do concurso), sendo 22 de ouro e 27 de prata como filmes isolados e 4 de ouro e 2 de prata em campanhas. Na área de mídia impressa, que contou com 576 concorrentes, apenas 36 foram premiados. Os anúncios isolados levaram 7 Lâmpadas de ouro e 18 de prata, enquanto as campanhas ficaram com 4 de ouro e 7 de prata.
A W/Brasil, agência que teve o maior número de trabalhos inscritos - 245, sendo 133 filmes e 112 anúncios - foi a que mais prêmios conquistou.
 Numa contagem de pontos calculada de acordo com o número de Lâmpadas de ouro, Lâmpadas de prata e inserções no shortlist, a W ficou com 266 pontos, seguida de longe pela F. Nazca, com 69 pontos e pela Norton com 62.
No Rio, a agência mais premiada foi a Giovanni, que somou 30 pontos em comerciais e anúncios. Em segundo, no Rio, ficou a D+, com 26 pontos, ficando em terceiro a Artplan, com 20.

Área de telemarketing cresce na Genesis

A Casa & Vídeo, um dos maiores varejos do Rio e segundo maior faturamento publicitário do jornal O Globo, entregou para a agência carioca Genesis o seu novo serviço de telemarketing, através do qual garante entregar em até 1 hora, na casa do consumidor, qualquer de seus produtos anunciados.
O novo serviço da Genesis foi batizado de Hurry Comunicação Integrada e conta hoje com 20 terminais, número que ainda este ano será duplicado. De acordo com o diretor-superintendente e sócio da Genesis, Theo Drummond, a área de telemarketing poderá alavancar outros negócios publicitários da Genesis, que tem atuado mais fortemente na área imobiliária.
Diz o publicitário que este setor, na agência, não diminui a sua rentabilidade, mesmo sem ter os 20% tradicionais de comissão de veiculação. "A receita por um trabalho de telemarketing pode superar a obtida com uma veiculação local", garantiu Theo. Ele prevê que a Genesis deverá faturar este ano cerca de R$ 9 milhões, 84% a mais que em 94, quando faturou R$ 4.900 milhões.

Milton e de Paula entram de sócios na Grottera-Rio

Sérgio de Paula e Milton Santana são os novos sócios da Grottera em seu escritório carioca. A abertura de capital foi a solução encontrada por Luís Grottera para dar um novo rumo de negócios à agência no Rio, que há poucos meses sofreu o baque da concordata do Grupo Mesbla, afetando a verba de um dos principais clientes da Grottera-Rio, a Mesbla Veículos.
Os dois novos sócios de Luís Grottera são bastante conhecidos no mercado: Milton, ex-Contemporânea, já vinha atuando como gerente da Grottera-Rio desde o fim da sociedade da agência com a GR.3 de Gustavo Bastos. O criador Sérgio de Paula, que foi o redator mais premiado do último Colunistas-Rio, estava atuando independentemente nestes últimos meses que sucederam a sua saída da V&S, para onde havia seguido após a absorção da Young-Rio por aquela agência. Junto com Sérgio de Paula entram na Grottera as contas que ele atendia como free-lancer, entre as quais a da Churrascaria Porcão, que mantém boa presença na mídia, inclusive em televisão.

Staff e CP&F juntam-se numa nova agência.   

Com a saída do criador Cristóvão Martins da sociedade da agência Staff, há algumas semanas, seus outros diretores, Carlos Henrique Equi e Eduardo Moncalvo, encontraram na agência CP&F - por sua vez dirigida apenas pelos profissionais de criação Silvio Lachtermacher e Fernando Rocha - a solução para montar a estrutura completa de agência de propaganda que as duas sempre quiseram ter.
Esta semana, tendo chegado ambas a quatro anos de existência, a Staff e a CP&F oficializaram a sua união, batizada de Staff/CP&F Comunicação, uma agência que começa com 30 funcionários e vai funcionar nas instalações da própria Staff, em Botafogo.
Juntando os clientes das duas agências, o faturamento para 95 da nova empresa deverá chegar a R$ 8 milhões, um valor que praticamente empata com a soma dos resultados de cada uma em 1994. Naquele ano, a CP&F faturou R$ 2,5 milhões e a Staff R$ 3,5 milhões.
Entre os clientes da nova agência estão Fleischmann & Royal, Reynolds Latasa, Support Produtos Nutricionais, Daiisen Veículos e Presidente Empreendimentos Imobiliários.

Abap quer dar mais autonomia a regionais.

O presidente nacional da Associação Brasileira de Agências de Propaganda - Abap, Ivan Pinto, anunciou ontem, durante a posse da nova diretoria do capítulo carioca da entidade, que vai começar a estudar, junto com os diversos presidentes regionais da Abap, uma modificação radical nos estatutos do órgão para dar a estes capítulos mais autonomia de ação.
"O modelo atual da Abap funcionou bem no passado, quando o Brasil era outro. Agora, está superado e precisa mudar", declarou Ivan, que já se comprometeu a realizar este ano, em Búzios, uma assembleia geral da associação para estudar o assunto.
Segundo o presidente da Abap, é preciso dar mais liberdade às diretorias regionais para que elas possam defender os seus associados em relação a seus problemas locais. "A Abap não tem que servir à manutenção do status-quo e sim a acompanhar os empresários de propaganda nas mudanças que a economia do país está impondo", e comentou, lembrando que é preciso fortalecer os mercados regionais. Atualmente, pelas reclamações que temos ouvido de alguns lideres do setor, as Abap regionais são meras secretarias da entidade nacional, dependendo dela para qualquer manifestação em favor de seus representados. Entre as propostas que poderão ser discutidas está a mudança da hierarquia, com as entidades regionais se tornando independentes e, a partir daí, estruturando uma representação nacional, situação contrária do que ocorre hoje, quando até para escolher um presidente um capítulo regional precisa pedir autorização ao órgão nacional.    

Oficina fecha acordo com a HCA em SP

A Oficina de Marketing, agência carioca de Nádia Rebouças e Antônio Jorge Pinheiro, e a paulista HCA, de Hiran Castello Branco e Antal Camargo, firmaram um acordo através do qual vão colocar suas respectivas estruturas para os clientes que cada uma mantem em seus estados.
Além disso, as agências pretendem desenvolver projetos em que Nádia e Antônio Jorge possam atuar junto à HCA em São Paulo e, da mesma maneira, Hiran e Antal na Oficina, no Rio.

MKTMIX MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado: Dia 06: Sérgio Silva (diretor geral da Standard­Rio) e George Teichholz (diretor geral da McCann Erickson-Rio); Dia 07: Bob Gueiros (diretor de criação da Salles-Rio); Dia 08: Javier Gondim (diretor de criação da Productofinal), Jorge Maranhão (presidente da Professa) e Roberto Duailibi (presidente da DPZ); Dia 10: Almir Salles (presidente da Casablanca) e Ricardo Galletti (diretor de criação da Cult); Dia 11: Erly de Jesus (diretor da Flori) e Fabiana Xavier de Brito (diretora de criação da Promarket).
• GENTE 1 - A D+ contratou Vitor Sant'Anna como redator para fazer dupla com o diretor de arte e diretor de criação da agência, Marcelo Giannini. Vitor estava na Grottera Rio como supervisor de criação e já foi redator da Contemporânea e da Norton.
• GENTE 2 - A Genesis está com gente nova. A agência contratou para dirigir a sua área de novos negócios a atendimento Denise Capece, ex-Ferrari. E para a criação contratou o diretor de arte Nélio Aguiar, ex-Norton e Fama.
• GENTE 3 - Sérgio Coelho, ex-Thompson, é o novo supervisor de contas da Casa da Criação. Ele entra no grupo que atende L’Oréal e Lancôme.
• GENTE 4 - Alda Correa da Costa - cujo nome absurdamente erramos na última coluna - está exultante com sua participação no resultado da Contemporânea no Festival da ABP. Ela foi a redatora dos dois trabalhos premiados da agência. Somando estes prêmios com os que assinou no último Colunistas-Rio, Alda pode comemorar a façanha de ter sido a mais premiada redatora da Contemporânea no ano de 1995.
• CARTAS - Correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210 - CEP 22250-040, telefone (021) 552-4141. Ou via Internet, pelo e-mail: Ehrlich@centroin.ax.apc.org.