• Embrasil
    • SBT. Conecta o Rio com você.
  • Grupo Artplan passa a se chamar Grupo Dreamers

    Lionel Chulam - Rodolfo Medina - Roberto Medina - Duda Magalhães - Artplan Grupo Dreamers

    ‘To dream the impossible dream’. Esse verso, ‘Sonhar o sonho impossível’, do musical “O Homem de La Mancha”, sempre inspirou o publicitário Roberto Medina, que chegou a ter uma estátua de Dom Quixote na entrada do prédio da sua agência Artplan na Lagoa, recepcionando funcionários e visitantes. O personagem de Cervantes hoje está na casa de Medina e, com a equipe renovada na nova sede da Barra, poucos dos atuais colaboradores devem lembrar dessa história. Mas a inspiração dos sonhos batizou o novo nome que o grupo de empresas lideradas pela Artplan está anunciando ao mercado: Grupo Dreamers.

    O conglomerado dos sonhadores é hoje composto por 12 empresas. Além da própria Artplan — que já comemora 52 anos de existência –, o festival Rock in Rio, a empresa de promo e entretenimento Dream Factory, a agência de varejo Pullse, a empresa de entretenimento para o mercado de fidelidade Easy Live, o evento gamer Game XP, a plataforma de shows Musicalize, o laboratório de conteúdo A-Lab, a empresa de real time management Now, a plataforma de comunicação compartilhada Aceleraí, o recém-lançado sistema de marketing 1.2.3.5.8 e a central de serviços compartilhados Soma.

    Segundo o seu presidente executivo Rodolfo Medina (o terceiro da esquerda para a direita, na foto), o Grupo Dreamers apresentou um faturamento anual de R$ 1,5 bilhão em 2019, contando com quase 700 colaboradores nas unidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Lisboa. Com Rodolfo estão na direção (completando a foto) Lionel Chulam, como VP Administrativo e Financeiro, Roberto Medina, presidente do Conselho, e Duda Magalhães, VP Executivo. Além disso, participam da sociedade Rubem Medina, Roberta Medina, Rodrigo Medina e Jomar Pereira da Silva Junior.

    Marcio Ehrlich

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Responder a Mario Barreto Cancelar Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Discussão

    1. Avatar Marcio

      Grupo Dreamers??? Pra trazer essa mentalidade de “Os Sonhadores” (rsrsrs) pra dentro da empresa tem que tirar mais que a metade dos seus diretores. Trabalhei lá e sei o que estou falando.

    2. Avatar Ângela Milet

      Trabalhei com Roberto e Rodolfo Medina, um ensinando e o outro entrando no conhecimento. Nos dois casos, foram experiências incríveis e inesquecíveis.
      O grupo é sucesso de suor e e esforço e agora tem um nome conceito que batiza muito bem a proposta e os serviços que entregam.
      Fico feliz e reacreditando que tudo vai crescer e entrar em espiral de saída da crise, como eles que merecem, estão deflagrando.

    3. Avatar Mario Barreto

      O prédio da Artplan, o monolito negro da Fonte da Saudade, o Palácio de Neném (outra figuraça) era bacana mas afastava a equipe. Como cada departamento ficava em um andar, não conhecíamos ninguém da mídia, do atendimento um ou outro, ficávamos isolados cada um em seu andar. Para minimizar isso, a agência, coisa com cara de idéia de Paulo Rolf, criou a reunião de aniversariantes do mês. Neste dia, todos desciam para a recepção para beber umas Coca Cola’s e confraternizar com o resto dos companheiros.

      Quem conheceu irá lembrar da estátua de Don Quixote da recepção, de ferro, oca.

      Pois bem, o Kiki (Kirovsky), filho do Vick, levou para agência um saco de risadas, um brinquedo antigo (veja aqui um https://www.youtube.com/watch?v=YGyzbHBV-Rg) que apenas ri quando vc o aperta. Não vejo nenhuma graça nisso hoje, nem sei se achava na época, mas o Kiki levou este saco para a agência não lembro se já pensando em colocar dentro da estátua para fazê-la rir, ou se a idéia apareceu depois. O fato é que na festinha ele foi lá e sorrateiramente pendurou o saco dentro do Don Quixote e apertou! E… nada… necas, não funcionou.

      Aí, antes que se pudesse ir lá resolver, o Rubem Medina pede a atenção para algumas palavras e se posta ao lado da estátua, começando um pequeno discurso. A tantas, ele manda a frase, “porque nós, a grande família Artplan” e toca no Don Quixote. Nunca acabou a frase, pois o Don Quixote começou a rir sem parar!!! Hahahaha, o toque era o que faltava para disparar a as risadas. Todo mundo rindo e depois o cagaço do Rubem ficar P da vida com a brincadeira. Don Quixote acintosamente zoou a “Grande Família Artplan”.

      Alguém pegou o brinquedo e colocou lá prá dentro. Não sei que fim levou. Alguém sabe? Kiki pegou ele de volta? Alguém assinou este recibo? Ninguém foi demitido.

    seta