• Zil Ribas e Rozane Braga se encontram na produção de Sankofa

    Sankofa

    Duas publicitárias cariocas estão na ficha técnica da nova série documental “Sankofa – a África que te habita”, que conta a expedição do fotógrafo afrodescendente César Fraga e do historiador Maurício Barros de Castro à África, em busca da história das culturas africanas no Brasil. São elas a redatora e professora do Ibmec Zil Ribas, que cuidou do roteiro, e a Rozane Braga — profissional de atendimento e de produção — que assumiu a Direção Geral do projeto.

    A produção, vale registrar, é da FBL, criada por Rozane e seu marido, o jornalista e também publicitário Fernando Barbosa Lima, morto em 2008. Em 10 episódios, César e Maurício passam por dezenas de cidades e povoados de nove países africanos: Cabo Verde, Senegal, Guiné-Bissau, Gana, Togo, Benim, Nigéria, Angola e Moçambique, em busca de lugares de memória da escravidão. E também pelo Brasil, nas portas de entrada dos africanos escravizados: Rio, Salvador e São Luís do Maranhão.

    O nome “Sankofa” se explica. “Volte e pegue” é o significado da palavra em algumas culturas africanas e seu símbolo é um pássaro com a cabeça voltada para trás, imagem aproveitada no logo da série, por representar um retorno ao passado para se compreender melhor o presente e poder, então, construir o futuro.

    A série foi exibida no canal de assinatura Prime Box Brazil. Dia 15 de setembro estreia em RTP da África e Portugal e, no final deste mês, entra na grade da Netflix. Aliás, Sankofa foi pré-selecionada e está concorrendo ao prêmio de série do Berlin International TV Series Festival.

    PUBLICIDADE

    Tupi FM.
    Marcio Ehrlich

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta