Brasileiros criam peças anti-armas para Angola

Isenta para Angola 2000

É da dupla de criação Fernando Freitas e Marcelo Coli a campanha que a ONG Angola 2000 está lançando naquele país africano por conta da Semana do Desarmamento e Semana Mundial da Paz, criadas pela ONU.

A questão é crucial em Angola. Passados 20 anos do final da guerra, a população civil ainda mantém suas armas, como AR-15 e AK 45, em casa. E as peças procuram lembrar o impacto nocivo que as armas têm na perpetuação da cultura de violência.

Imagens de armas, como metralhadoras e fuzis, são mostradas com as montagem das peças totalmente trocadas, tornando-as impossíveis de serem usadas.

A ideia da dupla é comunicar a mensagem de que “Guerra, já é tempo de esquecer como se faz”, Ou seja, é importante esquecer como se monta uma arma e como se faz uma guerra.

O trabalho é retrato da indústria da publicidade hoje em dia. Antônio Páscoa, da agência Isenta, que originou o pedido, está em Angola, assim como o cliente Cirilo Mbongue. O diretor de arte Fernando Freitas, em Amsterdam. O redator Marcelo Coli, no Rio. O estúdio de ilustração de Guilherme Duarte e Rodrigo Gomes, em São Paulo. E o artista digital George Rutherford em Teresópolis.

PUBLICIDADE
[adrotate group=”1″]

Marcio Ehrlich

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seta