• JB vai a leilão mas Catito garante que mantém o uso da marca

    Primeira edição do JB por Catito Peres

    Quem comprar a marca “Jornal do Brasil” no leilão que acontecerá no próximo dia 6 de agosto não vai ganhar o direito de passar a editar o jornal.

    A informação é do empresário Omar “Catito” Peres à Janela, questionado sobre a notícia do leilão publicada no domingo, 18/07, pelo jornalista Lauro Jardim, em O Globo, citando inclusive o lance mínimo como sendo de R$ 3,5 milhões.

    Diz Catito que a marca do Jornal do Brasil está arrendada para ele por pelo menos mais 30 anos. “A marca do JB foi arrendada por Nelson Tanure por 70 anos e eu arrendei dele por 35, pagando R$ 1.500,00 por mês. Quem comprar a marca agora apenas vai receber este valor de mim mensalmente”, informou o empresário, que, em 2018, chegou a relançar o jornal em seu formato impresso (veja link abaixo).

    Esta não é a primeira vez que a marca do JB vai a leilão judicial, para zerar a dívida trabalhista que a empresa Jornal do Brasil S.A. tem com ex-funcionários. Em fevereiro de 2016, a Justiça ordenou a realização do primeiro, que acabou suspenso por duas vezes. Em agosto, finalmente realizado, ninguém se interessou. E em outubro do mesmo ano, a mesma situação aconteceu, tanto na primeira convocação, quando o valor também era de R$ 3,5 milhões, como na segunda, quando a proposta caiu para R$ 1,75 milhão.

    Para a Janela, Catito Peres também negou que o JB tivesse sido despejado por dívidas da sede que passou a ocupar no Centro do Rio. “Como várias outras empresas, também começamos a trabalhar com home-office. Não fazia sentido manter um custo de R$ 40 mil por mês de aluguel. Mudamos para um lugar menor e a operação não sofreu em absolutamente nada”, afirmou.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Querem uma boa notícia? O Jornal do Brasil está de volta (em 07/02/2018)

    Jornal do Brasil faz 128 anos e muda de sede na Rio Branco (em 10/04/2018)

    Jornal do Brasil deixa de circular mais uma vez (em 13/03/2019)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    86 − 84 =

    Discussão

    1. Adriano Gomes Filho

      Márcio, bom dia. Você dispõe de alguma informação a respeito do paradeiro do CPDOC do JB, com o acervo histórico de fotografias do jornal? Muito obrigado e um abraço.

      1. Marcio Ehrlich

        Nenhuma ideia. Vou tentar descobrir.

    2. ANTONIO ACCIOLY

      Se não levar a marca, vai levar então o que ?
      Papel para feirante embrulhar peixe ???????????????????

    seta