• Morre Roberto Gaida, ex-Gazeta Mercantil, Manchete e Record

    Roberto Gaida e João Henrique Gaida

    Um infarto levou na última quinta-feira, 26/08, aos 79 anos, o publicitário Roberto Gaida, que atuou por mais de 30 anos na área comercial de veículos. Gaida chegou a ficar internado por uma semana, mas seu quadro se agravou e ele não resistiu.

    Nascido em 21/04/1942, no bairro do Ahú, em Curitiba (PR), Gaida, torcedor do Coritiba, o “Coxa”, veio para o Rio em 1965, com 23 anos, depois de passar um tempo em Brasília, onde serviu no Batalhão da Guarda Presidencial.

    O jornalista e historiador paranaense Aroldo Murá conta que Gaida era “neto de um ex-oficial do Exército polonês que emigrara para o Brasil no começo do século 20 e descendia por lado materno de família italiana de larga tradição no bairro, os Bruzamolin”.

    Seu primeiro trabalho em publicidade foi na área comercial do jornal O Globo. Em mídia impressa também esteve na Bloch Editores, Diários Associados, e gerenciou o comercial da sucursal carioca da Gazeta Mercantil, passando um tempo em Curitiba, nos anos 1980, no Diário Indústria e Comércio. De volta ao Rio nos anos 1990, passou para mídia eletrônica, pela Rádio Globo, TV Manchete, TV Record, CNT e TV Independência, no Sul do país.

    Seu filho Ricardo, também publicitário — RTV e diretor de comerciais — lembra que seu pai “era conhecido pela voz de locutor e gargalhada rouca. Muito querido no meio da mídia e dos veículos, sempre íntegro e ético!”.

    Roberto Antonio Gaida deixa a viúva Leni Teixeira Gaida, com quem teve, além de Ricardo, a filha Gabriella Gaida, advogada trabalhista, que lhe deu o neto Antonio. Na foto que ilustra esta matéria, ele acompanhou ao Maracanã seu outro neto, o tricolor João Henrique, filho de Ricardo.

    A missa de 7º dia será na quinta-feira, 02/09, às 09:00h, na Paróquia da Ressureição, na Rua Francisco Otaviano, 99, Ipanema.

    PUBLICIDADE

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADETupi FM

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *

    code

    Discussão

    1. Hygino Vieira

      Roberto Gaida, o Alain Delon da propaganda brasileira.
      Descanse em paz, querido amigo.
      Meus sentimentos à família.

    seta