• Câmara Municipal do Rio prepara licitação para agência digital

    Câmara Municipal do Rio de Janeiro - Vista Lateral

    A Câmara Municipal do Rio de Janeiro (CMRJ) está enviando a agências da cidade uma solicitação de proposta de preço para “serviços de comunicação digital”, que desencadeou dúvidas no mercado: a CMRJ teria aberto pregão para contratar a empresa digital mais barata?

    A Janela conseguiu conversar com a diretora de comunicação da casa dos vereadores cariocas, Priscylla Almawy, que esclareceu que a Câmara já iniciou , sim, procedimentos internos para licitar sua agência digital. E, que, além disso, provavelmente ainda no primeiro trimestre de 2022, abrirá outra concorrência para agência de publicidade.

    O objetivo, explica Almawy, será não apenas prestar contas à população das atividades dos vereadores, como convocar os próprios cariocas a participarem mais das discussões municipais, através dos canais digitais que serão abertos. Mas ela garante que as duas licitações não terão o preço como fator decisório, e sim a capacidade técnica das licitantes.

    A Janela também entrou em contato com o setor de “Registro de Preços” da Câmara, responsável pela mensagem enviada recentemente, recebendo o esclarecimento de que o objetivo da solicitação está sendo meramente dar embasamento à área de comunicação da CMRJ. Ou seja, o termo utilizado no e-mail, de “proposta de preço”, é que pode estar gerando mal entendidos.

    Tanto que, independente do que elas forneçam agora em resposta ao e-mail, quando forem participar da futura licitação, precisarão repetir todas as informações em sua documentação, no envelope tradicionalmente conhecido como… “propostas de preço”.

    Seleções inéditas?

    A Janela não conseguiu localizar, em seu histórico, que agências de publicidade ou agências digitais já teriam atendido a Câmara Municipal do Rio, ou mesmo qual seria a verba que o órgão pudesse ter anteriormente investido em comunicação.

    Mas no “termo de referência” que as agências também estão receberam e que servirá de base para o futuro edital, encontramos que a verba da CMRJ para o contrato com sua agência digital será de R$ 6,6 milhões, sendo R$ 6 milhões para a execução dos produtos e serviços digitais e R$ 600 mil para produtos não precificados, despesas com deslocamentos e hospedagens.

    Ainda no projeto, descobre-se que as agências interessadas na conta digital da CMRJ terão como desafio “elaborar estratégia digital de comunicação para divulgar duas leis que entraram em vigor em 2021”. Uma delas proíbe o reboque de veículos que não apresentem o talão de estacionamento pego, e outra obriga os supermercados e similares a higienizar carrinhos e cestas de compras contra a Covid-19.

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADETupi FM e NovaBrasil FM

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *

    code

    seta