• São apenas 3 agências atrás dos R$ 60 mi corporativos da Secom

    Jair Bolsonaro

    A mais criticada concorrência de comunicação dos últimos anos no país não atraiu mais que três agências da área corporativa: Approach, FSB e Weber Shandwick. Em jogo, uma verba de R$ 60 milhões para promover a imagem do Governo Bolsonaro no exterior.

    Como a Janela já registrou, além de a deputada Tabata Amaral (PSB-SP) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE)  chegarem a dar entrada no TCU de pedidos de cancelamento da disputa, empresários do setor questionaram diversos itens do edital (veja os links das matérias abaixo) lançado pelo Ministério das Comunicações (MCom).

    Enfim, nenhum protesto mudou o curso do processo e às 10:05h desta segunda-feira, 13/12, fecharam-se as portas da sala de reunião de entrega das propostas para que nenhuma empresa eventualmente atrasada pudesse entrar.

    Agora, as propostas serão julgadas pela subcomissão técnica que terá a participação de Bruna Andrade de Almeida e Bruno Aragão Pradera, como membros vinculados ao MCom, e Fábio Augusto Oliveira Pinheiro como julgador sem vínculo.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Licitação corporativa de Bolsonaro gera críticas do mercado (em 22/11/2021)

    MCom licita R$ 60 mi para comunicação corporativa (em 07/10/2021)

    PUBLICIDADE

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E. Atualmente, além da versão online da Janela, mantém um quadro semanal sobre publicidade na Tupi FM e na TV Max.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    *

    code

    seta