• Licitação corporativa do MCom coloca FSB mais perto da verba de R$ 60 milhões

    Jair Bolsonar e Fabio Faria

    A agência FSB pontuou em primeiro lugar na disputa pela controvertida conta corporativa do Ministério das Comunicações (MCom), estimada em R$ 60 milhões, e que tem sido apontada como criada apenas para divulgar o Governo Bolsonaro no exterior.

    Com um número grande de exigências em seu edital, a Concorrência nº 00002/2021 acabou atraindo apenas três agências na primeira sessão, realizada dia 13/12/2021. Além da FSB, a Approach e a Weber Shandwick (S2 Publicom).

    A subcomissão técnica, que teve a participação de Bruna Andrade de Almeida e Bruno Aragão Pradera, como membros vinculados ao MCom, e Fábio Augusto Oliveira Pinheiro como julgador sem vínculo, concedeu nota 85,69 para a FSB, que foi seguida pela Weber Shandwick, com 81,01. A Approach, com 77,77, ficando abaixo do limite de 80, foi considerada desclassificada.

    Agora abre-se o prazo para os recursos das agências insatisfeitas e, em seguida, a abertura das propostas de preço.

    Assim ficaram as notas de cada uma nos três quesitos:

    Empresa Plano de Comunicação Capacidade de Atendimento Relatos de Soluções de Comunicação Total
    FSB 68,60 12,97 4,12 85,69
    Weber Shandwick 58,07 18,27 4,67 81,01
    Approach 55,47 17,57 4,80 77,84
    ATUALIZAÇÃO EM 07/02/2022

    Após a confusão criada pela Comissão de Licitação, concedendo notas para a Weber Shandwick (S2 Publicom) que deveriam ter ido para a FSB, as agências foram convidadas a comparecer este dia 07/02/2022 para receber a informação correta, que ficou desta forma:

    Empresa Plano de Comunicação Capacidade de Atendimento Relatos de Soluções de Comunicação Total
    FSB 68,6 18,3 4,7 91,5
    Weber Shandwick 58,1 13,0 4,1 75,2
    Approach 55,5 17,6 4,8 77,8

    Com esses números, tanto a Weber quanto a Approach ficaram abaixo de 80 pontos e foram consideradas desclassificadas.

    ATUALIZAÇÃO EM 22/03/2022

    O Diário Oficial oficializou a FSB como vencedora da concorrência nº 2/2021, por ter aceito, na fase de Propostas de Preço, praticar o mesmo desconto de 5,25% que a S2Publicom colocou em sua documentação. O percentual originalmente oferecido pela FSB havia sido de 5%.

    Como a terceira agência concorrente, a Approach, deu um desconto de 4% — o menor dos três –, ele não precisou ser considerado.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    São apenas 3 agências atrás dos R$ 60 mi corporativos da Secom (em 13/12/2021)

    Licitação corporativa de Bolsonaro gera críticas do mercado (em 22/11/2021)

    MCom licita R$ 60 mi para comunicação corporativa (em 07/10/2021)

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADETupi FM e NovaBrasil FM
    PUBLICIDADE

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    *

    code

    seta