• Jô Soares também deixa sua marca na história da propaganda

    Estrutural para Servenco, com Jô Soares

    O mais antigo comercial registrado pelo Youtube com Jô Soares remonta a 1965, quando, ainda em pb, ele devorava em cena diversos sabores dos biscoitos Tostines.

    E também vendia, naquele ano, geladeiras Westinghouse:

    É uma pena que não haja um registro preciso de tudo o que o gordo fez no começo de sua carreira, mas Jô Soares, que faleceu esta sexta-feira, 05/08, atuou para diversas agências, principalmente nos tempos em que era comediante.

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE

    No Rio, quem mais soube usar o talento de Jô foi o publicitário Rogerio Steinberg, da agência Estrutural, que o chamou para três diferentes campanhas imobiliárias da Servenco. Era o estilo do criativo aproveitar o que estivesse no noticiário ou fazendo sucesso na televisão e Jô cabia perfeitamente neste conceito.

    Já em 1978, Jô Soares interpretou 10 personagens para vender um imóvel no Flamengo, com o título “Os maiores vão para a Clarisse Índio do Brasil 38“, (imagem do topo da matéria) com a ficha técnica mostrando na criação o próprio Steinberg, Marina Colassanti, Roberto Carlos Ribeiro e Hayle Gadelha.

    Em 1981, com criação de Rogerio, Roberto Carlos Ribeiro e Marina Colassanti, participou da campanha “O Gordo faz a festa“.
    Estrutural para Servenco: O Gordo Faz a Festa, com Jô Soares
    E em 1982, na campanha Ilha da Fantasia, Jô interpretava o Tattoo, contracenando com Agildo Ribeiro, no papel de Mr.Roarke, em cima da série que fazia sucesso na época pela televisão. Nesta, a criação foi também de Jorge Barros e Roberto Carlos Ribeiro.
    Estrutural para Servenco, com Jô Soares
    Procuramos um pouco mais e trouxemos para registrar para nossos leitores outras 11 peças que a internet guardou de publicidade com Jô.

    Atlântica de Seguros (1968) – Com Renato Corte Real
    Pirelli (1982) – Com Xuxa
    Pomarola (Anos 80)
    Varig
    Telesp Celular (Anos 90)
    Suvinil (1984)
    Brastemp (Anos 90)
    Itaú (1991)
    Bacardi (1993)
    Hipermercado Big (2001)
    Listão OESP (2009?)
    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, Rádio Tupi FM, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    *

    code

    Discussão

    1. Fernando Castro

      Parabéns Márcio! Excelente compilação de campanhas.

    2. ANTONIO ACCIOLY

      Muio boa sua compilação de comerciais com o Jo Soars

    3. Regina Paganotti

      Marcio, você sempre nos presenteando com o melhor! Obrigada!

    4. Mario Barreto

      Triste né? Ele e Chico Anísio foram muito grandes.
      Conheci-o pessoalmente quando eu trabalhava no Merchandising da TV Globo. Era nesta época aí, de Capitão Gay e que ele namorou a Claudia Raia. Sedutor. Vendemos alguns contratos em seu programa, não lembro qual exatamente, e fazíamos reunião de alinhamento com ele e seu diretor, para que tudo saísse certinho, evitando as malditas compensações e refações, que ocorriam quando o merchan não ficava legal.
      Minha memória da época não é vívida, não me lembro de nenhuma história ou problema “nosso” com ele, que sempre me tratou com muito carinho e atenção. Lembrem-me aí Mario Augusto Barroso Pereira, Katia Alves, Zé Mauro Santiago… era tudo certinho né?
      Era gravado no Teatro Fênix, vejam foto abaixo…
      Depois o meu compadre Eduardo Martins foi trabalhar na Propaganda Professa, kkkk, ele esconde isso mas eu boto no Facebook, e lá conhecemos a Flavinha, que casou com o Gordo. Ela trabalhava lá. Lembro-me que logo no início do namoro ele foi muito sedutor novamente e deu logo um carro zero e feito especialmente para ela, uma réplica do Porsche 359. Ah… romantismo… Flavinha era muito legal, bonita e novinha, não combinava em nada com ele, mas ficaram casados e depois amigos até o fim.
      Depois fiquei meio puto com ele, porque sou motociclista e ele, depois de cair de moto, ficou com trauma e sempre falava mal de motos em todas as oportunidades. Caiu porque ele era 4x maior do que a moto, desengonçado e sem preparo, a moto não tem nada a ver com isso.
      Morreu com 84 anos, viveu muito para uma pessoa com a sua constituição física e com a vida que levou. Que seus amigos e parentes estejam em paz.

    seta