Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 08/MAR/1996
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Abap-Rio pode ficar independente se Ivan Pinto não defender 4.680

O presidente do capítulo carioca da Abap-Associação Brasileira de Agências de Propaganda, Jonas Suassuna, está comunicando à diretoria nacional da entidade que, se o seu presidente Ivan Pinto não renunciar ou retomar a defesa da lei 4.680, a Abap-Rio se desliga da Abap nacional.
O racha na associação começou quando a agência carioca Caio, presidida por Eduardo Domingues, vice-presidente nacional da Abap, assinou um contrato com a Petrobras reduzindo para 5% a sua comissão sobre custos de produção, a partir de uma interpretação diferente da que o mercado vinha dando à lei, na qual a comissão é estabelecida em 15%. Várias entidades protestaram formalmente, como a Abap­Rio, a ABP e a Fenapro, mas a atitude da Caio teve o respaldo de Ivan Pinto, que inclusive apontou publicamente - em entrevista à revista especializada Meio & Mensagem - a possibilidade de que a lei 4.680 não resista até o ano 2010. Como a defesa da lei é uma das funções da Abap - prevista por seus estatutos -, alguns sócios passaram a questionar a postura da direção da entidade.
Na última quarta-feira, o diretor secretário da Abap- Rio, Celso Japiassu, participou de uma reunião em São Paulo, na qual Ivan Pinto e os demais diretores da Abap mantiveram a sua posição. Nestas condições, Japiassu, que também era do Conselho Superior da associação, pediu sua demissão, atitude que ganhou apoio de Jonas Suassuna.
O presidente do capítulo carioca lembra que, no atual estágio da propaganda brasileira, a defesa da lei é fundamental para a sobrevivência de muitas agências de pequeno e médio porte, que dependem daquela receita de 15% para sua saúde financeira e do respaldo legal para evitar a concorrência predatória de corretores. "Se alguém discorda da lei, vamos discuti-la. O que não podemos é simplesmente desrespeitá-la, como se ela não mais existisse", protestou.
Suassuna chega a ironizar que, durante as eleições, houve publicitários temerosos de que ele, por ser um profissional jovem, fosse se posicionar contra a lei. Acabou sendo a situação exatamente contrária: empresários supostamente ligados aos setores tradicionais da propaganda decidiram rasgar a lei e está cabendo à diretoria de Jonas tomar a defesa.

Propaganda ganha seu maior espaço na rede da internet

Abap-Rio LinkA propaganda brasileira entrou de vez na Internet. Esta quarta­feira foi lançada oficialmente a home-page da Abap-Rio, que colocou no ciberespaço, de uma só vez, informações e reproduções de trabalhos das 28 agências associadas à entidade. O acesso (no endereço http://www.abap­rio.com.br) está sendo feito pelo serviço Uninet da Unisys - que sedia os quase 4 Mbytes de textos e ilustrações do site - e a interface gráfica da página foi desenhada pela agência M. Office, a primeira empresa de design do país a ter uma home-page na Internet.
Segundo o presidente da entidade Jonas Suassuna, os objetivos principais deste projeto Abap­Rio Link, são ampliar a exibição das agências de propaganda cariocas junto ao mercado publicitário nacional e internacional e, além disso, divulgar as atividades da Abap em defesa da propaganda brasileira.
Através do Abap-Rio Link, profissionais e estudantes de propaganda e marketing terão acesso direto à legislação brasileira do setor, com possibilidade inclusive de receber pelo modem os textos completos da Lei 4.680, das Normas Padrão e do Código de Auto-regulamentação. Inúmeros hiper-links levarão também o usuário a todos os veículos brasileiros já conectados à grande rede e a uma série de serviços que abrirão a eles as páginas de veículos de comunicação internacionais.
A home-page da Abap-Rio já está no ar experimentalmente desde dezembro de 1995. De lá para cá, a página foi sendo enriquecida com links da maior utilidade para o mercado. Por ela, pode-se chegar, por exemplo, às versões cibernéticas do jornal Advertising Age e do Festival de Nova York. E até há sites curiosos como o Advertising Law Site, que trata exclusivamente de legislação publicitária.
Os fornecedores de propaganda com páginas na Internet também já estão linkados. Tanto os brasileiros - como Mauro Risch e a produtora Intervalo - como os internacionais, por meio de portfólios on-line existentes na rede.

MKTMIX MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado: Dia 08: Paulo Salles (presidente da Salles/Inter-Americana); Dia 09: Lúcia Leme (colunista e entrevistadora da TVE), Neuza Silveira (diretora comercial da Editora Referência); Dia 12: Andrea Lobato (redatora da Cult), Carlos Eduardo Jardim (diretor da Kaiser); Dia 14: Celso Japiassu (diretor presidente da Denison­Rio).
• CONTA NOVA - A Cult conquistou a conta de uma das principais redes de drogarias do Rio de Janeiro, a Drogasmil, que havia aberto concorrência entre cinco agências para escolher quem cuidará de sua propaganda a partir de agora. Segundo informações da Cult, a Drogasmil deverá investir em comunicação, este ano, em torno de U$ 1,2 milhão. Arnaldo Cardoso, diretor da agência, diz que os últimos doze meses estiveram entre os melhores deste a sua fundação. Com a criação renovada ­ agora a cargo de Ricardo Galletti - a Cult duplicou de área e conquistou uma série de novos clientes, entre os quais o Governo do Rio de Janeiro.
• GENTE NOVA - A D+ tem novo criador. Ricardo Galhardo, ex-Conquistadores do Espaço, entrou como diretor de arte.
• CARTAS - Correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP 22250-040, telefone (021) 552-4141. Ou pela Internet, com o e-mail [email protected]