Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 26/SET/1997
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Coca lança promoção para virar nova mania infantil

Coca-Cola - Geloucos

A Coca-Cola quer aproveitar a fase de tranquilidade por que passam as crianças que vinham colecionando Tazos para estimulá-las a partir para uma nova coleção: os Geloucos, que começaram esta semana a ser divulgados nas regiões sul e sudeste em campanha da McCann Erickson.
Os Geloucos Coca-Cola são bonequinhos de plástico substituem o gelo nos refrigerantes, vindo em nada menos que 60 diferentes formas e cores. Eles também virão sob a forma de Cards, outra mania que também está enlouquecendo a garotada ultimamente.
A mecânica da promoção é a mais simples possível: basta juntar 5 tampas plásticas ou 10 metálicas do refrigerante Coca-Cola marcadas com a expressão "Promoção Geloucos. Junte e Troque" e trocá-las por um envelope onde o consumidor encontrará dois Geloucos e um Card, há várias opções de Cards.
Fernando Pinheiro, gerente de promoções da Coca, acredita que "os Geloucos repetirão aqui o sucesso alcançado no México, onde foram distribuídos mais de 80 milhões de Geloucos, gerando um aumento de 7% nas vendas de Coca-Cola durante a promoção". A previsão inicial é que sejam distribuídos mais de 11 milhões de envelopes durante a Promoção Geloucos, que demandou investimentos de R$ 4 milhões.

DPZ compra Caio, mas mantém os escritórios do Rio e São Paulo

Eduardo Domingues
 Eduardo Domingues

Os profissionais da Caio Domingues e da DPZ sentarão juntos na mesma mesa esta sexta-feira no tradicional almoço do mercado publicitário carioca na churrascaria Estrela do Sul. A ideia é do ex-presidente e atual diretor executivo da Caio, Eduardo Domingues, para mostrar ao mercado que a venda de sua agência para a DPZ significará um fortalecimento para o mercado e não uma perda. Ele assegura que continuarão funcionando nos mesmos endereços os dois escritórios da Caio, no Rio e em São Paulo.
Sem entrar em detalhes sobre os valores da transação - que Daniel Barbará, da DPZ, estimou em US$ 1 milhão - Eduardo justificou a venda como a única saída possível de a Caio, como agência média, sobreviver no mercado. "O custo de uma agência média é um absurdo, se igualando ao das agências de maior faturamento quando se trata de compra de informação e pesquisa”. Como eu poderia continuar competindo com elas desse jeito?”“, pergunta Eduardo, garantindo que com o acesso que passa a ter às mesmas fontes da DPZ e a diminuição desses custos, poderá conquistar novas contas (inclusive as conflitantes com a DPZ) e aumentar para US$ 50 milhões em 1998 o faturamento da Caio, que este ano deve fechar em US$ 18 milhões.
Para o diretor da Caio, não tem sentido a agência ser acusada de ter perdido receita quando propôs oficialmente a redução dos honorários de produção da Petrobras de 15% para 5%. "A Caio reduziu sua receita bruta com a Petrobras, em um ano, em apenas 40 mil reais. Isso não é dinheiro", alegou.
Na venda para a DPZ, foram repassadas todas as ações da empresa, que estavam 60% nas mãos de seu fundador Bill Norman e 40% com Eduardo, filho de Caio Domingues, primeiro presidente da agência.
Praticamente todos os clientes foram mantidos na agência. A exceção ficou por conta da Philip Morris, cuja conta institucional conflitava com os vários produtos - entre os quais a conta milionária de Hollywood - que a DPZ tem da Souza Cruz.
Eduardo refuta ainda toda suspeita de que a Caio vá reduzir sua equipe de criação ou de atendimento. "Pelo contrário, se pretendo crescer", defendeu-se explicando que nas próximas semanas pretende contratar uma nova dupla de criação que considere mais afinada com a filosofia da agência.
No máximo, justifica-se Eduardo, poderá haver uma unificação da contabilidade das duas agências. Ao garantir que o restante da operação será independente, Eduardo chegou a se exaltar: "Uma agência comprar outra para acabar com a operação dela é maluquice!”.
A Caio, que este ano comemora seu 25º aniversário, tem em sua carteira clientes como Bristol-Myers Squibb, BYK, Cia de Eletricidade do Rio de Janeiro, Dow Química, Granfino, Hoechst, Pfizer, Sesc, Suissa Cosmética e Xerox.

Segmentação do varejo também altera a agência Productofinal.

A Productofinal/Commente resolveu seguir a experiência de outras agências de criar uma unidade em separado para cuidar apenas das contas de varejo. Responsável pelos clientes Auto Magé e Móveis Country, a Productofinal On Sale - nome dado à divisão - ficará sob a direção de criação de Paulo de Tarso, ex-DPZ e ex-Zapt, que já vinha atuando na agência.
Com o deslocamento de Paulo, a Productofinal contratou um novo supervisor de criação para seus demais clientes, como o Bingo Arpoador e o IPEM: Igor Broseghini, ex-Cult e ex-GR.3.

MKTMIX MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado: Dia 26: Sílvio Lachtermacher (Diretor de Criação da Staff/CP&F), Théo Drummond (Presidente da Genesis), Wellington Araujo (Diretor Geral da Workstation); Dia 27: Ana Paula Oliveira (Diretora de Arte da Doctor), Marcia Hercharn (Diretora de Arte); Dia 29: Alberto Lopes (Diretor da Premium), Washington Olivetto (Presidente da W/Brasil); Dia 30: Ronaldo Conde (Redator); Dia 01: Mariângela Luna (Assistente de Produção do CCRJ), Walter Leis; Dia 02: Álvaro Rodrigues (Redator da Doctor).
• EX-COCAS - Renato Schmekel (foto), que já havia sido diretor de promoções da Coca Cola na época em que ela foi escolhida Empresa de Promoção do Ano do Prêmio Promoção Rio, foi contratado pelo diretor de marketing do Ponto Frio, Mauro Multedo, também ex-Coca, como o novo diretor de comunicação da rede de varejo.
• CLASSIFICADOS - O redator Rynaldo Gondim e o diretor de arte Luís Cláudio Salvestroni, que saíram da Caio na nova fase da agência, estão correndo atrás de novos espaços. Rynaldo Gondim (Tel. 998-0357) é redator, ex-D+, ex-Chris Colombo, e ex-diretor de Criação da Oficina de Marketing (FCB). E já ganhou diversos prêmios em importantes festivais nacionais, como o Prêmio Colunistas, o Festival do Anuário do Clube de Criação de São Paulo e o Festival da ABP. Luís Cláudio Salvestroni (Tel. 393-5281) é diretor de arte, ex-Comunicação Contemporânea e ex-Rankin.
• ABAP-RIO EXPANDE - Mais agências cariocas estão se associando à Abap-Rio. Esta semana confirmaram a adesão a Doctor e a Cult. Agora são 30 as associadas, ampliando a representatividade da entidade.
• CONTRATAÇÕES - A Genesis contratou Valéria Drummond para sua equipe de Novos Negócios. Na área de atendimento ingressaram a contato Luciane Treiger e as assistentes Fernanda Dias e Cristiana Motta. Na criação, a contratação foi da redatora Agnes da Costa Pinto. A agência, aliás, tem novas contas, entre as quais as Faculdades Cariocas e Plínio Leite, os Elevadores Schindler e várias empresas de engenharia.
• CONTRATAÇÕES 2 - A Doctor também está contratando. O redator Romeu Loures deixou a GR.3 para se juntar ao grupo de Marcos Silveira e Sérgio de Paula. A Doctor agora está com 6 duplas de criação.
• CARTAS - A Janela Publicitária é publicada todas as sextas-feiras. Correspondências para a coluna devem ser enviadas para a Praia de Botafogo, 340 grupo 210, CEP 22250-040, Rio - RJ. Ou para o e-mail [email protected]