Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 20/NOV/1998
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

Festival da ABP destaca F/Nazca como mais premiada

A F/Nazca (com 270 pontos), Lowe Loducca (152 pontos), Fischer América (120 pontos), DPZ (118 pontos) e Salles/DMB&B (86 pontos) foram as agências mais premiadas no XX Festival Brasileiro de Publicidade, promovido pela ABP-Associação Brasileira de Propaganda.
Infelizmente, uma pane de várias horas na linha da Light que abastece a redação da Janela esta quinta-feira, fechamento da coluna, deixou a coluna sem condições de acessar toda a matéria que estava preparada sobre o Festival da ABP. Para não deixar de informar o principal aos leitores, recuperamos, ao menos, a relação dos Grandes Prêmios:
Filmes (Campanha): "Making of", da Giovanni FCB e produtora Jodaf para O Globo.
Filmes (Peça Isolada): "Projetor", da F/Nazca e produtora Cia de Cinema para América Economia.
Jingle: "Tô Fedido", da Lowe Loducca e produtora Voz do Brasil para Sabesp.
Mídia Impressa (Peça Isolada): "Liquidação", da Salles/DMB&B para Shopping Rio Sul.
Mídia impressa (Campanhas): "Dolores Famosos", da Ginkgo S&S, para Tylenol.
Outdoor: "Nenhum carro agarra no chão como um Subaru", da DPZ para a Subaru e "Free Jazz Festival 98", da Standard Ogilvy & Mather para Souza Cruz.
Spot Campanha "Redondo", da F/Nazca e produtora MCR para Skol.

Gap vai debater técnicas de comunicação de varejo

O GAP, Grupo de Atendimento e Planejamento do Rio, agora presidido por Marcelo Gorodicht, da Fischer América-Rio, está retomando em dezembro o seu ciclo de Seminários Técnicos, desta vez abordando as Técnicas de Comunicação de Varejo.
Voltado basicamente para o profissional de atendimento, os Seminários do Gap - já que abordavam muito o relacionamento do atendimento com profissionais de outras áreas da agência e do anunciante - acabaram interessando, nas suas últimas versões, também os demais publicitários. A expectativa de Gorodicht é que este interesse se repita. Para isso, os palestrantes estão sendo orientados a incluir, em suas apresentações, os pontos que, nas suas avaliações, sejam os mais críticos na comunicação de marketing dos clientes de varejo, dando, igualmente, as suas sugestões para que os profissionais de atendimento e planejamento ajudem a superar estes pontos críticos dentro de suas agências, em benefício do trabalho.
Mantendo o formato inicial do Seminário, este próximo terá quatro palestrantes em dois dias de encontros. Dois serão de agência e dois de anunciantes. Os clientes são Mauro Multedo, Diretor de Vendas e Marketing do Ponto Frio e Cláudio Guaranys, Diretor de Operações da Brascan (Administradora do Shopping Rio Sul). Pelas agências vêm Manuk Beteros Masseredjiam, VP de Marketing da Energia (Agência de Varejo do Grupo Young & Rubicam) e Adilson Xavier, sócio-diretor de Criação da Giovanni/FCB (Agência das Casas Sendas).
Desta vez, porém, o Seminário muda de lugar. Será no Salão Parati do Rio Atlântica Hotel (Av. Atlântica, 2.964 - Copacabana), nos dias 1 e 2 de dezembro próximo, às 19:00h. Organizado pela Dinâmica Promoções, o Seminário de Técnicas de Comunicação de Varejo está tendo o apoio do jornal O Globo. Para se inscrever, os interessados podem pegar as fichas de inscrição nas agências de classificados deste jornal.

Janela do Tempo

Orlando Lopes (JWT) e mais Jair Cunha (Almap), Gilberto Garcia (Contemporânea), Edinaldo de Jesus (Salles), Paulo Penteado (MPM), Maurino Mendonça (DPZ), Gilberto Lopes (Denison) e Antônio Jorge Pinheiro (Artplan).Há nove anos - mais precisamente, em Outubro de 89 -, o Grupo de Mídia do Rio se reuniu no Hotel Sans-Souci em Nova Friburgo sob a presidência de Orlando Lopes. Pra registrar o acontecimento, foi feita essa foto que vocês estão vendo ao lado. São eles, da esquerda para a direita, o próprio Orlando Lopes (JWT) e mais Jair Cunha (Almap), Gilberto Garcia (Contemporânea), Edinaldo de Jesus (Salles), Paulo Penteado (MPM), Maurino Mendonça (DPZ), Gilberto Lopes (Denison) e Antônio Jorge Pinheiro (Artplan).
Daquele encontro para cá, dois companheiros já faleceram (Edinaldo e Penteado), duas agências deixaram de existir (MPM e Denison) e uma fechou o escritório no Rio (Almap). Pois é, efeitos do tempo...

Carioca combate baixo astral com festa de final de ano

Os publicitários cariocas já decidiram como vão exorcizar o clima de baixo astral que está se espalhando pelo mercado: com uma enorme festa, que acontece no próximo dia 9 de dezembro, no Ballroom.
Nascida no fórum de debates da Janela-Net (http://www.egroups.comllist/janela-net/), a festa está sendo organizada por Antônio Carlos Accioly, diretor da produtora Yes-Rio, com o patrocínio das agências Fischer América, V&S, Década e DPZ, das produtoras de som Nova Onda, Magic Music, Disco Voador, Speedball, Prof. Pardal e Choros e da produtoras de filmes Conspiração, Cardim, Yes, Zohar, TecCine, Jodaf, Set TV Cine, TV Zero, Prod. Associados, Tanko Digital e Mega. Até o momento a programação prevê um show da banca Farofa Carioca e de canjas dos músicos cariocas de publicidade, como Nico Rezende. Os ingressos para a festa serão distribuídos pelos patrocinadores.

O Globo entrega dia 25 os prêmios do seu concurso

O Globo promove no próximo dia 25, quarta-feira, a partir das 20:30, a festa de entrega dos prêmios do 2º Prêmio de Propaganda O Globo. Serão concedidas medalhas de ouro, prata e bronze para os vencedores de cada uma das nove categorias e três Grand Prix: um para anúncios de agências do Estado do Rio de Janeiro, outro para anúncios procedentes dos demais estados do país e outro para a categoria Classificados. Os prêmios principais são uma viagem Rio/Cannes/Rio, com acompanhante, e mais US$ 2 mil a cada dupla de criação e ao profissional de mídia dos anúncios vencedores do Grand Prix; além de troféus e diplomas para as agências e anunciantes que ganharem medalhas de ouro, prata e bronze em cada uma das nove categorias.
O evento acontece no salão Gávea do Hotel Intercontinental e dessa vez a organização garante que o humorista Jô Soares fará a apresentação dos premiados, o que ele não conseguiu fazer ano passado por problema de saúde.

Humor Publicitário

O Sapo Cor-de-Rosa

O diretor de arte chegou as 10:30h. Óculos escuros, cabelo molhado.
A menina do atendimento, desesperada, já estava na criação cobrando os anúncios.
- Pelamordedeus! (assim rapidinho mesmo) OclienteviajahojeàtardeequerveroslayoutsprapodermostrarparaodiretorinternacionalquevaiterumareuniãocomacoordenaçãodaAméricaL
atinaeeuvou meferrarporquetodomundotiraocorpofora!
O diretor de arte não tinha ainda achado aquela sacada gráfica, entende?
- Pelamordedeus! Pelamordedeus! Pelamordedeus!
O diretor de arte, sem tirar os óculos nem dizer palavra, senta na frente do computador pensando: "Que saco, só um mês de prazo, o redator fez os títulos só há duas semanas, assim não dá pra trabalhar".
Quinze minutos depois, os layouts estão saindo da impressora. O redator vê os anúncios e comenta:
- Por que um sapo cor-de-rosa?
- Sei lá, é uma imagem bonita, instigante... - diz o jovem diretor de arte.
- Mas o anúncio é de eletrodoméstico. Que é que tem a ver?
O diretor de arte não queria entregar que não pensou em nada e que aquele sapo era a única imagem que tinha no arquivo do computador, mas não deu tempo de ele inventar uma justificativa.
- Daquiessetroçoqueeutôcompressa.
No caminho do cliente, no carro, o diretor de atendimento vê pela primeira vez os anúncios pra poder dizer na reunião que tinha acompanhado o processo criativo todo, inclusive direcionado a criação para não perder o foco da campanha e dar destaque ao sapo cor-de-rosa. Sapo cor-de-rosa?
- Que merda faz esse sapo cor-de-rosa aqui nesse anúncio!?
-Seiláfoiacriaçãoquefezeeunãoseidenadasócobreioscaras.
O diretor de atendimento não podia jogar fora o anúncio, era o único em que o título fazia uma vaga menção ao produto. Teve que pensar em uma saída.
Chegaram ao cliente, que era uma imensa multinacional. Estão na sala de reunião com toda a equipe de marketing da empresa. O diretor de atendimento, uma velha raposa, apresenta o layout do sapo rosa falando da necessidade de um property para a marca e a importância do impacto que a comunicação deve ter junto as donas de casa, que uma imagem altamente diferenciada não permite a indiferença do público alvo e que um sapo, com certeza, sensibiliza a donas de casa de qualquer classe, e que o fato de ele ser rosa (uma cor altamente ligada ao universo feminino) anularia toda a imagem negativa do anúncio em questão. Seja o que Deus quiser.
O diretor de marketing da multi ouviu tudo sem mudar sua expressão de jogador de pôquer. Houve aquela pausa que prenuncia hecatombes.
- O que vocês acham? - perguntou o chefão de marketing para seus comparsas. As respostas vieram pela ordem crescente na hierarquia local:
- Um pouco estranho
- Bem estranho.
- Estranho é apelido.
- E sem dúvida a coisa mais estranha do mundo.
- Uma merda.
- Eu até que gostei do sapo cor-de-rosa - disse o chefão de marketing.
As mudanças de opinião seguiram a ordem decrescente.
- Uma merda que pode dar certo.
- Sem dúvida se é a coisa mais estranha do mundo é porque tem algo de especial.
- Especial é apelido.
- Bem especial.
- Ainda acho um pouco estranho - disse o mais baixo na hierarquia, que, por manter sempre sua opinião, foi despedido alguns meses depois.
No final, valeu democraticamente a lei do mais forte. E o diretor de atendimento voltou para a agência pensando por que raios o chefão do marketing gostou do sapo cor-de-rosa. "Será que a ideia é boa? Não, não, impossível sair coisa boa da criação. Por que o chefão gostou? Na verdade eu é que sou um puta vendedor. Eu sou foda."
Na verdade, o chefão de marketing não sabia por que raios tinha aprovado aquele anúncio do sapo cor­de-rosa. Ele estava divagando sobre sua casa de campo, pensando como era gostosa aquela menina da agência que fala rápido, não prestou muita atenção no que o cara da agência falava. Mas, para falar tanto, ele devia estar falando coisas importantes. Não pegava bem passar por ignorante na frente de seus subalternos.
E agora o chefão de marketing está num avião, levando numa pasta branca de papel-cartão um sapo cor-de-rosa, que deve ser apresentado para um chefe que é mais chefe que ele. "Vou ter que enrolar os gringos".
A reunião com o pessoal da América Latina começou com um clima tenso.
Nenhum dos diretores de marketing dos vários países onde a empresa atuava tinha um trabalho decente para mostrar. Quando o diretor de marketing do Brasil mostrou o anúncio do sapo cor-de-rosa foi um alivio geral. Todo mundo começou a apoiar a ideia do brasileiro, pelo menos assim ninguém precisa justificar seu próprio fracasso.
- Me gusta mucho el sapo rosado.
- Sin duda tenemos un simbol.
O coordenador de marketing para toda a América Latina, o big-boss de todo mundo ali, não falava bem castelhano.
O big-boss dos cucarachas, como secretamente se autodenominava o coordenador de marketing para toda a América Latina, telefonou para a matriz no dia seguinte dizendo que havia unanimidade em torno de um conceito - Amazing concept - desenvolvido pelo marketing de Buenos Aires, ou será de Caracas? - I don't know, só sei que é de um lugar do Brazil.
O anúncio do sapo cor-de-rosa e o big-boss dos cucarachas estavam a caminho da matriz, em Atlanta. O chefão estava tranquilo em relação ao sapo. Todos os diretores de marketing da América Latina haviam feito reports, provando a viabilidade da estranha personagem anfíbia. Que os reports foram feitos para agradar a ele, o big-boss, ninguém contou. Nos reports havia números, e números fazem ate um sapo cor-de-rosa existir.
O coordenador de marketing para toda a América Latina entrou às 8:00h na sala do seu chefe, que estava reunido com toda a presidência da grande empresa multinacional de eletrodomésticos. Debaixo do braço, um sapo cor-de-rosa. Reunião de portas fechadas.
As 8:05h a secretária escutou alguém gritar na sala:
- What the hell is this?
Passaram-se seis meses.
O diretor de arte chegou às 11:00h. Óculos escuros, cabelo molhado.
A menina do atendimento havia deixado um grosso fichário na mesa da dupla de criação. Na capa do fichário lia-se: The Pink Frog.
No fichário havia todas as normas de utilização do Pink Frog. O tipo de sapo que deve ser utilizado, qual a tonalidade do cor-de-rosa, as melhores posições em que deve ser fotografado, a proporção que deve ter o sapo, perdão, o Pink Frog, em relação ao formato do anúncio. Havia até a recomendação de que se usassem sapos vivos e que se pintasse o sapo por computador para evitar problemas com os ecologistas. O sapo foi completamente dissecado em duzentas páginas.
Por conta do sapo cor-de-rosa, muita gente foi promovida, tanto no cliente quanto na agência.
- Puxaquelegaleusemprequisserdiretoradecontasemandarnessesbabacas!
Todo mundo se deu bem, menos o diretor de arte. Parece que o cliente pediu a cabeça dele porque ele não seguiu as normas de aplicação do Pink Frog, e colocou em risco a seriedade do marketing do cliente.

(Enviado para a Janela-Net por João Santos, que recebeu o texto por e-mail de outro publicitário e assim por diante, sem ninguém saber o autor...)

ATUALIZAÇÃO EM 2016! Graças à internet, acabamos descobrindo que o autor do texto é o diretor de arte José Carlos Lollo. O próprio Lollo confirmou a autoria para a Janela. É de 1993 ou 1994, quando ele trabalhava na Young & Rubicam, com Ruy Lindenberg.

MKTMIX   MKTMIX

• PARABÉNS PRA VOCÊ - A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado:
Dia 20, sexta: Clemente Nóbrega (Diretor de Operações da Promarket), Cristiano Paz (Presidente da SMP&B);
Dia 21, sábado: Augusto Carvalho (Diretor de Atendimento da Salles/DMB&B);
Dia 22, domingo: Edison Campos (Diretor Geral da Choros), Tatiana Magliari (Executiva de Contas da V&S).
• REFRESCO - A Giovanni, FCB é a nova agência da Maguary, marca do grupo Fleischmann, Royal, que internacionalmente está concentrando na FCB as suas diversas contas.
• CARTAS - As correspondências para a Janela devem ser enviadas para a Rua Eurico Cruz, 15/2º andar, CEP 22461-200, Rio-RJ, ou para o e­mail ehrlich@pobox.com. Não deixe de visitar também a edição on-line da coluna, em www.janela.com.br.