Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 05/JUL/2002
Marcio Ehrlich

 

Esta edição da Janela Publicitária foi publicada originalmente no jornal Monitor Mercantil.
O seu conteúdo foi escaneado e transcrito para ficar à disposição de consultas pela internet.

DPZ retira KY do Prêmio Colunistas-Rio
A agência DPZ, através de sua assessoria de imprensa, enviou à Abracomp-Associação Brasileira dos Colunistas de Marketing e Publicidade, correspondência solicitando a retirada da inscrição da peça "Embalagem", para o produto KY, da Johnson & Johnson, que havia concorrido ao 21º Prêmio Colunistas Rio, promovido pela entidade.
Com a retirada da inscrição, informa a Abracomp, fica cancelado o Grande Prêmio de Mídia Impressa do Ano que havia sido conferido pelo júri do concurso àquele trabalho. Da mesma forma, estão sendo canceladas a Medalha de Ouro de Mídia Impressa na Categoria "Produtos e Serviços Médicos, Farmacêuticos e de Saúde" e a participação do anúncio no 35º Prêmio Colunistas Brasil, que será julgado na segunda quinzena de julho, em São Paulo, com os vencedores das Medalhas de Ouro de todas as 9 regionais do concurso.

Dirigentes começam a reavaliar investimentos em Cannes
A queda em 30% das inscrições no Festival de Cannes deste ano não é um episódio isolado. O resultado desse ano, no qual o Brasil trouxe bem menos leões que no ano passado, deve resultar numa reavaliação dos investimentos do mercado publicitário no festival, por exemplo aguçando o espírito crítico nas escolhas das peças, resultando na diminuição ainda maior do número de inscrições. Sem falar que dirigentes de agências já começam a achar que Cannes não é mais um espelho real da propaganda brasileira.
Para Augusto Carvalho, Vice-Presidente de Operações da Salles-Rio (foto), o momento é de reavaliação:
— Temos que amadurecer, para podermos rever o excesso de expectativa e a falta de autocrítica na seleção das peças. Devemos olhá-las com a visão do anunciante e do consumidor, até porque o júri está mais seletivo e o festival cada vez mais competitivo.
Segundo Cyd Alvarez, Vice-Presidente Executivo da Propeg-Rio, "o problema não é da nossa publicidade, que continua com o mesmo nível de criatividade dos outros anos:
— O júri é que está mais rigoroso, principalmente com o Brasil, por conta da nossa fama de inscrever peças fantasmas, o que afeta a imagem do país. O feitiço está voltando contra o feiticeiro.
Alvarez avalia que, depois desse ano, "por razões financeiras ou éticas, as agências vão parar duas vezes para pensar antes de fazer fantasmas".
É claro que, na ausência de concorrentes, a participação no Festival Internacional de Cannes ainda é uma vantagem competitiva. "É uma oportunidade imperdível para o pessoal do mercado se encontrar, se renovar criativamente e conviver com o mundo da propaganda", afirma Augusto Carvalho. "Vale a pena inscrever peças corretas, que foram veiculadas e que resolveram problemas de marketing do cliente. O resultado disso é o número de peças ideal, o que acarretará numa diminuição de inscrições", complementa Cyd Alvarez.
Pelo lado dos criativos, não há consenso sobre a necessidade de reavaliação no volume de inscrições brasileiras. Adilson Xavier, Diretor Nacional de Criação da Giovanni FCB, terceira agência mais inscrita, com 174 trabalhos, acha que o problema está em "mal entendimento por parte do júri de muitos trabalhos brasileiros, como por exemplo os filmes da Brahma e Skol que são indiscutivelmente de qualidade". Mas Xavier não deixa de levantar a dúvida: "ou foi má vontade deles".
Para André Eppinghaus, Diretor de Criação da Ogilvy-Rio, o resultado fraco do Brasil "foi o reflexo de um ano difícil economicamente para as agências". Ele ainda viu em Cannes um fenômeno semelhante ao da Copa do Mundo, o do crescimento da performance de outros países, como Singapura, Noruega e África do Sul, entre outros. Mas sem deixar claro que essa é uma avaliação positiva ou negativa, André decreta:
— Na verdade, Cannes é que nem loteria, imprevisível.

Rio quer legalizar apliques de outdoors
Apesar de notícia circulada pelo mercado dando conta do Projeto de Lei aprovado em 1º turno pelos vereadores cariocas que permitiria aumento de 50% nos outdoors do Rio, Janela averiguou que a iniciativa, da Comissão de Justiça e Redação em conjunto com a Comissão da Indústria e Comércio, consiste apenas em legalizar os apliques, que poderão ser sobre ou subpostos, podendo atingir 1,50m - o que representa 50% de acréscimo no outdoor, que permanece com 3m de altura e 9m de comprimento.
Segundo André Carneiro, diretor da Rio Outdoor, "a medida incentiva a criatividade" e não prejudica a visibilidade, já que o projeto de lei número 913/2002 acrescenta que o uso dos apliques levará em conta "as condições urbanísticas e paisagísticas da localização".
"É apenas uma regulamentação do que já existe", o que significa "atualização e modernização da lei", afirma à Janela Luiz Fernando Novaes, presidente do Grupo de Mídia do Rio.
Apesar de não ver problemas, o consultor de mídia Antônio Jorge Pinheiro, presidente da Mídia 1 Comunicação, acredita que só é válido partindo do princípio de não agredir e "poluir" a cidade, de não atrapalhar o trânsito e de não incomodar a população:
— Não interessa para nós que essa mídia se torne inconveniente, porque seu objetivo é despertar o interesse da população.

ABP antecipa Festival e muda Web
O Festival Internacional do Rio de Janeiro deste ano, promovido pela ABP (Associação Brasileira de Propaganda), acontecerá entre os dias 27 e 31 de outubro, no Rio Othon, em Copacabana. Quatro grupos de jurados, compostos cada um por 15 pessoas, irão julgar as mídias TV, rádio, mídia impressa e mídia exterior, como acontece todos os anos. Segundo Jairo Carneiro, V.P. executivo da entidade, não terá a categoria Internet por ser uma premiação que requer atenção específica:
— Temos o plano de fazer um festival exclusivo de Web no início do ano que vem, em parceria com os Clubes de Criação do Rio, São Paulo e outros estados, para julgar a qualidade criativa das peças e não tecnológica.
Já está em fase de produção a campanha do Festival Internacional criada pela Contemporânea, que entra em veiculação no final desse mês ou início de agosto, quando serão abertas as inscrições. O conceito é enfatizar as características do evento - qualidade, seriedade entre outros - além de peças específicas para incentivar o uso da Internet. "Hoje tiraremos do ar o site da ABP para, em breve, lançarmos a versão atualizada, na qual será possível efetuar todo o mecanismo de inscrição, facilitando, assim, o processo", explica Carneiro.

Anep terá representação no Rio
A Associação Nacional das Empresas de Pesquisa - Anep - terá um diretor regional do Rio de Janeiro. Será Luiz Sá Lucas, da IDS (Interactive Data Systems), diretor técnico da entidade na gestão passada, que administrará a partir da sede em São Paulo. Perguntado pela Janela, a Anel diz que pretende em breve ter um escritório no Rio.
Luiz responderá por todas as ações locais da entidade, como eventos, cursos, entre outras funções, além de aumentar o número de empresas de pesquisa cariocas associadas, que atualmente soma um total de dez. A nomeação oficial será dia 11, às 19:00h, no Iate Clube do Rio.

Inscrições para Ampro Globes Awards vão até dia 19
Os profissionais de marketing dos anunciantes, agências e fornecedores podem se inscrever está o dia 19 de julho na etapa brasileira do Globes Awards 2002 - o prêmio mundial dirigido à área promocional - realizado pela APMA (Association Promotion Marketing Agency), e organizado no Brasil pela AMPRO (Associação de Marketing Promocional).
A entidade, através de um Júri Popular, irá premiar o profissional de maior destaque em 2002 na área de marketing, que poderá participar em 17 categorias diferentes. As campanhas serão avaliadas pelos aspectos de conceito, originalidade, execução e resultados.
Os vencedores do Prêmio, que conta com o apoio da Votorantim, GPP (Gelre & Persigo Promoções) e Takano, serão anunciados no dia 23 de julho e representarão o Brasil na etapa final do evento, a ser realizada em outubro, na cidade de Miami, nos EUA.
Os interessados em fazer parte do júri popular devem entrar no site www.ampro.com.br para votarem no melhor profissional de marketing do ano.
As inscrições devem ser feitas pelo www.ampro.com.br/globes ou pelos telefones (11) 5055-5250 ou (11) 5055-1751.

McCann-Rio reposiciona L'Oréal no Brasil
McCann para L'Oréal - Porque você mereceA McCann Erickson (RJ) assina a nova campanha da L'Oréal que estréia amanhã na edição especial da Veja com encarte de 8 páginas. Será a primeira peça do trabalho de reposicionamento da marca no Brasil, que não quer mais ser conhecida como uma marca de produtos para cabelo, mas sim como uma marca de beleza, o que é mais abrangente. Para isso, lança uma estratégia de marketing mais agressiva, que também comunica a mudança de assinatura - "Porque você merece", passa a ser "Porque você vale muito".
Faz parte do dream team da L'Oréal a atriz Ana Paula Arósio, a modelo francesa Letícia Casta e a brasileira Fernanda Tavares, entre outras. A criação é de Maria Bohrer e Renato Jardim, sob direção de Luiz Nogueira. A aprovação por parte do cliente foi da Diretora de Marketing Patrícia Gomes.

Doctor lança novas peças da Duloren
A carioca Doctor acaba de criar novos anúncios para a Duloren. A idéia é reforçar o posicionamento - "Você não imagina do que uma Duloren é capaz"- e agregar valores de sofisticação e sensualidade à marca.
"As pessoas quando saem às compras vão em busca de sentimentos e emoções. As pessoas não abrem a carteira para comprar commodities. As pessoas vão ao shopping em busca de estilo. De uma marca que tenha a ver com elas. A campanha da Duloren é isso: um espelho da alma das consumidoras", explica à Janela Marcos Silveira, diretor de criação e presidente da agência.
A peça dos cachorrinhos, que pretende mostrar como seria o cachorro de uma mulher Duloren, é um cartaz a ser distribuído em mais de 15 mil pontos de vendas espalhados pelo país.
O outro anúncio (da cobra) de página dupla será veiculado nas principais revistas femininas do Brasil.
A criação foi de Marcos Silveira e Antônio Juninho Guerra, sob direção de Silveira. A fotografia é de Klaus Mitteldorf.

Casa da Criação usa cordel em filme
Em ritmo de Cordel, a carioca Casa da Criação estréia novo filme para a linha Camponesa da Embaré, de laticínios. Em 30" de animação, esforço apresenta os produtos através da tradicional poesia popular nordestina. A veiculação será no Ceará, João Pessoa, Maceió, Teresina, Recife, Caruaru e Petrolina.
A criação foi de Cristian Grecco, com direção de Heleno Bernardi. O filme foi produzido pela Aquarela Filmes e dirigido por Mário Barreto. O trilha sonora é da Mr. Vox.

Jurados do O Globo não vêem anúncios da Artplan
Marcos Apóstolo, diretor de criação da Artplan, em artigo para a Janela, lamenta atitude dos "policiais" da criatividade.

Tomamos no Prêmio
Marcos Apóstolo (Diretor de Criação da Artplan)

Eu sempre achei que o mercado do Rio sofria de um grave problema: vibrar mais com o fracasso do outro do que com sua própria vitória. Talvez isso explique um pouco porque supomos ter um mercado. Mas sabemos que viver é um ato de cumplicidade. Sobreviver então em um mercado que "sabe lá aonde eu estarei pedindo emprego amanhã" é mais que cumplicidade: é conveniência. Ou parodiando "eu sei que você sabe, você sabe que eu sei" e ficamos entendidos que ninguém irá saber de nada. E se disserem que eu disse, eu nego. Realmente é um mercado com uma extrema dificuldade de saber responder "por que eu quero trabalhar aqui?". A única resposta unânime é de que este mercado graças a Deus é no Rio. E é só.
Lamentavelmente, nada disso é novidade. É um pensamento velado, que só se comenta com um grande colega de trabalho ou de copo. E aí, quantos copos a mais, mais sinceridade naquilo que realmente acontece: demagogia. O mais grave de tudo isso não é nem o fato de que todos defendam que precisamos ter um mercado que preserve e estimule a criatividade. Que encontremos, como o Claude Rains em Casablanca, a fala cínica que resolve tudo: "prendam os suspeitos de sempre". Ou seja, prendam o atendimento que não gosta de criatividade. Ou o cliente que trata anúncio como uma bula. O mais grave de tudo isso é que os "policiais" da criatividade em alguns momentos, são os principais suspeitos.
Por quê? Porque um passarinho me contou. Me contou que os anúncios criados para um cliente nosso nem foram vistos no prêmio "O Globo". Motivo: eram muitos anúncios. Para que tantos anúncios? Não dava para ler isso tudo. Virou até bordão durante o julgamento. Deve ter sido muito divertido. Eu mesmo, já estou rindo para caraca (só para mostrar que uso termos de um publicitário atualizado). Nem vamos julgá-los, deve ter dito um. Ha ha ha, expressou com inteligência outro criativo.
Muito divertido realmente. Já devem estar falando "lá vem o discurso do perdedor". Quem me conhece, sabe que não é o meu perfil. E quem me julga, realmente, que se dane.
A questão é muito simples: foram mais de 70 anúncios de um mesmo cliente. Um cliente que paga veiculação duas vezes na semana. Ou seja, nem ele é fantasma nem o dinheiro dele é fantasma. O mesmo cliente que ganhou Grand Prix, ouro, bronze no mesmo prêmio no ano passado. Mas se ao inscrever mais de 70 anúncios( desculpem, mas ele anuncia. Não é incrível?), minha equipe foi incapaz de ganhar um prêmio que é...um dos mais respeitados do mercado, já sei o que fazer: vou demiti-la. Claro, é muita incompetência. Mais de 70 merdas veiculadas e inscritas? Eu inclusive vou me demitir. Como é que eu deixei sair tanta merda?
É bem verdade que com apenas 20 anúncios nós ganhamos tudo que merecíamos no ano passado. Mas eram bem menos; dava para ler ao que parece. É verdade também que uma outra agência que ganhou tanto no ano passado também tomou esse ano.
Por isso peço aos que riram, que como criativos não tinham tempo para ver os anúncios que inscrevemos, que sabem o que é o melhor, mesmo que só exista no ego de ganhar prêmio, que empregue a minha equipe e eu quando nos demitirmos.
Mas como isso não vai acontecer, até porque o nosso cliente continua tendo ótimas vendas, mesmo que a gente faça muitos anúncios, gostaria de dizer que estaremos no próximo prêmio do jornal "O Globo". Com menos anúncios, para que todos possam ler.
Em tempos de KY, tomamos nesse momento. Faz parte, diria o brother. Mas não somos chegados a esse tipo de sacanagem. Somos mais comportados. Preferimos o papai e mamãe. Sabem por que? Porque se olha na cara.
E se alguém tem algo a dizer, diga. Porque acabei de criar um anúncio para um consultório de proctologista. A imagem nem é preciso mostrar. Afinal, criativo tem muita imaginação. Inclusive quando ri do trabalho dos outros.
PS: Quanto ao polêmico anúncio do KY, minha opinião: é bom pra caralho (caraca é o cacete)! Afinal o que é mais escandaloso: um cliente que existe mas já não estava ou um anunciante que não existe e passa a estar com um anúncio fantasma? Hipocrisia e oportunismo. Fazendo mais uma paródia: "eu sei o que você fez no prêmio passado". Porque premiamos um ótimo anúncio fantasma, mas não premiamos um bom anúncio veiculado. Pra quê? Afinal, nosso mercado é rico.

MKTMIX
* PARABÉNS PARA VOCÊ –
A Janela se abre para comemorar os próximos aniversários do mercado:
05/07, sexta-feira: Antônio Batista, Branca Lee (Planning);
06/07, sábado: Ercílio Tranjan (Diretor de Criação da Propeg Rio), Flávia Castello Branco (Atendimento da Eco);
07/07, domingo: Eduardo Martins (diretor de arte da F/Nazca), José de Mingo (Diretor de Atendimento da Premium), Flávia Bastos (V.P. e Diretora de Arte da Millenn), Juliana Rabelo (Diretora de Arte da Contemporânea);
08/07, segunda-feira: Cláudio Torres (Diretor da Conspiração), Fred Ayres, Aldo Cavaliere (Gerente de Contas da Prime);
10/07, quarta-feira: Igdal Parnes (Editora Campus), Marcia Lana, Mauro Matos (Vice-Presidente de Criação da Contemporânea), Roberto Rosa (Fotógrafo da Documenta);
11/07, quinta-feira: Carlos Alberto Carmo (Vice-Presidente de Operações da V&S), Johnny Ferrari, Newton Rogério Alves (Supervisor de Mídia da Giovanni FCB), Mário Luiz Barbato (Diretor Geral da W/9+d), José de Souza Falcão (Supervisor de Mídia da Scalla);
* BOM MOMENTO
– Em apenas uma semana, a Fischer América Rio conquistou dois novos clientes. Cuidará da conta da concessionária Volkswagen Wilson King, atendida anteriormente pela Doctor, administrando uma verba anual de R$ 1,5 milhão. Já o Laboratório Canonne, cuja criação esteve nos últimos anos a cargo de sua house-agency, entregou para a Fischer a próxima campanha de suas centenárias pastilhas Valda, que entram em mídia nacional ainda este mês de julho.
* MUDANÇA NA ATL - O gerente de marketing Hugo Henrique Eisenstadter deixa o cargo para "desenvolver projetos pessoais", segundo assessoria da operadora. Assume a posição Fernanda Araújo (ex-Intelig), que será responsável pela aprovação das campanhas publicitárias criadas pela nova agência F/Nazca, junto com o diretor de marketing Roberto Guenzburger.
* SCORCELLI GANHA CONTA - A agência carioca cuidará da comunicação da Sundance - empresa americana especializada em turismo de aventura na costa oeste dos EUA - que será representada no Brasil pela Traveling Viagem e Turismo, cliente da Scorcelli.
* FAST FOOD - A agência carioca Campana, Resende & Resende será a responsável pelo lançamento da franquia de fast food Bonaparte - de grelhados e acompanhamentos - que vem do nordeste para o Rio de Janeiro, cuja inauguração está prevista para início desse mês. O primeiro job para o novo cliente será o desenvolvimento de uma campanha de marketing direto. O atendimento será feito por Paulo Resende.
* WEB DESIGN - Acontece neste sábado (6) no Hotel Glória, no Rio, o 5º Encontro de Web Design, promovido pela Artecom. O publicitário Mauro Alencar (diretor de criação da Thompson Digital), Abel Reis (V.P. da AgênciaClick), Daniel Morena (Porto+Martinez Design Studio), Cláudio Toyama (Jangada Design), André Ventura (Efix) e René de Paula Jr (Espaço Real Universitário) serão os palestrantes. Mais informações e inscrições pelo site www.arteccom.com.br/encontro.
* CONJUNTURA ECONÔMICA - A carioca Ronson acaba de ganhar a conta da Revista "Conjuntura Econômica". A primeira ação para o novo cliente será o lançamento de uma campanha direcionada para anunciantes, e, na 2ª fase, para assinantes.
* VMB 2002 - As produtoras cariocas Twister Studio e Dueto foram indicadas para o Vídeo Music Brasil 2002, da MTV. A Twister concorre na categoria Melhor Direção de Arte de Videoclipe, cuja assinatura ficou a cargo da dupla Eduardo Kurt e Daniel Og, para o clipe "Dia Quente", da banda Rodox. A Dueto foi indicada na categoria Melhor Direção de Videoclipe, com os clipes "Conflitos Urbanos", do Afroreggae, e "Todo Errado", do Caetano Veloso e Jorge Mautner, ambos assinados pelo diretor Mauro Lima. Os vencedores serão anunciados dia 22 de agosto.
* PROCURA-SE - A Zero Brasil Comunicação Integrada (RJ) está procurando estagiária para as áreas de Tráfego/Atendimento. As interessadas deverão enviar currículo para [email protected], aos cuidados de Rodolfo Kaya.
* EXPEDIENTE – A redação da Janela conta com a jornalista Juliana Bertrand.