Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 01/SET/2006
Marcio Ehrlich

 

Agência3 e NBS vencem 25º Colunistas Rio 2006

A Agência3, com o Grand Prix de Agência do Ano, e a NBS, com o Grand Prix de Agência de Melhor Desempenho Criativo, foram os grandes destaques do 25º Prêmio Colunistas Rio de Janeiro, julgado este sábado no hotel Pestana Rio Atlântica, no Rio.
O júri ainda elegeu Glaucio Binder, da Binder FC+G, como Publicitário do Ano e Carlos "Russo" Di Célio (foto), da F/Nazca S&S, como o Profissional de Propaganda do Ano. O Grande Prêmio de Anunciante do Ano foi para o Ponto Frio, cliente da DM9DDB. Nos GPs de Veículos, o Jornal do Brasil levou o título de Veículo Impresso do Ano, o Globo.com o de Veículo Eletrônico do Ano e a Biruta Mídias Mirabolantes o de Empresa de Mídia Exterior do Ano.
O júri também concedeu dois destaques: à ALAP, pela realização do 1º Encontro Latinoamericano de Redação, em Paraty (ocorrido no início deste mês) e à Rede Record, pela montagem da sua estrutura de produção no Rio de Janeiro.
Pontuações
O Grand Prix de Agência de Melhor Desempenho Criativo foi conquistado pela NBS pelo excepcional resultado que a agência teve no concurso. Seus 20 trabalhos premiados somaram 128 pontos. Em segundo lugar, na pontuação, ficou a DPZ, com 85 pontos conquistados por 13 prêmios. A Agência3 ficou em segundo no número de medalhas, 16, mas em terceiro na pontuação, somando 68 pontos. Também se destacaram no concurso, ficando entre as cinco mais premiadas, as agências McCann-Erickson (9 prêmios e 51 pontos) e Quê (11 prêmios e 48 pontos).
O júri do concurso foi presidido por Marcio Ehrlich (Janela Publicitária) e integrado ainda por Armando Ferrentini (Editora Referência), Claudia Penteado (Advertising Age), Fátima Franca (Petrobras), Jomar Pereira da Silva Roscoe (Revista Banco Hoje), Marcelo Lobo (CCRJ), Paula Ganem (Jornal do Brasil) e Teresa Levin (Editora Referência). Os jurados também votaram nos Grandes Prêmios de Trabalhos para as categorias de Comercial do Ano, Anúncio do Ano, Peça de Mídia Exterior do Ano, cujos resultados serão revelados apenas durante a festa, cuja data ainda não está definida. O júri decidiu não conceder os Grandes Prêmios de Campanha do Ano, Fonograma do Ano e Peça de Mídia Digital do Ano.


A ata da premiação está em www.colunistas.com.

Leader muda de novo de agência e vai para São Paulo

A Matos Grey, agência criada em São Paulo pelo publicitário Silvio Matos, é a nova agência da Leader Magazine, um dos clientes mais inconstantes do mercado carioca. Durante anos, a Leader manteve uma house em Niterói, a Promovenda, dividindo a conta com outras agências, como a V&S. Em 2003 deixou a V&S e voltou para a Promovenda, de onde saiu em maio de 2004, indo para a Giovanni, onde ficou até outubro de 2005, quando anunciou que estaria fechando de vez a sua house e concentrando-se na Agência3. Menos de um ano depois, sem qualquer sinalização de insatisfação para esta agência, ela decide experimentar uma agência paulista. Silvio Matos que bote as barbas de molho.
Na Agência3, seu presidente Álvaro Rodrigues garante que a perda da conta não vai alterar em nada a estrutura da agência. "Não pretendemos reduzir a equipe", afirmou.

Contemporânea reduz sua equipe de criação

Depois de passar anos com a equipe de criação que o mercado reconhecia como os melhores textos do Rio de Janeiro -- José Guilherme Vereza, João Bosco Franco e Carlos Pedrosa, além do próprio diretor Mauro Matos -- a Contemporânea teve que reduzir o seu time para se ajustar aos novos tempos bicudos da propaganda carioca. Vereza, que era o diretor de criação da agência, Bosco e os diretores de arte Alícia Osborne e Rodrigo Rosman foram dispensados da criação da Contemporânea no final do fatídico mês de agosto.
Provisoriamente, Mauro Matos assume a direção de criação da agência, até ser definida a nova estrutura da criação.

Polícia norueguesa atrapalha promoção do M&M

A polícia norueguesa acaba de detonar uma promoção que a BBDO de Nova York havia acabado de lançar para o chocolate M&M, e que tem tudo para ficar conhecida como um dos grandes micos da história da publicidade em todo o mundo.
A promoção, que chegou a ser divulgada com coletiva de imprensa no Guggenheim, de Nova York, estava oferecendo 2 milhões de chocolates M&M Dark para quem recuperasse o quadro "O Grito", de Edvard Munch, que foi roubado de um museu de Oslo, na Noruega, em agosto de 2004. Ao mesmo tempo, a BBDO apresentou as peças publicitárias da sua nova campanha, em que o M&M vermelho aparece pulando amarelinha no quadro de Munch.
Coincidentemente ou não, exatamente esta quinta-feira, 31 de agosto, os noruegueses vieram a público afirmando que sua polícia já havia encontrado tanto "O Grito", quanto o quadro "Madonna", do mesmo pintor expressionista e roubado à mesma época. Segundo o noticiário, a polícia norueguesa garante que os quadros encontrados eram os originais e alguns dos responsáveis pelo roubo estariam não só presos como até condenados.
O fabricante do M&M ainda não tiveram tempo de se manifestar e não se sabe se vão entregar os 2 milhões de chocolates para a polícia norueguesa.
Mas dá para imaginar que, na BBDO de Nova York, os responsáveis pela promoção estejam até agora rodando pelos corredores da agência, agindo como o famoso personagem de Edvard Munch.

Veja AQUI a promoção no site da empresa.

CCRJ tem 28 filmes no shortlist do Melhor do Rio

Na sexta-feira, 25, enquanto muitos publicitários almoçavam no Estrela do Sul, os jurados do Melhor do Rio 2006, o prêmio do Clube de Criação do Rio de Janeiro (CCRJ), se reuniam no Othon para escolher os comerciais que vão disputar medalhas no julgamento que se realizará em Búzios, em novembro próximo.
Estes foram os 28 comerciais selecionados para o shortlist. Como curiosidade, já que, exatamente no dia seguinte, o Colunistas Rio realizava o seu julgamento, incluímos na lista a citação das medalhas que os concorrentes do CCRJ conquistaram na premiação da Abracomp:

"Dia da Terra ", da 11|21 para Fundação OndAzul
"Vaga ", da Agência3 para Fundação Getulio Vargas (Bronze no Colunistas Rio 2006)
"Oktoberfest ", da Agência3 para Urbi et Orbi
"Melhor do Rio 6 ", da CCRJ para CCRJ
"Aids. Seja qual for sua posição ... ", da DM9 para Grupo Pela Vida
"Curvas ", da F/Nazca para Petrobras
"Líder ", da F/Nazca para Petrobras
"Bicicleta ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Bola ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Papai ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Paraíso ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Prancha ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Receitas ", da F/Nazca para Unimed-Rio
"Biquini ", da Giovanni para Kraft Foods
"Celular ", da Giovanni para O Globo
"Caranguejo ", da McCann para Falmac (Prata no Colunistas Rio 2006)
"História ", da NBS para Bob´s (Ouro no Colunistas Rio 2006)
"Choque ", da NBS para Coca-Cola (Prata no Colunistas Rio 2006)
"Happy Hour ", da NBS para Coca-Cola (Prata no Colunistas Rio 2006)
"Abóbora ", da NBS para Minute Maid Mais (Ouro no Colunistas Rio 2006)
"Pesadelo ", da NBS para Oi (Ouro no Colunistas Rio 2006)
"Sorvete ", da NBS para Oi
"Vida Real (Cris) ", da NBS para Telemar (Ouro no Colunistas Rio 2005)
"Vida Real (Denilson) ", da NBS para Telemar (Ouro no Colunistas Rio 2005)
"Amigos S/A ", da Publicis para Bavária
"Foto ", da Publicis para Bavária
"Besouro ", da VS para Globosat
"Porteiro ", da VS para Globosat

CCRJ seleciona 49 em Mídia Exterior e 12 em Rádio

O Clube de Criação do Rio de Janeiro (CCRJ) divulgou esta segunda-feira os resultados do júri de Mídia Exterior e de Rádio de seu festival Melhor do Rio 2006.
A seguir, veja os trabalhos premiados, por ordem do nome da agência. Assim como já havíamos feito na listagem de comerciais de televisão, indicamos, ao lado de algumas peças, os prêmios que elas ganharam no Colunistas Rio realizado este sábado.

MÍDIA EXTERIOR
“Bangu", da 100% para Jagger
“Cosme Velho-Zona Oeste", da 100% para Jagger
“Velório 1", da Agência3 para Adote (Prata no Colunistas Rio 2006)
“Boneco", da Agência3 para CCRJ (Prata no Colunistas Rio 2006)
“Mulher", da Agência3 para CCRJ (Prata no Colunistas Rio 2006)
“Cancela", da Agência3 para Plaza Shopping (foto) (Bronze no Colunistas Rio 2006)
“Identidade", da Casa da Criação para De Plá
“Bueiro", da CGCOM para GloboNews
“Outdoor dançante", da Contemporânea para 98 FM (Prata no Colunistas Rio 2006)
“Aids. Seja qual for sua posição ...", da DM9 para Grupo Pela Vida (Bronze no Colunistas Rio 2006)
“Latas Amassadas", da DPZ para Coca-Cola Brasil
“Musculação", da DPZ para Proforma (Ouro no Colunistas Rio 2006)
“Running", da DPZ para Proforma (Ouro no Colunistas Rio 2006)
“Golzinho", da Duda Propaganda para ESPM Brasil (Ouro no Colunistas Rio 2006)
“Outdoor Solar", da F/Nazca para Petrobras
“A!cademia", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Ao peristirem os sintomas, duplique a dose", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Em caso de superdosagem, procure um guarda-sol", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Indicado para dores no pescoço ...", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Posologia: Use antes e depois do trabalho", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Recomendado nos casos de preguicite aguda", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Relaxar é bom, né?", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Sangue", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Se apaixonar é bom, né?", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Se você tem mais de um par de sapatos brancos,...", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Ser pai é bom, né?", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Pantone", da Giovanni para Fiat Automóveis
“E Tome Fruta", da Giovanni para Kraft Foods
“Wagner", da Giovanni para O Globo
“Homem Dormindo", da Giovanni para Ortobom
“Boneca", da Giovanni para Pacheco
“Medina", da Giovanni para Umbigo de Fora
“Portas Falsas", da McCann para AACD
“Pirulito", da McCann para Schweppes (foto) (Ouro no Colunistas Rio 2006)
“Bombinha", da MG para DuLoren
“Mochilão", da NBS para Bob´s
“Piano", da Publicis para Academia Master
“Piso molhado", da Publicis para Clínica de Olhos
“Paixão de Cristo", da Publicis para Telecine
“Pregos", da Publicis para Telecine
“Já a Vêinda", da Quê para Agtal
“Salzinho", da Quê para Fundação OndAzul
“Se você também enxerga... (Pufe)", da Quê para Fundação OndAzul
“Se você também enxerga... (Sofá)", da Quê para Fundação OndAzul
“Andy Warhol", da Quê para MAM
“Diesel de Inverno", da Quê para Petrobras (Prata no Colunistas Rio 2006)
“Vagas", da Scama para Colégio e Curso PH (Ouro no Colunistas Rio 2006)
“Ovo Mexido", da VS para Rica
“Peitão", da VS para Rica

RÁDIO
“Beleza Interior (Tele-Sexo)", da 100% para Academia Djan Madruga
“Sussurro", da Agência3 para Assim
“Padre", da Agência3 para Fundação Getulio Vargas
“Rádio Relógio", da F/Nazca para Embratel
“Diga", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Inspire", da F/Nazca para Unimed-Rio
“Superprodução", da MG para CCRJ
“Amigos S/A", da Publicis para Bavária
“Lombardi", da Publicis para Bavária
“Sherk 2", da Publicis para Telecine
“Van Helsing", da Publicis para Telecine
“Sinopeses 3 - Sylvester Stallone", da Script para Universal Channel

Gramado 2006 premia 6 agências cariocas

O Rio de Janeiro colocou 18 peças no resultado do Festival de Gramado 2006, realizado em Buenos Aires. Foram premiadas as agências Agência3, Giacometti | Thinkers, Quê, RIC, Rio Ka e Scama, com os seguintes trabalhos:

JORNAL
OURO / CAMP.: “Mato Alto”, da RIC (foto à direita)
PRATA / CAMP.: “Velório”, da Agência3
PRATA / CAMP.: “México”, da Agência3
PRATA / CAMP.: “Motoboy”, da RIC
PRATA / PEÇA: “Tijolos Sacanas”, da RIC
BRONZE / CAMP.: “Costa Rica”, da Giacometti | Thinkers
BRONZE / PEÇA: “Costa Rica”, da Giacometti | Thinkers
BRONZE / CAMP.: “Grafite”, da Quê
BRONZE / CAMP.: “Cambía”, da Quê
BRONZE / PEÇA: “Grafite”, da Quê
BRONZE / PEÇA: “Cambía”, da Quê
M.HONROSA / PEÇA: “En breve verá una nueva energía.”, da Quê

REVISTA
PRATA / CAMP.: “Nível da água.”, da Quê
PRATA / PEÇA: “Fuga”, da RioKa
BRONZE / CAMP.: “Clássicos Revista”, da RioKa

OUTDOOR
PRATA / PEÇA: “Vagas”, da Scama

RÁDIO / SPOT
PRATA / CAMP.: “Clássicos Rádio”, da RioKa

CINE/TV
PRATA / PEÇA: “Celular no cinema”, da Giacometti | Thinkers

Para nossos leitores, a Janela compilou os resultados completos em formato Word. Para baixar, clique aqui.

A RIC em Buenos Aires
A série "Mato Alto", da Ric, reproduzida acima, também foi finalista no Festival de New York (com um trabalho da DPZ, as únicas cariocas), cujos resultados finais serão divulgados em 27 de setembro. A mesma série também foi Prata no Colunistas Rio. A curiosidade é que a agência não existe mais e os responsáveis pelo trabalho -- André Felix, Daniel Bradock, Augusto Correa, Rodrigo Lopes e Leonardo Bartoli -- estão espalhados pelo mercado carioca. Ainda assim, aproveitando a oportunidade, os cinco estão embarcando para Buenos Aires para comemorar o Galo de Ouro.

Empenas vão divulgar Skol produzida para o Rio

Prédios de grandes avenidas do Rio terão suas fachadas "congeladas" pela Skol, em peças desenvolvidas pela F/Nazca para promover a embalagem Redondamente Gelada, garrafa de 600 ml exclusiva para o mercado do Rio, com rótulo termossensível, que indica quando a cerveja está na temperatura ideal para consumo.
A partir da segunda-feira, 4 de setembro, as empenas estarão aplicadas na avenida Presidente Vargas com a Marechal Floriano e na rua Humaitá. Além delas a campanha conta com 800 placas de mobiliário urbano espalhadas por toda a cidade, conta Mariana Amazonas, gerente de comunicação da Skol.
Comercializada em todo o Grande Rio (Rio de Janeiro capital e arredores) desde junho, a Skol Redondamente Gelada traz um rótulo com uma seta transparente, que vai se tornando azul abaixo dos 4º C. A tinta utilizada é importada dos EUA e manejada no Brasil, somente pela fábrica da AmBev de Campo Grande, responsável por toda a produção de Skol consumida pelo Rio de Janeiro.

Como fazer para entrar em uma agência?

A dificuldade para um estudante de comunicação entrar numa agência de propaganda aumenta a cada dia, com o número crescente de faculdades de comunicação no país. O problema não é só do Rio, como comprova uma troca de mensagens ocorrida esta semana no grupo do Yahoo "comoequetalá", que reúne publicitários de Brasília.
Como a Janela tem um grande número de leitores que ainda fazem faculdade, resolvemos reproduzir o papo. Quem sabe o texto do publicitário Savio Zambrotti, um dos mais respeitados do mercado de Brasília, ajuda os estudantes do resto do Brasil que estiverem passando pela mesma situação:

Escreveu H.D.:
“Sou recém formada, Publicitária, nunca consegui um estágio em agência nenhuma, nem para trabalhar de graça, sempre tentei, fui em algumas entrevistas, para ganhar R$ 300,00, mas nem assim eu consegui, pois a exigência de experiência sempre estava lá, essa sim, pode ser considerada a maior vilã do mercado. Hoje com um diploma na mão, não sei bem o que fazer. Sei lá, quem sabe investindo o meu tempo em estudos para o setor público eu consiga o meu emprego?
Com toda certeza, se eu conseguisse uma oportunidade para trabalhar em uma agência, assistindo pessoas experientes, e ganhasse a minha passagem de ida e volta, com menos de um salário, pelo menos pro almoço, só mesmo para adquirir a minha experiência profissional, eu não pensaria duas vezes. Eu sou brasileira, e brasileiro, não desisti nunca. Portanto eu não desisto. Mesmo na situação que me encontro, confio no meu potencial e na minha garra. Provavelmente, muito em breve, Deus que está no céu, verá todo o meu esforço, pois enquanto o mercado diz não, eu com toda a certeza, não vou ficar aqui olhando a vida passar de braços cruzados ou alguém admirar o meu currículo."

Respondeu Savio Zambrotti, diretor da Sette Graal, uma das agências mais premiadas de Brasília:
“Infelizmente as instituições de ensino deveriam contribuir muito mais para essas situações, mas se tornaram verdadeiras caça-níqueis... Eu recebo vários candidatos a estagio aqui na Sette. Mas o nível é muito baixo. Outro dia recebi uma pessoa do 8º (isso, oitavo) semestre querendo estágio em uma agência. A minha primeira pergunta foi: em que área? A resposta foi “sei lá, eu acho criação legal, mas também gosto de atendimento... Mídia eu não sei direito...”. É impensável uma pessoa formada que não sabe o que quer. Ela deveria se formar como uma profissional, pronta para o mercado. E existem faculdades de comunicação renomadas que sequer têm uma agência-laboratório...
O mercado de comunicação, assim como quase todos os outros, é feito de especialistas. Existem funções que podem ser exercidas por pessoas sem especialização. Mas as áreas principais, como a criação, o atendimento, o planejamento, a mídia, essas exigem aprofundamento, prática e técnicas específicas. Não estou falando de cursos ou pós-graduações. Mas da necessidade de todo estudante optar, durante o curso, pela sua área de interesse, e investir nela, seja lendo, seja fazendo cursos práticos, seja aprendendo mais sobre administração e gestão de projetos, no caso do atendimento. O que não é aceitável é alguém quase formado, que não se interessou por nada... Nem investiu algo mais do que os medíocres conteúdos dos cursos de comunicação que temos. Esse (não estou dizendo que é o seu caso) perdeu tempo e não evoluiu. O diploma realmente não faz diferença, e sim o quanto vc sabe, e pode mostrar que sabe.
Quer ser um bom redator? Aprenda português. É incrível a quantidade de redatores que não sabem usar uma vírgula, ou redigir um texto longo, com maior conteúdo. E as faculdades ensinam nada ou quase nada de português.
Quer ser diretor de arte? Estude história da arte. Composição, proporção, uso de cores... Qual faculdade ensina, com profundidade, história da arte nos cursos de comunicação? Estude fotografia. Estude cinema, edição... Então, o candidato precisa correr atrás... E não ficar preocupado em formar com 3 anos e meio. Muitos passam pela faculdade e não aprendem nada além do Photoshop.
Quer atendimento? Aprenda administração. Aliás, vou ser bombardeado aqui, mas vou falar assim mesmo: o curso de administração forma melhores atendimentos que o de comunicação. Porque? Pq o atendimento é um gestor de projetos. Poucos sabem disso, mas essa é a verdade. Uma campanha é um projeto, com começo, meio e fim. Com orçamentos, execução e resultados. Conheço poucos atendimentos que operam o Project, um software essencial para um atendimento. E as faculdades não ensinam isso.
Aqui na agência, é simples: quem é muito bom tem estágio. Mas só os muito bons. Os últimos 3 estagiários que tive foram contratados. Recentemente, iniciei uma seleção. Ainda não contratei nenhum... Continuo olhando pastas.
Como vc pode mostrar isso? Se vc não souber se vender, talvez não saiba vender um produto, e está na profissão errada. Se vc quer criação, faça uma pasta. Sim, com os trabalhos da faculdade, com fantasmas, crie... Se vc quer atendimento, invista no seu currículo. Aprenda inglês, faça cursos, tenha um excelente discurso nas entrevistas, assine Meio e Mensagem, leia a Exame, a Istoé dinheiro, etc... Durante o curso, trabalhe sua rede de relacionamentos. Faça o seu projeto final sobre algo que te permita conhecer pessoas, de preferência empresários da área que vc quer...
Faça com que o mercado veja o seu esforço. Porque é ele que te contrata, e não Deus que está no céu.
Savio"

Giovanni, FCB veicula em banheiros paulistas

No banheiro de 20 restaurantes de São Paulo, os paulistas vão encontrar uma amostra do produto Glade Neutra Fresh dentro de um quadro que parece aquele "em caso de incêndio". A peça mostra o acrílico (imitando vidro) como se tivesse sido quebrado, enquanto o texto completa: ”Em caso de emergência, quebre o vidro e use. Elimine os maus odores sem apenas disfarçá-los.”
A ação contará com o apoio de teasers. Nas mesas, displays mandarão uma mensagem para as mulheres: “Você é uma mulher com faro para novidades? Vá ao banheiro feminino e descubra.”
A criação é do diretor de arte Felipe Gomes e do redator Thiago Fernandes, com direção de criação de Adilson Xavier, Cristina Amorim e Fernando Barcellos. O atendimento foi de Álvaro Figueiredo, Cláudia Mattos e João Kalache.

Contrabando Filmes entra no mercado publicitário

A Contrabando Filmes, produtora carioca que era voltada somente para cinema -- tendo à frente Bernardo Belfort -- está entrando no mercado publicitário.
Pedro "Little John" Carneiro, que foi redator de agências como V&S, Publicis, Carioca e McCann, se associou a dois amigos e passou a produzir para o mercado, inclusive já tendo assinado o filme de aniversário do Prezunic.
Carneiro conta que a Contrabando possui um estúdio de gravação para áudio com cabine para gravação de locução e uma ilha de edição digital Avid, que permite realizar os mais diversos trabalhos na própria produtora, além de uma câmera HDV digital para trabalhos de grande porte.
A produtora fica em Laranjeiras e o telefone para contato é (21)2557-7512.

Binder/FC+G estréia para Unimed Leste Fluminense

Começa a ser veiculada, no dia 4 de setembro, a primeira campanha institucional da Unimed Leste Fluminense, criada pela Binder/FC+G. A ação vincula a percepção da marca Unimed, de valorizar o bem-estar, aos lugares e a alta qualidade de vida da região para criar uma identificação da população com a Unimed Leste Fluminense. As peças destacam pontos turísticos de cada cidade de cobertura da empresa.
A estratégia inclui painéis nas barcas Rio-Niterói, busdoors, backbuses, tótens, abrigos de ônibus, outdoors, painel na ponte Rio-Niterói e spots de 30” que irão ao ar nas rádios JB FM e FM O Dia. A campanha durará três meses e também será publicada no jornal O Fluminense e no suplemento Niterói, do jornal O Globo.
“Na campanha, ressaltamos as qualidades de cada uma das cidades que são atendidas pela Unimed Leste Flumiense. Com uma linguagem humana, mexemos com o orgulho da população, pouco acostumada com ações publicitárias tão direcionadas”, ressalta Lucas Daibert, Gestor de Unidade de Marca da Binder/FC+G, que dividiu o atendimento com Virgínia Costa. Na criação estão o diretor de Criação e diretor de arte Bob Gueiros e o redator José Francisco Tapajós. A mídia foi de Smone Mesquita e a aprovação de Ana Paula Bitetti, José Augusto e Dra. Valéria Patrocínio.

W/Brasil e Agência3 ganham capa da Revista O Globo

As artes criadas por Rodrigo Lebrun, da W/Brasil, e pela dupla Álvaro Rodrigues e Luiz Claudio Salvestroni, da Agência3, vão ilustrar as capas da Revista O Globo dos próximos dias 3 e 10 de setembro, respectivamente. As duas agências foram as vencedoras do concurso lançado pelo Globo em comemoração ao segundo aniversário da Revista O Globo. Doze agências foram convidadas para concorrer e as vencedoras foram eleitas por um júri composto por profissionais do veículo.
Nestas edições, a Revista O Globo terá, além da capa especial, uma matéria sobre o concurso e trará a reprodução das capas finalistas.

Senac-Rio oferece bolsa em curso de Marketing Direto

O Senac Rio e a Associação Brasileira de Marketing Direto - ABEMD estão oferecendo, aos leitores da Janela Publicitária, uma bolsa integral no programa de Especialização em Marketing Direto Essencial que acontece de 16 de setembro a 21 de outubro próximo, no Rio. Os detalhes sobre o programa estão na página de Cursos, que você pode acessar pelo menu superior do site.
Para participar do concurso é preciso enviar um e-mail até 10 de setembro para [email protected], informando seu nome, telefone, empresa, área que atua e uma pequena justificativa: "Como esse programa ajudará no meu desenvolvimento profissional?"
O autor do melhor texto, julgado pelos organizadores do curso, receberá a bolsa. O resultado será publicado na Janela em 11 de setembro.
Os demais leitores da Janela que não forem selecionados também serão beneficiados, tendo o direito a 15% de desconto no valor do curso.

Como fazer para entrar em uma agência (Fala o leitor)

De Rafael Simi, do jornal Extra:

"Caro Márcio,
Dou razão a muitas coisas ditas pelo sr. Savio Zambrotti, mas devo ressaltar minha estranheza em relação a dois pontos. O primeiro diz respeito ao ensino do português nas faculdades. Concordo com o publicitário na questão do bom uso da gramática como qualidade fundamental para um redator, mas não vejo as universidades como as verdadeiras culpadas.
Português se aprende na escola. Foi lá que aprendi o que sei e o vestibular serve para isso: pra mostrar quem sabe ou não fundamentos básicos de matemática, português, história, etc. Na universidade, você aprofunda técnicas de escrita, conhecimentos acadêmicos, etc. Já fui redator publicitário e, hoje, em jornal, tenho aulas mensais de português dentro da redação. Mas para tirar dúvidas, relembrar pontos e esclarecer questões mais complexas da língua. O básico todos acreditam que você já tenha saído da escola sabendo.
Sobre estagiários que entram numa agência publicidade sem saber nada, devo lembrar ao sr. Sávio que foi exatamente assim que Washington Olivetto pisou pela primeira vez numa sala de criação. Está certo que os tempos são outros e hoje há um curso especializado em publicidade e marketing, mas não entendo essa exigência hoje das agências em que moleques já saibam de quase tudo.
Pra falar a verdade, entendo, sim. Isso faz parte da esperteza dos empresários de hoje, disfarçada de exigência do mercado. Hoje, eles não querem um estagiário em suas agências, e sim um profissional de graça. Em suma: um escravo. Dia desses, recomendei uma amiga para uma entrevista de estágio numa agência de publicidade do Rio e me assustei com o que ela ouviu por lá.
A agência disse a ela que precisavam de um profissional (profissional??? não era estagiário???) com experiência no mercado (ué, estágio não era pra aprender antigamente???), para um cargo em que ela teria que trabalhar de 10h às 18h. É isso que eles querem hoje de "estagiários". Profissionais experientes, que trabalhem oito horas por dia em ganhem ajuda de custo de R$ 300.
É por isso que estudantes não conseguem mais vagas em agência sem um bom pistolão. Por que as vagas de estagiário hoje virararam desculpa para contrar profissionais que trabalham pelo preço de um estagiário. Esperteza? Bobagem...
Rafael Simi"

Como fazer para entrar em uma agência (Fala o leitor - 2)

De Leonardo Augusto, da AW Rio Comunicação (Niterói)
"Assim como nosso último amigo leitor, não concordo com algumas coisas ditas pelo Savio.
E a primeira é quando ele reclama que estudantes não sabem escrever textos longos. Eu sou cronista, escritor e estagiário. Sou colunista do ccrj, já ganhei vários concursos literários, e quando digo isso em uma entrevista de estágio, me dizem "ok, mas o que você tem de título aí?".
Essa é a realidade da maioria das agências no mercado. Elas não quererm estagiários que escrevam bem, querem um que escreva medianamente, mas escreva rápido e ganhe pouco, pra não pagarem um profissional.
É inadmissível uma agência pedir a um estagiário de DA que ele saiba Corel, Photoshop, PageMaker, Flash, Dreamweaver e 3d. E isso é comum, basta ir na seção empregos no Janela.
O que elas querem, um Hans Donner que ganhe trezentos reais?
Elas não quererm estagiários, quererm profissonais que trabalhem como profissionais e ganhem como estagiários. Infelizmente, essa é a realidade do mercado.
Gostaria que houvesse mais donos de agência pensando como o Savio, mas não há. Infelizmente."

De Bruno Miranda, diretor de criação da PUBLIKÁ 7
"Graças a Deus acordei rápido da euforia que é entrar na faculdade. Chopadas, festas, novas amizades, baralho o dia inteiro... enfim, vida boa!
Quem não quer essa vida? Quem quer ser publicitário.
É isso aí, nunca vi um emprego que se trabalha tanto, noites viradas, almoços instantâneos, cafés da manhã inexistentes!
Como disse acordei para Publicidade no 2° período, vendo um cartaz de um prêmio: Prêmio Apple, quem não quer ganhar um Mac? Apple? O que é isso?
É... depois de alguns anos a gente vê que na faculdade não sabemos nada e pra quem quer ser criativo se aprende muito pouco!
Ainda não conheci ninguém que aprendeu a ser criativo na faculdade e dificilmente vou conhecer, pois a principal matéria pra isso é você. Sua cultura, suas viagens, suas leituras, sua mãe reclamando, o vizinho esquisitão!
Mas aprendi sim, muita coisa na agência experimental da faculdade, que foi aonde fui parar com essa história de prêmio Apple. Aprendi o que é um portfólio , quem era esse tal de Ogilvy, que na criação normalmente se trabalha em dupla, que o atendimento não serve cafezinho e por aí vai.
Concordo com o Rafael, que hoje em dia o estagiário é mão-de-obra barata, mas também concordo com o Sávio que pra entrar numa agência tem que estar muito preparado sim, é óbvio, hoje em dia não se pode perder tempo ensinando um cara crú, que não sabe nem o que é JOB. Mas onde o cara vai começar então? Bingo! Na agência experimental da faculdade.
É dever dos alunos de comunicação exigirem da faculdade bons laboratórios e bons coordenadores, é o início de tudo... até mesmo de um leão em Cannes.
Mas não podemos esquecer que se não tiver alunos interessados em trabalhar e produzir de verdade nessas agências experimentais, elas vão acabar se transformando em laboratórios de Orkut, ou até mesmo fechar.
Enfim, só quis dizer que o principal interessado tem que mostrar interesse mais cedo, até mesmo do que eu, que foi no 2° período. Depois daí, concerteza vão enxergar o seu talento!
Abraços!"

Morreu Carlos Estevão - O diretor de arte Carlos Estevão Filho faleceu dia 31 em Santa Catarina e será enterrado esta quarta, 1º, no Rio, com o féretro saíndo da capela D do Cemitério do Caju às 15 horas. Estevão foi bastante ativo no Rio nas décadas de 70 e 80, passando por agências como Standard, Norton e Caio. E era gente finíssima, vale registrar. Veja seu o verbete de Carlos Estevão na Janelapédia.

Reforços do Mercado

Tátil Design (Rio e SP) - A gerente do Núcleo de Inspiração e Estratégia, a carioca Tânia Savaget, ex-redatora com passagens por grandes agências do Rio, passou a reforçar a equipe do escritório paulista, onde também entra Giuliana Campanari (ex-In House e 0800), para cuidar da Nokia Brasil e da área de novos negócios, assim como Marcela Rodrigues e Camila Campana, ambas vindas da Sight. Na sede carioca, o núcleo de Inspiração e Estratégia aumentou com a entrada de Lorena Castellan (ex-Ana Couto Branding&Design), que chegou para coordenar a equipe. (30/08/2006)

Loducca (São Paulo-SP) - O publicitário Bruno Cirello é o novo assistente de direção de arte da agência. Formado no Curso de Comunicação Social/ Propaganda e Marketing pela ESPM, Bruno começou sua carreira na Giacometti Propaganda e chega à Loducca após um período de um ano e meio em Londres, onde teve passagens pelas agências Leagas Delaney, Hooper Galton e Leith London. Já a assistente Roberta Moraes foi promovida a diretora de arte. Formada em publicidade e propaganda pela Faculdade Hélio Alonso, no Rio de Janeiro e Miami Ad School, em São Paulo, a publicitária já teve passagens pela Fischer América Rio e NeogamaBBH. Por fim, Bruno Zuccato foi promovido de estagiário de RTV/Artbuyer a assistente do departamento. Cursando Publicidade, Propaganda e Criação no Mackenzie, Bruno é expert em edição online e fez curso de especialização em montagem de hardware na Universidade de São Paulo (USP). (30/08/2006)