Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 

Janela Publicitária - Edição de 17/OUT/2008
Marcio Ehrlich

 

McCann Rio sofre leva de demissões

O diretor de criação da McCann-Rio, Luiz Nogueira (foto), deixou a agência esta segunda-feira, 13, após uma leva de cortes que atingiu diversos departamentos, com mais de 10 profissionais dispensados. Como é normal quando acontecem crises deste porte, na agência ainda está difícil de se conseguir qualquer informação oficial. A Janela tentou contato com a diretora do escritório, Fernanda Galuzzi, mas não obteve retorno.
Mas amigos da Janela reportam que, entre os profissionais que deixaram a criação da agência estão Gustavo Nogueira, Fred Vegele e Fabiano Ribeiro. No atendimento, Claudia Lefevre e Ana Lúcia Cavalcanti. E na mídia, Tatiana Lima, Bernardo Costa e Patrícia Barreto. O noime de Marco "Gaúcho" Ferreira chegou a ser incluído em algumas listas oficiosas de demitidos (e a Janela chegou a publicar a informação), mas foi uma coincidência infeliz. Marco deixou a agência sim, mas sua saída já estava definida antes da "barca", para assumir a direção de criação da agência cearense Slogan, uma das maiores daquele mercado.
Após a saída de Adriana Cury da presidência da McCann, o mercado já especulava que haveria demissões. Entre os boatos que circulam, estaria o de que o novo presidente, Fernando Mazzarollo -- ex-Coca-Cola e, portanto, grande conhecedor da estrutura da McCann --, não estaria satisfeito com os rumos criativos da agência e pretendia renovar radicalmente a equipe.
A McCann, no passado, já foi considerada "túmulo da criação", escondendo quem trabalhava nela. Mas este colunista não pode deixar de reconhecer que, nos últimos anos, a agência passou a permitir um comportamento muito mais livre e ousado em seus trabalhos. Em 2006 e 2007, por exemplo, a equipe de Nogueira colocou a McCann-Rio consistentemente entre as cinco agências mais premiadas no Colunistas Rio.

DM9DDB e McCann anunciam reformulações

Poucos dias depois de terem realizado grandes cortes em suas estruturas, tanto a McCann Erickson quanto a DM9DDB sairam agora com comunicados à imprensa reportando mudanças nas suas operações.
A McCann explica que o "novo desenho de sua estrutura" foi finalizado depois de estudos e análises realizados pela Farmer & Co, uma consultoria americana focada em empresas de comunicação e especializada em estratégias para aperfeiçoar a qualidade, custos e eficácia do relacionamento entre a agência e cliente. Dentro da realocação de recursos da empresa, cerca de 10% dos quadros da McCann no Rio e São Paulo foram reduzidos, deixando a agência agora com 350 funcionários. Neste processo, pelo que soubemos, foi decidido concentrar mais a decisão da criação na matriz da agência, em São Paulo. Com isso, a McCann eliminou o posto de vice-presidente de criação no escritório carioca, resultando na demissão de Luiz Nogueira daquele cargo.
Ainda de acordo com o comunicado da agência, um novo nome será anunciado brevemente para o comando nacional da criação da McCann, em substituição ao de Adriana Cury, que se demitiu da agência. No entanto, o novo (ou a nova) profissional não terá o status de presidente, como Adriana teve. O cargo agora será exercido exclusivamente por Fernando Mazzarolo.

"Tolerância Zero"

Na DM9DDB, a novidade apresentada pelo presidente Sérgio Valente a todos os funcionários da agência, esta segunda-feira, foi o programa "Tolerência Zero", que a agência garante que deverá ser seguido por cada um, em todos os departamentos.
A DM9 -- que também fez um grande corte por conta da perda de parte da conta do Ponto Frio -- quer acabar com o desperdício, o retrabalho e o conformismo, entre outros problemas.
Após a apresentação, Sérgio Valente foi o primeiro a assinar um banner - com todas as premissas do Programa - que será exposto na recepção da agência. Depois dele, todos os funcionários também assinaram o compromisso com o futuro da agência, que está sustentado nos seguintes pontos:
01 – Faça briefings inspiradores, assertivos, acordados internamente e com o cliente;
02 – Defina claramente nos briefings quais os objetivos e verbas;
03 – Forneça inputs, resultados de pesquisa e referências que auxiliem a agilizar e qualificar o processo criativo;
04 – Combine com a equipe qual esforço criativo deverá ser dedicado a cada job;
05 – Negocie melhores prazos com os clientes e obtenha o compromisso de todos os envolvidos com a data combinada;
06 – Reúna-se com todas as áreas responsáveis antes de produzir os layouts para garantir que os rumos sejam os desejados;
07 – Seja fiel ao briefing e apresente prioritariamente as peças mais emblemáticas;
08 – Facilite os processos de pesquisa recomendando a melhor técnica, usando os melhores estímulos e negociando prazos adequados;
09 - Não desperdice tempo pesquisando idéias e conceitos criativos se você acredita em um só caminho;
10 - Não dê baixa nos Jobs antes de validá-los com os responsáveis;
11 – Negocie melhores prazos com veículos;
12 – Prazo negociado e combinado é prazo cumprido. É o nosso compromisso.

CCRJ anuncia GPs do Melhor do Rio 7

EM PRIMEIRA MÃO - Aí vão os Grandes Prêmios do anuário CAOS, o Melhor do Rio 7, que será lançado hoje no Mentha, às 19 horas, numa promoção do Clube de Criação do Rio de Janeiro - CCRJ.

Grand Prix de Cinema: "Campanha Vida Simples', da NBS para Oi. Criação de André Lima, Macelo Noronha e Renato Jardim.
Grand Prix de Radio: "Retrato Falado", da Artplan para Rio Design. Criação de Daniel Rezende, David Tabalipa e Marcos Hosken.
Grand Prix de Midia Impressa: "Efeito Estufa", da Script para Surfrider Foundation. Criação de Bernardo Romero e Daniel Duarte.
Grand Prix de Jornal: "Capacho", da Publicis Brasil para Brascan Imobiliária. Criação de Eduardo Bocalletti e Leandro Bechara.
Grand Prix de Midia Exterior: Fachadas, da Artplan para o Banco do Brasil. Criação de Roberto Vilhena, Daniel Resende, Gustavo Tirre, Marcos Hosken e Sergio Carvalho.
Na área de material promocional, o CCRJ ainda premiou, de forma inédita, três cases. "Bloqueio Não", da NBS para Oi; "Dança da Mariazinha", da NBS pra Coca-Cola e "Varilux Especialista", da Ogilvy Action pra Varilux.

Este anuário foi assinado por Marcello Noronha, diretor de arte da NBS. E durante o evento de hoje, a entidade anunciará Rodrigo de Lamare, o “Joe”, supervisor de criação da Binder/FC+M, como diretor de arte responsável pelo próximo anuário elaborado com as peças escolhidas no Festival Melhor do Rio 8. “Joe” construiu carreira em agências como DPZ, Salles, MPM, VS, McCann e NBS.
Os sócios atuais do CCRJ podem adquirir seu livro mediante pagamento de R$ 180,00 (à vista). Para não sócios, o anuário sai por R$ 250,00, com o bônus de, comprando o anuário, virar automaticamente sócios de carterinha do CCRJ.

Contatos comemoram 40 anos do seu dia

Criado em 1968 por iniciativa do publicitário Aroldo Araujo, o Dia Nacional do Contato Publicitário está fazendo 40 anos no próximo dia 22 de outubro. E como nos últimos dois anos, os profissionais do setor vão ter a oportunidade de se encontrar. Só que, desta vez, por conta da data especial, em vez de um almoço o encontro será uma noitada na Rio Scenarium, a partir das 20:00h.
A Comissão Organizadora, formada por Enio Santiago, Paulo Santos, Ozimar França e José Moraes, avisa que desta vez, serão homenageados o próprio Aroldo e Jomar Pereira da Silva, o primeiro presidente da entidade.
Quem quiser mais informações pode procurar pelo site http://diadoscontatos.blogspot.com.

11|21 conquista Pinheiro Guimarães

A 11|21 está anunciando a conquista da conta do Colégio Pinheiro Guimarães, cuja primeira campanha entra no ar ainda em outubro. Com seis unidades, da creche a faculdade, o Pinheiro Guimarães é tradicional anunciante na mídia carioca e chega com uma campanha cuja idéia, segundo explica a agência, é sair da comunicação de resultados no vestibular - conceito que 9 entre dez campanhas de colégio exploram - e ser mais emocional, falar de perto com o consumidor, posicionar o Pinheiro Guimarães como um colégio que prepara para a vida, e não só para o vestibular.
Para assinar as peças, que entram em mídia impressa, mídia exterior e material online, o conceito histórico do Pinheiro: “Colégio de corpo e alma”.
A campanha usa como grafismo as capas de caderno, e nelas, os conceitos do colégio. Ao todo, serão 14 peças diferentes veiculadas em cartazes, outdoors, busdoors, anúncios de revista, front lights, banners, etc.
A criação é de Gustavo Bastos e Paulo Franco com direção de Gustavo.

Adeus a João Moacir de Medeiros

"Marcio,
Dizer que a propaganda brasileura ficou mais pobre no último mês não é apenas usar um velho chavão. É constatar uma triste realidade.
Em comum, uma agência. Uma sigla que atravessou décadas e que foi, em muitas etapas dessas décadas, símbolo de criatividade e talento: JMM.
Abateu-nos a morte de Cid Pacheco, um dos grandes teóricos do planejamento na propaganda e que foi, por muitos anos, diretor técnico daquela agência. Doeu-nos, e muito, a partida do Paulinho, um dos maiores profissionais que conheci e com quem tive a satisfação e a honra de dividir a redação da JMM nos anos 70. E agora, entristece-nos saber da morte do líder de tudo isso - o próprio JMM.
João Moacir de Medeiros também se foi na útltima semana. Ele, que de caminhoneiro tornou-se empresário de propaganda, tinha um incrível talento intuitivo para a comunicação. E os trabalhos de sua agência foram prova disso, criados para clientes que se mantiveram fiéis à JMM por anos a fio, como o Café Paulista, a Casa Masson e o Banco Nacional.
Sobre esse último, não é preciso dizer mais nada sobre a qualidade do trabalho feito pela JMM, a não ser lembrar um clássico inesquecível da propaganda brasiileira: "Quero ver você não chorar, não olhar pra trás, não se arrepender e sorrir."
Infelizmente, não dá para sorrir. E não podemos deixar de chorar por esses três nomes que povoaram tantos dias gloriosos da propaganda carioca e brasileira..."
Amaury Nicolini, ex-JMM

N.R: em épocas de eleições, vale lembrar também que Medeiros é considerado o primeiro responsável por uma campanha de marketing eleitoral no Brasil, em 1954, para Celso Azevedo, da União Democrática Nacional (UDN), candidato eleito à Prefeitura de Belo Horizonte.(M.E)

SulAmérica, when I'm 64

Aos 58 anos, estou ainda muito longe de me achar velho e, tenho certeza, muita gente da minha faixa também se sente assim. Mas a sociedade ainda sinaliza os 60 anos como a passagem definitiva para a "melhor idade". Tanto que a SulAmérica Previdência está lançando uma campanha "Você aos 60", pela internet, em que o usuário vai poder postar sua foto e ver como vai ficar aos 60 anos. Ao mesmo tempo, a página leva a links sobre os planos de previdência da SulAmérica, permitindo ao usuário fazer simulações de seus planos para o futuro.
Produzido pela carioca Agência Azul, o hotsite localizado em www.voceaos60.com.br cria inclusive uma página própria para cada usuário, permitindo que as pessoas possam usar à vontade sua "versão envelhecido" em comunidades, ferramentas de mensagens instantânea e onde mais quiserem.
Eu fiz a brincadeira com uma foto antiga e, podem apostar, estou muito melhor do que o site previu. Mas me diverti com o jogo. Só faltou a trilha sonora de fundo com "When I'm 64", dos Beatles. :)

Adma prevê crescer 40% em 2008

Depois de contabilizar um crescimento de 120% em 2007 -- desempenho que deu a Marcelo Alves (foto), seu presidente, o título de Empresário do Ano do 13º Prêmio Promoção Rio --, a Adma Eventos está prevendo fechar o ano de 2008 com um crescimento de faturamento de 40%.
Segundo Marcelo, a agência está apostando muito no mercado paulista. Com 33 funcionários no Rio, a agência está colocando suas fichas em São Paulo, onde já atua com 6 funcionários.
Além de trabalhar muito para o mercado imobiliário, a Adma tem realizado diversos eventos para o Infoglobo e para a Editora Abril. É dela a produção da festa das 100 Mulheres Mais Sexy do Mundo, que a revista VIP promoverá no Rio de Janeiro.

Reforços do Mercado

Heads (Rio - RJ) - A unidade carioca da agência curitibana está ampliando sua equipe de criação no Rio de Janeiro, contratando Rafael Simi e Luis Ozório. Graduado pela PUC-Rio, Rafael trabalhou como jornalista por mais de cinco anos, como repórter da Infoglobo e também como assessor de imprensa. Na área de publicidade, em 2002 foi gerente de marketing da Datasul-Rio, além de ter passagens pelas agências Domanni e Kaktus. Na Heads, Rafael vai trabalhar como redator.
Já o diretor de arte Luis Ozório atuou em algumas agências no Rio, como a Casa da Criação, Tátil Design, Scalla, Dia Design, Animus, Elipse, Camisa 10 e OPM.