Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 
A Fenêtre é a cobertura da Janela Publicitária em Cannes.
 

19 de junho de 2011, domingo

DOMINGO LEGAL

Como diria Celso Portiolli, foi um Domingo Legal.
E estava achando que isso aqui ia estar calmo, como normalmente acontece no primeiro dia do festival. Nãnaninãnão.
Tem gente para caceta aqui já (dá para ver pelas fotos no final dessa edição).
E desde sábado à noite está impossível arrumar uma mesa pra jantar no Pelourin, a tradicional ladeirinha gastronômica da cidade.
Neste domingo cedo, a fila para o credenciamento era interminável e mesmo sem os short lists expostos (o que só vai acontecer amanhã), o Palais estava bombando e a procura pelos seminários e workshops era gigantesca.
Cannes virou uma Disney publicitária.

 

SUPORTE

Claro que eu não podia chegar sem presenciar uma história comédia.
O verdadeiro Soutien Pour la Tête.
Estava em um dos meus voos para chegar aqui quando uma mulher, brasileira, estava com um bebê (na verdade, como era paulista, um "nenê") chorando demais.
Ela toda sem saber o que fazer com a criança naquela cadeira apertada.
A aeromoça francesa quis ser prestativa e aparece com um troço na mão.
- Madame?
- Sim?
Ela mostra o treco pra mulher, que não entende nada.
- Quequéisso?
Ela começa a falar francês. Devo dizer que meu francês é porco, mas entendi na hora o que era por causa de duas palavras.
- ..Soutien... pour la tête.
A passageira, ainda em fase de amamentação quase pariu outra criança, ali mesmo.
- Soutien pra teta? Cê tá pensando o quê? ! Qual o problema da minha...
Alguém ao lado socorreu a tempo.
- Acho que é um suporte para a cabeça… para apoiar o bebê.
Foi por pouco. Até o nenê já estava querendo bater na comissária.

APP

O Festival de Cannes tem um aplicativo de iPhone com toda sua programação. Você que está no Brasil também pode baixar na App Store e acompanhar o que rola aqui.
O link fica em http://itunes.apple.com/us/app/cannes-lions-2011/id440088434?mt=8.
Tem vídeos, agenda das palestras, notícias (acredito que informará os resultados, mas não é certo) e de bônus, vários bugs. Pois é, dá pau direto.
A novidade este ano é uma área de descontos em restaurantes, lojas e até no helicóptero que liga o aeroporto de Nice a Cannes.
Se você for acompanhado com uma pessoa e pouca bagagem, o trajeto aéreo de 7 minutos está saindo por € 104 Euros por cabeça.
Repare, é mais em conta do que ir de São Paulo ao aeroporto de Campinas de táxi, conforme eu comentei na sexta-feira.

FALAÍ

Está no app de Cannes. Qualquer um, inclusive você aí no Brasil, se quiser, pode enviar um vídeo de 30 segundos dizendo como será a publicidade daqui a 5 anos.
Se souber, aliás, me conta, tô precisando ficar rico.
Os depoimentos mais tchaptchuras serão exibidos num painelzão aqui. É só mandar pra [email protected].
O depoimento de preferência, tem que ser numa língua universal como o inglês ou esperanto.

YOUNGS ZONE

Os Young Lions não estão nada mal aqui em Cannes.
A Young Zone deste ano tem um "Beach Bar" com "smoothies" (ou como se diz lá na Tijuca, "suco") a valer e até um playground para ficar brincando e rabiscando as paredes. É, também achei meio hippie.
Quem está ralando pra caceta é a dupla brasileira Rizério e Almirante, que está nos representando em Print. Encontrei os caras conversando com o Emanuel Publio Dias, que cuida dos Youngs por aqui, como vocês podem ver na foto abaixo e à direita.
Depois de virarem a noite de ontem pensando no briefing espinhudo (criar algo para poços artesianos na água), estavam se virando agora para colocar a ideia de pé usando só banco de imagem. Tá fácil não.

 

DÁ UM BRINDE AÍ, MOÇA?

A temporada de brindes e jabaculês oferecidos pelos patrocinadores também está oficialmente aberta.
E um dos stands mais concorridos da área de exposições é o das agências chinesas.
Eles estão dando umas camisetas com o nome dos delegados escrito em chinês.
Até aí tudo bem. O problema é que os caras explicam o que significa seu nome em mandarim. Fabio, por exemplo, quer dizer "Fácil Construção".
Que legal, se nada der certo em publicidade pra mim já posso ser peão de obra.
O Young de Filme Manu Mazzaro, aí na foto, quer dizer "Manhã Gloriosa" ou algo parecido.
Mas se você não gostasse muito do seu significado era só falar com outra promotora que ela dizia que seu nome queria dizer outra coisa.
Faz todo o sentido quando você repara que a "mulher" chinesa (ou seria tailandesa?) que entregava sua camisa e dizia o seu significado tinha uma foto de homem no crachá. Transformers total.
Isso aí, depois de alguns drinks no Bar do Martinez, dá um probleeeeema.

BRICS

Alguns jurados e delegados tem sido abordados por vários profissionais de outros países interessados em trabalhar aí no patropi.
Só nao consegui apurar se isso é em função de um empolgado noticiário econômico internacional ou das recentes notícias sobre as Marchas da Maconha e a Marcha das Vagabundas aí no Braza.

PALESTRAS

Como deixo tudo pra última hora, nem tinha visto a programação das palestras. Tem muita coisa boa. Mas malandro que é malandro mesmo, nao dá mole pra mané e os espertinhos da organização marcaram os melhores seminários para quinta e sexta.
É, perceberam que muita gente, pra economizar, fez o pacote de 4 dias de Cannes e colocaram o melhor pro fim.
A reta final das palestras terá: duas da Crispin Porter, a mostra New Directors da Saatchi, o Will.I.Am do Black Eyed Peas na palestra da McCann, Keith Reinhardt da DDB, Wieden+Kennedy, um B e um H da BBH (o Bogle e o Hegarty), o Eric Schmidt do Google e o Jeffrey Katzenberg da Dreamworks. Timaço.

SAPIENT NITRO

Consegui ir no seminário da Sapient Nitro, uma das agências de posicionamento mais moderno no cenário internacional.
O prato principal foi a apresentação da plataforma de lançamento do novo álbum da Lady Gaga.
Eu, que nunca entendi como uma menina que canta mal, se veste de maneira exageradamente esquisita e toca música eletrônica de qualidade questionável (me lembra dance music de matinê dos anos 90, Resumo da Ópera alguém?), fiquei de impressionado como os caras construíram, esse, vamos dizer, produto.
O entretenimento não é mais só um artista ou uma marca, é uma mídia e um nicho de comportamento. Gaga é hoje o símbolo de uma geração que cansou dos padrões de beleza e de moda. E os marqueteiros estão sabendo usar isso com maestria.

MY NAME IS JONAS

Bob Garfield, da AdAge é simplesmente o colunista de publicidade mais respeitado da galáxia. Há dois anos, publicou em letras garrafais que o Festival de Cannes não importava mais, causando um bela controvérsia.
E este ano, vai palestrar aqui em Cannes.
Só não entendi porque colocaram o cara para falar no mesmo painel do Nick do Jonas Brothers. É, aquela banda teen formada por 3 Justin Biebers.
Ou tem um grande sentido nisso, ou o festival ficou chateado com a tal declaração.

CIRKUS

Também participei do Workshop da Cirkus Animation.
Na primeira parte, uma aula sobre processo de produção, saídas inteligentes para filmes com orçamento reduzido, técnicas para deixar o filme único.
Na segunda metade, um jogo pra lá de engraçado, uma espécie de gincana para aplicar os ensinamentos da primeira parte.
Tive a sorte de ter no meu time um produtor brasileiro, o Mario Nakamura, da Cinerama (aí na foto da direita), que fez sobrar o orçamento no final do exercício.
Ta certo que para isso, ele só não teve que rebolar, mas fez mímica, pulou num pé e pasme, até descolou um cara que fazia malabarismo, algumas das prendas do jogo.
Resultado: das oito equipes, a nossa, batizada Zebra, chegou em terceiro lugar.
Para quem era zebra e ainda tinha na equipe um holandês mais preocupado em xavecar uma americana do que em prestar a atenção, foi ótimo.

 

MOMENTO AMAURY JR

Pronto, taí o que você queria. As fotos mais mal tiradas dos andarilhos brazucas pelo Palácio dos Festivais e arredores.
  Armando Strozemberg, da Euro, divertindo a turma com suas histórias, cercado por um trio da Publicis: Hugo Rodrigues, o filho Rodrigo "Stro" e Rodrigo Panucci.
Marco Martins (MoMA), Rafael Pitanguy (Africa) e Roberto Sá Filho (Artplan) batendo ponto cedo no Palais. Cleber Paradela, da Tudo, quer ver, adivinha, tudo que acontece por aqui. E viva a infâmia desta coluna.
Milton "Cebola" Mastrocessario (WMcCann) querendo o seu crachá. Nader Shoshua (Script), Alê Muccillo e Leo Saito, ambos da WMcCann, não perdem uma palestra.
Olha aí o Flavio Medeiros da Heads, sofrendo com o sol forte na cabeça. Se eu demorasse mais um pouco pra tirar a foto, ele ficava da cor da camisa. Carlos Lobo, da Script, na dúvida entre tantas opções de seminários.

CACUMA?

Dúvidas, sugestões, voz, fala, inibição?
Escreva para [email protected] ou [email protected]