Janela Publicitária    
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 
A Fenêtre é a cobertura da Janela Publicitária em Cannes.
 

22 de junho de 2012, sexta-feira (A)

Mais passeios por Cannes, na câmera do Accioly

Como a Fenêtre Publicitaire não tem nenhum compromisso com a seriedade, não satisfeitos em publicar a versão de Fabio Seidl sobre Cannes, acabamos aceitando fotos enviadas pelo inevitável Antônio Carlos "Cacalo" Accioly, que em Cannes é como Deus. Não porque mande alguma coisa ou saiba de tudo, mas porque é onipresente.
E tanto não sabe tudo que mandou legendas incompletas, com nomes e sobrenomes faltando. Enfim, depois da quinta cerveja morna do Martinez, querer que ele seja preciso com alguma coisa é pedir demais.
Portanto, prezados leitores, ajudem este editor. Escrevam para [email protected] e corrijam as bobagens que o Cacalo mandou.

Armando Strozenberg, Vivian Ferraz e Alexandre Nunes
Armando Strozenberg se encontra com a cúpula da Euro Rio: Vivi Ferraz e Alexandre Nunes.
Dudu Lopes, Passarinho, Eduardo Almeida
Os cariocas já no meio dos festejos...
...e algumas horas depois de tanto vira virou.
Kike Borell
Rodolfo Medina e Rodrigo Medina
Kike Borell, da Heads, totalmente à vontade no Palais,
afinado com a nova ordem.
Os irmãos Medina em uma das intermináveis filas de Cannes. Rodrigo ainda está relaxado, mas Rodolfo não consegue parar de trabalhar.
Flavio Waiteman Fernando Sanches, Antônio Carlos Accioly e Matheus Siqueira
Apesar de estar na cabeceira, Accioly levantou-se antes de chegar a conta do grupo da Master Roma Waiteman.
Turma da Margarida: Fernando Sanches, o próprio Accioly e Matheus Siqueira.
Felipe Rodrigues
Renata (Biruta), Steve (NY), Duda (DPZ Rio), Gabi (Primo - Argentina) no Martinez.
Passeio dos Felipes da Giovanni+Draftfcb Rio pela noite de Cannes: o Gomes e o Rodrigues.
Pascaline e Esmeralda Petit e Antonio Carlos Accioly
As oncinhas Pascaline e Esmeralda Petit fizeram questão de tirar foto com este mito da publicidade brasileira.
Nizan Guanaes não deixa barato. Levou Bill Clinton para palestrar e fechou um hotel inteiro, rebatizando de Hotel ABC.

Otto Pajunk, Young carioca, fala sobre o que é ser shortlist

O case Yogoberry, da Staff, shortlist em Media.
A Fenêtre abre seu espaço para o redator Otto Pajunk, escolhido Young Lion pelo Rio de Janeiro e que, neste seu primeiro ano de Cannes, já sentiu a emoção de ver uma peça sua no shortlist: 

Eu ainda não sei falar francês.

Bonjour, je m'appelle Otto e, daí, meu francês não passa.
Mas é um bom começo.
Ser young lion, visitar o Palais pela primeira vez e ver um trabalho seu no shortlist também é.
Fiquei sem saber o que fazer, muito menos o que falar, quando o Paulo Castro e o Salvestroni me deram a notícia depois de esbarrarem comigo em frente ao shortlist de promo. Fiz o Paulo me mostrar exatamente onde tava a bendita peça pra poder acreditar no que eles tavam me dizendo.
Eu vim pra cá ver o melhor do melhor feito no mundo e acabei dando de cara com um trabalho meu e do João Paulo Medeiros perdido ali no meio. Um trabalho criado, aprovado (Deus abençoe Tatiana Ferreira e Rafaella Eyer) e realizado (Humberto Cidrini, JP Braga, Larry, Jadilson e Clear Channel sejam louvados) pra Yogoberry, um cliente pelo qual tenho bastante carinho.
Otto Pajunk
Na Staff, nós tivemos a oportunidade de criar a primeira campanha da marca e, já na segunda, conseguimos emplacar um trabalho com potencial criativo suficiente pra figurar no shortlist de Cannes.
Lembro da época da concorrência quando uma pessoa importante do cliente falou o seguinte pra mim e pro meu dupla: "a Staff e a Yogoberry têm muito a ganhar com essa parceria. Quem sabe se, trabalhando pra gente, vocês não conseguem aparecer naqueles e-mails com as propagandas mais criativas do mundo?" Odeio admitir: dessa vez, o cliente tinha razão.
Tô orgulhoso do primeiro passo. Mas é só o primeiro passo.
Ainda tenho que aprender a falar francês. O francês que se fala aqui no Palais.

Otto Pajunk, redator, escolhido Young Lion por um júri do Clube de Criação do Rio (CCRJ)

Marcio Ehrlich, que não está em Cannes, mas está ligado no Festival.