Janela Publicitária    
 
 
  Publicada desde 15/07/1977.
Na Web desde 12/07/1996.
 
11:21 PressCell   Prêmio Colunistas - Participe!
Bl3nd LuchaLibre X-Tudo
A Fenêtre Publicitaire é a cobertura da Janela Publicitária em Cannes 2015, por Marcio Ehrlich, Fabio Seidl e Antônio C. Accioly,
com o patrocínio da 11:21, Bl3nd, Lucha Libre, PressCell e X-Tudo.
 

CELEBRIDADES E BELDADES

É impressão ou essa moça está dando mole pro Accioly?
Celebridades. Celebridades por toda a parte. Tem sido assim o festival de Cannes. Astros fazendo palestras. Ontem tivemos Pharrel Williams que impressionou pela sua clareza de ideias e por seu ponto de vista sobre marketing e showbiz. Por baixo daquele chapéu de guarda florestal do desenho do Zé Colmeia tem um cérebro a mil por hora. Foi entrevistado pelo Ryan Seacrest, outro sagaz, apresentador de TV e rádio dos mais populares dos EUA.

Pharrel contou como passou a lidar com a opinião dos outros interferindo no seu trabalho, contou que agora discos de sucesso passam por pesquisas, tal como campanhas publicitárias.

“Artistas, chefs, publicitários todos passam pelo mesmo problema, e por um monte de gente que não conhece o impacto que pode ter algo novo. E que dão opiniões sempre mais destrutivas do que construtivas.”

O hitmaker americano atribuiu ao coletivismo a razão da virada da sua carreira (para quem não lembra, ele era sempre o “sombra” do rapper Snoop Dogg): parei de achar que fazia tudo muito bem e desisti de fazer tudo do meu jeito.

“Se eu posso ter um cara que vai editar meu disco que só vai se dedicar a isso, quero que ele seja o melhor. Aprendi a desapegar.”

Também passou por aqui ontem o chef rockstar Jamie Oliver e hoje se apresentou aqui a Julia Louis-Dreyfus. A moça é brilhante, mas trouxeram para falar de um tema meio enviesado: política, para vender a série dela. E parece que o pessoal de Cannes, depois das novas regras do festival, não tá achando muita graça em política não.

E tivemos também a Kim Kardashian. O staff da moça proibiu a imprensa de fotografar a palestra dela (ou pelo menos o Accioly recebeu um documento proibindo ELE de fotografar). Mas ela deu um pulinho pra visitar a gente aqui na sala de imprensa. Foi uma coletiva esquisita. Ninguém fazia pergunta nenhuma. Aí o assessor teve que dar um toque: “vocês não vão perguntar nada? Só fotografar?” Pois é.


SE A CANOA NÃO VIRAR

Desculpem, leitores, mas nosso fotógrafo Accioly já estava torto de tanta festa em barco.
Tá um tal de festas em barcos aqui como nunca teve. Agências produtoras, até a galera do Tinder e do Snapchat tem seus barcões por aqui. Pois é, e você aí já pensando em sacanagem, né? Estamos de olho.


SUDERJ INFORMA

Falando em novas regras, descobri mais uma novidade no julgamento que parece que também não agradou. Enquanto os jurados avaliam as peças, fica aparecendo um placar comparando o resultado em andamento com o resultado do ano anterior.

Algo como: “Peças julgadas até agora: 50%. Leões de Ouro: 4. No ano passado: 5 leões de ouro...”

Um dos júris se aborreceu e pediu para tirar o placar da tela. Não queriam pautar o resultado desse ano em relação ao ano passado. E olha, ninguém me perguntou nada, mas tá certo. Tem que ganhar o que é bom, não é isso?


VOTA COM O TABLET

É a força do hábito...
Outro júri, levou a história de não poder votar levantando o braço no bom humor.

Olha o que aconteceu quando pediram que os jurados de rádio votassem com o tablet.


BANANA MECÂNICA TOMOU UM NABO

A exemplo da Seleção Brasileira, pose não faltou no time de Cannes.
Em todos esses anos de indústria vital, essa é a primeira vez que isso nos acontece.
A seleção brasileira publicitária de Beach Soccer, a Banana Mecânica, tomou um rabanete da Argentina pela 1a vez na história da competição e caiu fora nas quartas de final.

Estávamos defendendo o tri eestava tudo indo bem. eu nem estava no time por conta de reuniões de trabalho ontem. Mas hoje fui convocado para entrar em campo, já que alguns jogadores tinham outros compromissos. Resultado? 2x1 pros boludos, com dois gols do melhor em campo: “El Montiño Artillero”.

Jogo terrível, só gol de bola parada. Mas mesmo assim, recebemos vários telefonemas do Eurico Miranda nos convidando para jogar no Vasco.


CARLTON vs MARTINEZ

O Gutter Bar, vulgo “Bar do Marinez” acabou se dando mal com a medida do curralzinho que eu comentei aqui algumas colunas atrás. A galera tá indo pra porta do Hotel Carlton e tomando seu gorrozinho e comendo seu hot dog em cima dos jardins, das escadas.

Parece um acampamento dos sem-bar. Mas ainda assim, o Carlton é mais corporativo e o Martinez é mais da galera. Escutei a definição perfeita: O Carlton é o LinkedIn, o Martinez é mais Orkut.

O nível da zoeira no hotel mais chique de Cannes? Ontem teve gente chegando lá com bóia de jacaré. E aí que o Jacaré explodiu e morreu. E foi cremado.


BEBÊ FENETRISTA É BARRADA NO PALAIS

Valentina Seidl, o bebê fenetrista
Valentina venceu o concurso Young Fenetrians, mas foi barrada.
E não é que barraram a Valentina no Palais? Minha filhota, que ano passado acompanhou o evento ainda no colo, veio esse ano dar uma voltinha aqui também.

Deu aquela disparada no corredor, se empolgou com umas peças na parede, com os filmes nos telões. E quando tentou entrar de novo na área de exposições, o segurança já mandou pra casa.

Mas tudo bem, ano que vem a gente credencia ela pela Fenêtre Kids.

(Nota do Editor: Fabio, sei de fonte fidedigna que a explicação do segurança foi essa:
- Monsieur Fabio, o senhor já não consegue tomar conta do Accioly, ainda quer trazer outra criança pra cá?)


E OS PRÊMIOS?

Uma citação de Bronze na festa de entrega
Ah, é. Os Leões. Ok. A cerimônia de entrega de Outdoor, Media, PR e Glass Lions, o novo leão que prestigia campanhas de igualidade social, sexual, racial etc.

De Outdoor, eu curti muito uma ideia simples chamada Marathon Walker. Trouxeram uma mulher de Gâmbia para correr a Maratona de Paris. Correr não. Andar, com uma lata d’água na cabeça e mostrar que essa é a distância que ela percorre todo dia para conseguir água. A ideia ajudou a levantar fundos para contruir poços na cidade dela. Veja lá: http://themarathonwalker.com/

Em PR, outra que não conhecia e gostei foi a Great Chinese Names for Great Britain. E olha a qualidade do craft desse case. A barra tá subindo galera. O vídeo está no pé desta matéria.

Nessa categoria, uma curiosidade. A president do júri de PR, Lynne Anne Davis, chorou emocionada na coletiva de imprensa que anunciou o Grand Prix para Like a Girl, exaltando a força da mensagem da campanha.

Em seguida tivemos o Glass Lions, e impressionou a força das campanhas criadas para as marcas da P&G e esse público. Eu gostei muito de uma chamada Share the Load, em que o detergente de roupas Ariel, fez uma campanha para os homens provando que eles também são capazes de lavar a roupa. Infelizmente, como vários cases vencedores este ano, ele não está no Youtube.

E em Media, outra campanha de “empowerment” das mulheres ganhou GP. Red Light App da Vodafone, criada pela Y&R da Turquia.

Great Chinese Names for Great Britain
Red Light, da Vodafone


Fabio Seidl é o frangueiro oficial da Seleção Brasileira de Beach Soccer em Cannes.