Voltar Imprimir Enviar p/ um Amigo

Derrota de Pedro Paulo leva Prole a reduzir criação no Rio

Marcos Hosken
Marcos Hosken deixa a direção de criação da Prole.
Agência do Governo do Estado e da Prefeitura do Rio -- ambos do PMDB -- desde a eleição de Sérgio Cabral, a Prole redimensionou sua equipe no mercado carioca após a derrota de Pedro Paulo à sucessão de Eduardo Paes, em campanha cujo marketing foi assinado por Renato Pereira, diretor da agência. Nas últimas semanas, a Prole dispensou mais de 5 profissionais, inclusive o premiadíssimo diretor de arte Marcos Hosken, que deixou a NBS em 2014 para assumir a direção de criação da nova casa.

A agência, no entanto, segundo um profissional remanescente com quem falamos, está trabalhando a todo o vapor para os atuais clientes, que incluem Light e Fiesp. E ainda teve esta semana a boa notícia da reeleição de Rodrigo Neves (PV) para a Prefeitura de Niterói, com campanha que também teve Pereira responsável pelo marketing.

Além disso, a Prole foi uma das vencedoras da concorrência do Ministério do Esporte, do peemedebista Leonardo Picciani, juntamente com outra especializada em contas políticas: a agência Nacional. A verba da pasta é de 45 milhões anuais e o resultado foi divulgado no Diário Oficial da União do dia 03 de outubro. A Calia ficou em 3º lugar e a Fields360, que atualmente atende o Ministério, foi a 4ª colocada.

(Marcio Ehrlich - 31/10/2016)

 
[ ÚltimasAnterioresGuia do MercadoSobreFale Conosco ]
 
Copyright 2017 © Todos os direitos reservados a Janela Publicitária.