Publicidade: Alfa

Calainho abre Blue Note no Rio e quer ser plataforma de marcas

Luiz Calainho e sua Blue Note

O Blue Note, tradicional casa de jazz de Nova York, já tem sua filial no Rio. O empresário Luiz Calainho, presidente da L21 Participações, inaugurou esta semana o primeiro Blue Note do hemisfério sul, no mesmo lugar onde funcionava o Miranda, no complexo de lazer Lagoon do bairro carioca da Lagoa. O investimento é avaliado em US$ 1,2 milhão, e participam também da sociedade Marcelo Megale, Daniel Stain e os sócios da empresa de marketing promocional TGF, Thiago Goes e Armando Lisboa.

Luiz Calainho, Marcelo Megale, Daniel Stain, Thiago Goes e Armando Lisboa, sócios da Blue Note
Luiz Calainho, Marcelo Megale, Daniel Stain, Thiago Goes e Armando Lisboa, sócios do Blue Note

Dividindo a direção artística com Lu Araújo, criadora e diretora do festival Mimo, Calainho espera que o Blue Note venha a apresentar, além da programação normal de shows, as chamadas “canjas” de artistas que estejam se apresentando em outros locais do Rio — como o Rock in Rio, em setembro — e queiram terminar por lá a sua noitada.

A casa já conta com o patrocínio da cerveja Budweiser e com o apoio do Shopping Leblon e do Portal UOL. Mas Calainho, durante a coletiva de imprensa, realizada esta quarta-feira, 30/08, anunciou que às segundas e terças-feiras, o Blue Note Rio abrirá para eventos corporativos.

Ele conversou com a Janela sobre suas expectativas para o mercado de agências e anunciantes. Veja abaixo:

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta