Morre Júlio Ribeiro, papa do planejamento criativo

Júlio Ribeiro

Morreu esta madrugada, aos 85 anos, vítima de um acidente vascular cerebral, o publicitário Júlio César Ribeiro, fundador da agência Talent e, ultimamente, diretor da assessoria JRP, junto com Roberto Lautert.

Júlio Ribeiro se consagrou no mercado publicitário por seu foco no planejamento focado em resultados criativos. Foi com o seu envolvimento que surgiram algumas das mais memoráveis campanhas publicitárias brasileiras, como “Não é assim uma Brastemp” (Brastemp), “Nossos japoneses são mais criativos” (Semp Toshiba) e “Bonita camisa, Fernandinho” (USTop). Ribeiro foi o Publicitário do Ano no Prêmio Colunistas 1970 e ele próprio e sua agência conquistaram nada menos que sete Prêmios Caboré.

Nascido em 1º de janeiro de 1933, Júlio começou na publicidade em 1958, na McCann Erickson. Passou pela Denison, Alcântara Machado e posteriormente MPM. Em 1967, fundou a sua primeira agência: Julio Ribeiro Mihanovich Publicidade, juntamente com Armando Mihanovich. Saiu da MPM em 1980 para fundar a Talent.

Escreveu os livros “Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar” (co-autor), sobre técnicas da propaganda, e “Fazer Acontecer”, sobre a experiência da Talent no planejamento de comunicação em grandes corporações.

O velório será realizado hoje à partir das 11h no Cemitério do Morumbi, seguido do sepultamento às 17h.

MX Publicidade
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta