Brick abre mão da conta da Megamatte

Loja Megamatte

EM PRIMEIRA MÃO – A agência carioca Brick, dos sócios Fabine Lacerda e Phelipe Pogére, não é mais a responsável pela comunicação da rede Megamatte. De acordo com seu comunicado, a Brick explicou que “por ser uma agência extremamente comprometida com a qualidade de seus trabalhos e cumpridora dos prazos de atendimento e diante do possível comprometimento, não foi possível chegar a um consenso a respeito do volume de trabalhos, prazos de atendimento, fee mensal e investimentos em mídia”.

A Brick atendeu a Megamatte nos últimos 12 meses e preferiu abrir mão da conta, agradecendo “toda a confiança depositada na agência nos últimos meses” e desejando “sucesso à rede”.

Brick entra com recurso na Eletronuclear

Em conversa com a Janela, Phelipe Pogére informou que não desistiu de brigar pela conta da Eletronuclear, em cuja concorrência chegou em segundo lugar, atrás da única outra concorrente, a Lume, de Minas Gerais.

Disse o publicitário que entrou com recurso junto à Comissão de Licitação, só apenas solicitando revisão na pontuação de sua proposta, como apontando que a Lume teria permitido a identificação de seu material ao marcar os títulos em negrito, diferentemente do que fora solicitado no edital.

Por conta disso, informou Pogére, e por ter a concorrente utilizado duas áreas diferentes de sua proposta para a defesa da campanha, superando os limites impostos pela concorrência, a Brick requereu a desclassificação da Lume, o que lhe daria o direito à conta, na ausência de outra competidora.

2D, 3D e MOTION
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta