Fenapro estuda recorrer contra concorrência do Sebrae

Sebrae, especialistas em pequenos negócios

“Um órgão que se coloca em defesa das pequenas e médias empresas não poderia querer trabalhar apenas com empresas de grande porte”. A observação é do diretor superintendente da Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro), Alexis Pagliarini, chamando a atenção para a exigência do Edital de Concorrência nº 1/2018 do Sebrae Nacional, de que apenas possam participar da escolha das novas agências de publicidade do órgão aquelas que tenham, no mínimo, um Patrimônio Líquido de R$ 8 milhões.

Alexis Pagliarini
Alexis Pagliarini

“Isso praticamente elimina todas as pequenas e médias agências brasileiras”, protestou Pagliarini, que citou, como comparação, que no edital da Caixa Econômica Federal, para uma verba bem maior que a do Sebrae Nacional, o valor mínimo para o Patrimônio Líquido era de R$ 4,5 milhões, quase a metade.

Lançado esta segunda-feira, 02/04, o Edital, segundo Pagliarini vai de encontro aos próprios princípios do Sebrae, como entidade que tem no nome servir de “apoio às micro e pequenas empresas”.

A disputa, conforme já publicado pela Janela (veja link abaixo), selecionará duas agências para administrar uma verba prevista de R$ 80 milhões anuais.

Segundo o superintendente da Fenapro, a assessora jurídica da entidade, Dr.Helena Zoia, já está analizando os demais ítens do Edital para verificar se há outras questões que também precisem ter a sua atenção chamada à Comissão de Licitação do Sebrae Nacional, antes da entrega da documentação das concorrentes, marcada para 27 de abril próximo.

LEIA TAMBÉM:

Sebrae Nacional abre concorrência de publicidade (em 02/04/2018)

Dinâmica Talentos
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta