Vereza lança seu quarto livro: O Jardim dos Anjos

José Guilherme Vereza e seu Jardim dos Anjos

Completando 42 anos de publicidade em 2018, o redator José Guilherme Vereza lança dia 11 de setembro, no Rio, seu quarto livro, O Jardim dos Anjos, em noite de autógrafos na Livraria da Travessa do Shopping Leblon.

Editado pela 7Letras, com 136 páginas, O Jardim dos Anjos se passa na década de 40 e fala da menina Delfina que, sofrendo nas mãos de uma avó que é o próprio diabo, foge e vai parar na cidade Morro do Convento, se deparando com uma realidade ainda mais infernal: padres pedófilos, interesses escusos, estupros, abortos, amores proibidos e claustros sombrios.

Mais dedicado atualmente à literatura e ao ensino de propaganda — até 2017, foi sócio da agência Onzevinteum — Vereza admite que trabalhar em agência influenciou muito seu jeito de escrever:

– A publicidade me deu o respeito a quem está me lendo. O publicitário aprende que você cria para alguém. Nos treina a falar uma linguagem que todos percebam. Por isso, nos meus livros sempre penso em quem está lendo, mesmo que seja para incomodá-lo, emocioná-lo ou fazê-lo rir — explica o criativo.

A diferença, comenta Vereza, é que na ficção ele tem inteira liberdade de criar o mundo que quiser. “Não tenho nenhum compromisso mercadológico, esse é o grande barato”, comemora. Citando Rubem Fonseca, que disse certa vez que “todo autor é louco”, Vereza completa que acaba sendo assim porque, ao escrever, “o autor vive em um mundo que não é dele”.

José Guilherme Vereza nasceu em 1953, no Rio, e passou por agências como DPZ, Estrutural, Esquire, Pubblicità, V&S e Contemporânea. Já tem dois livros de contos publicados: “30 segundos”, pela Publit, e “A primeira noite de Melissa”, pela Litteris, além do romance “Corações entre Pernas”, publicado pela BookStrat em 2016. O Jardim dos Anjos foi finalista no Prêmio Rio de Literatura 2015 da Cesgranrio.

MX Publicidade
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta