• DPZ&T - Criatividade que gera resultados.
    Quem vê esta coruja, Vota Eletromídia
  • Prefeitura deve, e não nega, R$ 6,9 milhões do Réveillon 2018

    Réveillon Rio (Foto de Fernando Maia, da Riotur)

    A festa do Réveillon 2018 no Rio de Janeiro deixou uma dívida de R$ 6.898.782,55 da Prefeitura carioca com a SRCOM, empresa de eventos responsável pela sua produção. O valor consta de um Termo de Reconhecimento de Dívida, publicado esta quinta, 18/10, pelo Diário Oficial do município, em que, através da Riotur, sua empresa de turismo, a Prefeitura se compromete a pagar imediatamente R$ 500 mil e quitar o restante “em momento posterior”.

    Em conversa com a Janela, o presidente da Riotur, Marcelo Alves, explicou que o valor corresponde ao que não foi possível cobrir com o que a Prefeitura arrecadou junto à iniciativa privada.

    – Tivemos uma festa espetacular na última virada do ano, que também incluiu o Encontro do Samba, para estendermos as atrações para o turista que visitava o Rio de Janeiro. O prefeito Crivella autorizou a realização por saber da importância da festa para o turismo na cidade. Só que o custo chegou a R$ 25 milhões, acima do que conseguimos com patrocínios. A SRCOM apresentou a comprovação de todas as suas despesas e a Prefeitura assumirá, então, a diferença — explicou Alves.

    Em comunicado à Janela, a SRCOM informou que “a Prefeitura apresentou uma proposta sobre o prazo e a forma de pagamento, que já foi aceita”. A agência inclusive, informa que “irá participar do processo de seleção para a produção do Réveillon 2018/2019, retirando o caderno de encargos que foi publicado hoje no Diário Oficial e apresentando uma proposta”.

    Como fica 2019

    Também no dia de hoje, a Riotur divulgou que saiu uma nova versão do Caderno de Encargos para a produção do próximo Réveillon de Copacabana. A versão anterior foi cancelada para que os custos do evento sejam reduzidos, como detalhou para a Janela Marcelo Alves:

    – Nosso objetivo é sempre captar patrocínios com a iniciativa privada, para evitar ao máximo comprometer os recursos públicos. A Riotur pretendia oferecer ao carioca e aos turistas um evento tão grandioso quanto em 2018, mas estamos acompanhando o mercado e percebemos que a retração poderia colocar em risco os investimentos privados. Por isso diminuimos as exigências de produção, readequando para a realidade atual da economia.

    O presidente da Riotur garante que, paralelamente, já vem mantendo contato com potenciais patrocinadores do evento. “Não posso citar os nomes, mas duas negociações comerciais estão bem adiantadas”, revelou.

    O novo Caderno de Encargos pode ser conseguido com a Diretoria de Operações da Riotur na Cidade das Artes, a partir desta quinta, 18/10. Ou solicitado pelo e-mail selecaopublica.riotur@gmail.com. Quem se interessar por apresentar proposta deve primeiro comunicar a intenção até às 17h de 01/11, através do e-mail selecaopublica.riotur@gmail.com, e comparecer para a entrega da documentação, na sede da Riotur, dia 05/11, a partir das 10h.

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
    seta