Grupo Coruja. Sua marca em movimento.
Publicidade

Embratur no limite de ficar sem agência ainda este ano

Gilson Machado Neto e Osvaldo Matos de Melo Junior - Embratur

Envolvida na polêmica da marca “Brazil Visit And Love Us”, criada internamente “para reduzir custos”, a Embratur – Instituto Brasileiro de Turismo está prestes a perder todo o apoio das agências de publicidade Artplan e McGarryBowen, que cuidam da conta desde 2013.

As duas já estão sob o regime de contrato emergencial, válido até 18/10/2019, sem possibilidade de renovação. Na verdade, o limite normal de renovações — até cinco termos aditivos — permitia a extensão até 10/2018, mas o órgão conseguiu a extensão em caráter de urgência.

Em 09/2018, a Embratur chegou a publicar, no Diário Oficial da União, uma portaria criando uma Comissão Especial de Licitação, constituída por Lourenço Milton Rabelo dos Santos, Roberto dos Santos Vasconcelos e Josué Antonio Bispo, para tocar o processo. De lá para cá, nada aconteceu. A três meses do fim do contrato com a Artplan e a McGarryBowen, não há qualquer possibilidade de novas agências serem escolhidas, ainda que a convocação da concorrência fosse publicada amanhã.

Marca nova sob ataque

Lançada com todo o orgulho pelo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, com seu diretor de marketing, Osvaldo Matos de Melo Júnior (ambos na foto), a nova marca adotada para promover o país no exterior só vem recebendo pedradas nas redes sociais tanto por especialistas em design quanto pelo público leigo, que a considerou tosca e com o risco de remeter ao turismo sexual, já que o slogan diz “love us” e não “love it”.

Agora, o presidente do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur), Hugo Paiva, do Maranhão, enviou solicitação ao órgão brasileiro de turismo de que retire a peça do ar, já que ela foi escolhida sem a participação da entidade, conforme acordo firmado em maio durante o Congresso Nacional de Hotéis – Conotel, em Goiânia.

Marcio Ehrlich

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta