Grupo Coruja. Sua marca em movimento.
Publicidade

Piso salarial de publicitários no Rio vai para R$ 1.903,00

Salário

Profissionais de criação, mídia, produção e outras áreas técnicas da publicidade na área metropolitana do Rio de Janeiro não podem ganhar menos que R$ 1.903,00, pela convenção coletiva assinada pelos sindicatos que representam os publicitários e os empregadores. O piso, informa o presidente do SindpubRJ, Gegê Santos, será válido até o final de outubro de 2020, quando acontece a próxima negociação.

O valor de R$ 1.903,00 abrange quem trabalha em empresas sediadas na capital e nos municípios de Niterói, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. A correção sobre o último piso, de R$ 1.839,00, foi de 3,48%.

Ainda dentro destas regiões, os profissionais da área administrativa terão como piso salarial R$ 1.273,00. E todos os profissionais terão direito a um tíquete refeição de R$ 33,00.

Fora da capital, Niterói, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, o piso salarial para a área técnica ficou definido como R$ 1.508,00, enquanto a área administrativa garantirá um valor mínimo de R$ 1.190,00, com um tíquete refeição de R$ 17,00.

Independente do município do Estado do Rio em que o profissional atue, quem já está contratado terá direito a um reajuste salarial que variará de acordo com três faixas. Quem ganha salário até R$ 2.000,00 será reajustado em 3,5%. Para os salários entre R$ 2.000,01 e R$ 10.000,00, o percentual será de 2,5%. E para quem ganha acima de R$ 10.000,01, a correção de salário será de 2,5% apenas sobre R$ 10.000,00. Por exemplo, se você ganha R$ 16.000,00, o percentual de 2,5% não incidirá sobre os R$ 6.000,00 excedentes.

A negociação para os profissionais que trabalham em empresas de mídia exterior foi diferente. Para eles, foi garantido um reajuste salarial de 3%, passando o piso para R$ 1.482,00 e o tíquete refeição para R$ 30,00.

PUBLICIDADE

UM_Digital. Sem medinho de trabalhar com você.
Eletromidia
Eletromidia
Marcio Ehrlich

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta