• Morre Luiz Santos, redator e DC no Rio nos anos 1970-1980

    O coronavírus levou o redator Luiz Santos, que vinha morando no Ceará, depois de mais de 30 anos de carreira na publicidade carioca.

    Nascido em Caxias, no Maranhão, radicou-se no Rio de Janeiro nos anos 1970 e 1980, passando por muitas agências, como SGB, MPM, Pubblicità, Norton e JWThompson. Na Premium foi diretor de criação. Em veículos trabalhou na Rio Gráfica e Editora, na Bloch e na TV Globo. E teve sua própria agência, a Troupe, antes de retornar ao Nordeste.

    Santos tinha paixão por barcos. Chegou a morar em um na Marina da Glória. Amigos contam que, quando a MPM o mandou a Brasília para comandar a criação do escritório de lá, sua única exigência foi poder levar o barco, para morar no Lago Paranoá.

    Ultimamente, no esporte, vinha se dedicando a corridas. Em seu perfil das redes sociais há dezenas de fotos de Santos correndo maratonas. E, profissionalmente, tocava sua empresa de consultoria, a LS Estratégia, que assinava um projeto chamado “Cresça e Apareça”, para orientar novos anunciantes a melhorar a sua identidade.

    Até quinta-feira, 07/05, Santos ainda postava no Facebook em conversa com amigos e divulgado seu “Cresça e Apareça”. Com menos de uma semana após contrair a Covid-19, faleceu em casa.

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta