• Oi Ads
  • Conar recomenda a suspensão da nova campanha do Santander

    Suno para Santander - A Gente Banca

    “Potencial denegritório”, acusou a conselheira relatora do Conar, Adriana Pinheiro Machado, para recomendar a suspensão da campanha “A gente banca”, do banco Santander, que, como a Janela já publicou anteriormente, apontava que a crise financeira dos donos de bancas de jornais se devia ao desinteresse crescente da população em ler o veículo impresso. Na campanha, o Santander propõe financiar os jornaleiros, desde que eles passassem a se dedicar também a outras atividades econômicas.

    A ação já vinha sendo motivo de protestos da Associação Nacional de Jornais (ANJ), em representação ao Conselho de Auto-Regulamentação Publicitária, pedindo providências contra o Santander e sua agência Suno Comunicação Integrada Ltda. responsável pelas peças. A Suno, agência de Guga Ketzer, conquistou o Santander em março último, como seu primeiro cliente, após o banco deixar a carteira da Y&R, que havia vencido uma concorrência promovida em 2018.

    “É inegável constatar que, pelo menos, em duas peças: o filme intitulado “A gente banca – manicure” e o de nome “A gente banca – assistência técnica”, há a necessidade de se demonstrar a veracidade das informações apresentadas como fatos”, disse Adriana Machado em seu relatório. Os anúncios continham afirmações como “Nos últimos anos, mais gente comprava jornal pra catar sujeira de bicho de estimação do que pra ler…” e “Ninguém mais compra jornal em banca, todo mundo lê notícia pelo celular…”.

    Esse não é o primeiro problema do Santander com o Conar. Em outubro de 2019, o órgão já havia recebido queixas de consumidores pelas peças de OOH “Você milionário ou seu dinheiro de volta”, em campanha da Y&R, o que gerou o processo 251/19. E também a Caixa reclamou de campanha do Santander em TV, alegando que haveria publicidade comparativa irregular e anitética, pelo que foi aberto o processo 252/19.

    Vale registrar que, além do protesto da ANJ (ver link abaixo), o Santander recebeu fortes críticas de outros jornalistas, como o editor do Correio da Manhã, Claudio Magnavita, na primeira matéria publicada a respeito da campanha: “A ideia de ‘jerico’ de Patrícia Audi“.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Campanha do Santander deixa indignados os editores de jornais (em 15/05/2020)

     

    Marcio Ehrlich

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
    seta