• Câmara do Rio deve retornar com incentivo do ISS à Cultura

    Grupo Samba & Água Fresca

    Em primeira votação, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou, no final da tarde desta quinta, 16/07, por 33 votos a favor e apenas 4 contra, o PDL 249/2020, de autoria do vereador Rafael Aloísio Freitas, para garantir que os recursos da Lei de Incentivo pelo ISS sejam devidamente pagos aos produtores culturais e aos organizadores de eventos no Rio.

    O PDL agora vai para a segunda votação, convocada para a próxima terça-feira, 21/07, às 15:00h. Pela amostra dos primeiros resultados, a expectativa é que a nova votação confirme a aprovação.  PDLs são “Projetos de Decreto Legislativo”, ou seja, propostas que visam regular matérias de competência exclusiva das câmaras e assembleias, sem necessidade de sanção do executivo. Ou seja, havendo aprovação, passam a valer.

    Vereador Rafael Freitas
    Vereador Rafael Aloísio Freitas

    O PDL de Rafael Aloísio Freitas teve o objetivo de corrigir a inclusão dos valores que eram descontados do recolhimento do ISS para investir em projetos culturais na nova Lei 6.737/2020, resultante de projeto do prefeito Marcelo Crivella para desvincular diversas receitas municipais dos seus destinos originais, de modo a que a Prefeitura pudesse usar a verba no combate à pandemia do coronavírus.

    A questão é que, sem os benefício da Lei do ISS, o setor de cultura no Rio se viu sem a perspectiva de receber R$ 38,9 milhões dos R$ 43,9 milhões que já haviam recolhidos pelas empresas cadastradas. Segundo analistas, somando aquele valor ao que ainda poderia vir a ser recolhido, a cultura no Rio perderia pelo menos R$ 49,7 milhões. Para agravar mais a situação, muitos dos projetos que aguardavam a verba já haviam sido iniciados ou mesmo realizados, o que ampliaria o prejuízo das empresas promotoras, que também vinham sofrendo pelos efeitos da quarentena.

    Os 4 votos contrário à aprovação do PDL 249/2020 foram dos vereadores Carlos Bolsonaro (Republicanos), Jair de Mendes Gomes (PROS), Leandro Lyra (Republicanos) e Tânia Bastos (Republicanos).

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta