• Abradi quer alterar o edital da Petrobras para a área digital

    Petrobras - Redes Sociais

    Marcada para sexta-feira, 04/09, a entrega das propostas para a concorrência pela conta digital da Petrobras pode não acontecer, se depender da Associação Brasileira dos Agentes Digitais – Abradi, que entrou, na última quinta-feira, 27/08, com uma impugnação ao edital de licitação.

    Em conversa com a Janela, o advogado da Abradi, Emerson Franco de Menezes, relatou que, desde a sua publicação, o edital vem gerando inquietação nas agências associadas. “Apesar de a Abradi ter mais de 600 membros, ela só teria, no máximo, uma meia dúzia de agências com capacidade de participar da disputa”, protestou.

    Entre as demandas da impugnação, a Abradi sugere que “face ao valor da verba e do volume de demanda, seja possibilitada a contratação de mais de uma agência de comunicação digital, conferindo maior segurança e agilidade à execução contratual”. O valor previsto pela Petrobras para a conta é de R$ 30 milhões.

    Mas o ponto de maior destaque, que viria a restringir a poucas empresas as chances de levar a conta, está a Petrobras conceder pontuação maior àquelas agências digitais que já tenham prestado serviço para cliente com pelo menos 10 mil colaboradores. Pelo edital, se o cliente teve pelo menos 5 mil colaboradores a agência até pontua um pouco menos, mas abaixo disso não.

    Emerson Franco de Menezes
    Emerson Franco de Menezes, advogado da Abradi

    Outro questionamento da Abradi é a exigência da Petrobras de que a agência interessada na conta comprove ter capacidade de compra de mídia online e ofereça gestão de mídia no Facebook, Twitter, Google e Linkedin. Só que, explica Franco de Menezes, a compra de mídia não será feita pela agência digital contratada, e sim uma das agências de publicidade da empresa, que são, atualmente, DPZ&T e Propeg. “Se o objetivo é analisar a capacidade de planejamento, isto é o que as concorrentes deveriam comprovar, não a compra anterior de mídia”, diz o advogado da Abradi.

    Como a impugnação respeitou o prazo estabelecido no edital, de que tivesse sido apresentada até cinco dias úteis anteriores à data de abertura das propostas — em termos legais, portanto, a solicitação é tempestiva –, a Abradi aguarda que, ainda esta semana, a estatal responda se levará em conta as solicitações e alterará seu edital, adiando mais uma vez, portanto, a data de entrega das propostas (a original era em agosto).

    “Caso nossas demandas não sejam aceitas”, adiantou Emerson Franco de Menezes, “o próximo passo será, após a realização da sessão pública, entrarmos com medida judicial buscando a suspensão da concorrência”.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Petrobras vai escolher agência para cuidar de seus canais digitais (em 05/07/20)

    PUBLICIDADE

    Tupi FM.

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    seta