Riotur abre a disputa para a realização do Réveillon de 2021

Praia de Copacabana Vazia - Noite

Já está aberta a concorrência para quem fará a festa oficial de virada do ano dos cariocas para 2021. A Riotur liberou esta quinta, 10/09, seu Caderno de Encargos com as exigências mínimas para o evento.

Na introdução, a Riotur alerta que, por conta da pandemia, ela “pretende reinventar com um formato inovador e com responsabilidade social, condizente ao atual cenário acarretado pela pandemia”. Diz ainda que, entre os estudos elaborados, “ponderou-se a impossibilidade de haver aglomerações de pessoas, em todos os cenários que envolvem a realização do evento, seja nos transportes públicos, como em ônibus, metrô e BRT, quer nos logradouros públicos, quiçá no formato anterior, que atraiu centenas de milhares de pessoas para assistir aos 14 minutos de queima de fogos nas praias cariocas”.

Confirmando o que já se comentava, a Riotur pretende fazer no Réveillon “a apresentação de shows de consagrados artistas nacionais e/ou internacionais e um misto de efeitos visuais de luzes a laser, com ou sem drones, com possibilidade de queima de fogos, sem a presença de público, transmitidos diretamente a partir dos principais pontos turísticos da Cidade do Rio de Janeiro, através do canal oficial da Riotur, Youtube e da televisão aberta e/ou fechada, com adoção de intérprete de libras durante todas as apresentações”.

A Riotur ainda não determinou em quais pontos turísticos estas transmissões deverão ser realizadas. A decisão será tomada em conjunto entre a Riotur e os organizadores, que deverão se comprometer a montar toda a infraestrutura para os shows que serão transmitidos e a própria transmissão ao vivo. Imagina-se, porém, que estes “pontos turísticos” deverão permitir um controle da presença de público, como o Corcovado e o Pão de Açúcar. A própria Praia de Copacabana, por exemplo, tornaria a iniciativa impossível.

Aliás, também será responsabilidade dos organizadores “transmitir de forma lúdica, mas responsável, a atual necessidade do isolamento social em razão da pandemia da Covid-19”. Tanto que a ideia é que nem mesmo convidados Vips sejam admitidos nos shows.

Como contrapartida, a empresa organizadora poderá conseguir patrocinadores. Uma das marcas assinará como  “apresentado por” e até oito outras assinarão como “patrocínio”.

Quem estiver interessado em produzir a festa desta forma vai poder obter o Caderno de Encargos na Diretoria de Operações da Riotur, na Cidade das Artes, ou através do e-mail selecaopublica.riotur@gmail.com.  Além disso, quem pretende apresentar proposta deverá se manifestar até às 17:00h do dia 22/10, através do e-mail selecaopublica.riotur@gmail.com. Depois, terá que apresentar sua proposta presencialmente, em reunião com a Comissão de Seleção interna da Riotur, dia 27/10, a partir das 10:00h, na própria Cidade das Artes.

PUBLICIDADE
[adrotate group=”1″]

Marcio Ehrlich

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seta