• Morre Hercílio Malburg, ex-Denison, Esquire e MPM

    Hercílio Malburg

    Morreu na manhã de terça-feira, 23/02, no Rio, o publicitário Hercílio Malburg, aos 89 anos, de causas naturais.

    Hercílio foi um dos responsáveis, em 1966, junto com Sérgio Ferreira, Idalino Cavalcanti, Sepp Baendereck e Oriovaldo Vargas Löffler, pela transformação da Denison, de house-agency da Ducal, em agência de publicidade independente, depois de adquirir suas ações da rede de varejo. O grupo acabou conseguindo botar a Denison entre as 10 maiores agências do país, na época.

    Na Denison, ainda como house da Ducal, passou um período morando em Belo Horizonte, comandando o braço local da agência, quando nasceu sua filha Bianca Malburg, a única publicitária dos oito filhos que o executivo teve.

    Após deixar a Denison, já nos anos 1970, foi para a Esquire, como diretor de atendimento. E, de lá, para ser diretor de Desenvolvimento da MPM, onde chegou a coordenar o programa do general João Batista de Figueiredo na Presidência da República. Foi sua última atuação no mercado de agências, antes de partir para negócios próprios.

    Recentemente, estava como conselheiro do ST Bank, uma fintech digital.

    Hercílio da Luz Malburg nasceu no Rio em 10/11/1931, filho do comerciante itajaisense Nicolau Malburg com Conceição Maria “Zizi” Luz, por sua vez filha do político Hercílio Luz que hoje batiza inúmeros locais de Florianópolis. Ele foi sepultado no São João Batista ao som de Gentle on My Mind, La Vie en Rose e When The Saints Go Marching In, trilha que ele mesmo escolheu e falou com os filhos que queria que fossem tocadas na ocasião.

    Na verdade, conta Bianca, o pedido dele era que a cerimônia também tivesse uma banda do estilo de New Orleans, mas a família achou mais discreto deixar mesmo como um aparelho de som tocando as canções. “Esse era o meu pai, uma figura engraçada, amorosa, generosa, um contador de histórias maravilhoso e divertido até o final”, lembrou Bianca Malburg.

    Além de Bianca, a quarta filha, Hercílio deixou a viúva Eduarda, sua segunda mulher, com quem foi casado por mais de 50 anos, e os filhos Eduardo, Patrícia, Nina, Úrsula, Conrado e Pedro, além de 11 netos.

    O carioca e botafoguense Hercílio partiu serenamente. “Apagou como se fosse uma vela”, escreveu o filho Eduardo em mensagem para o publicitário Isnard Manso Vieira, que trabalhou com ele por muitos anos e o consideou “um holofote, um farol que iluminou minha estrada profissional em muitos momentos”.

    Sua missa de 7º dia deve acontecer na terça, 02/03, às 18:00h, na Igreja Santa Mônica, do Leblon.

    PUBLICIDADE

    PUBLICIDADETupi FM
    PUBLICIDADE

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *

    code

    seta