• Furnas faz pregão para escolher empresa de comunicação

    Furnas

    Sua agência já atendeu cliente com receita superior a R$ 4,3 bilhões? Então você pode se candidatar a atender a conta de comunicação estratégica de Furnas Centrais Elétricas, apresentando um atestado de capacidade técnica assinado pelo cliente.

    A concorrência do órgão ligado à Eletrobras já está na rua, com entrega de propostas marcada para dentro de três semanas, em 29/06, no endereço de Furnas da Avenida Graça Aranha, no Centro do Rio.

    Como a licitação não é para publicidade, área que já conseguiu convencer as autoridades de que o importante é a capacidade técnica e não o preço, a disputa de Furnas será do tipo “Pregão Eletrônico”.

    O edital já está disponível para download no site de ComprasNet .

    PUBLICIDADE

    Tupi na TV.

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    3 + 2 =

    Discussão

    1. Jose Ricardo de antoni

      Estranha a forma de contratação de Furnas, via pregão. Agências de comunicação bem estruturadas, certamente com custos fixos maiores, não devem chegar aos preços que podem ser propostos por agências menores. Furnas entregará sua comunicação ‘estratégica’ a prestador de serviço menos qualificada, em tese, por causa de preço?

      1. Marcio Ehrlich

        Jose Ricardo, infelizmente, as agências de comunicação não conseguiram ser enquadradas como as de publicidade, na Lei 12.232/2010, que obriga a que a concorrência seja do tipo Técnica ou Técnica e Preço. Se foi erro tático do setor, na época, não sei. Mas elas acabaram sendo vistas como meras fornecedoras de serviços, ou seja, distribuidoras de releases, dando justificativa aos órgãos públicos de considerar que o diferencial entre elas seria apenas de preço.
        As entidades do setor, como a Abracom, estão tentando mudar isso, mas, sem o lobby que as agências de publicidade tiveram na época, não está fácil.

    seta