• Ministério da Saúde suspende sua licitação de publicidade

    Marcelo Queiroga (Foto Igo Estrela - Metropoles)

    Para tudo!! O Ministério da Saúde (MS) comunicou esta terça, 18/01, ao mercado publicitário, que está suspensa a sua licitação nº 84/2021, que escolheria quatro agências para cuidar de uma verba de R$ 215 milhões. A entrega das propostas estava marcada para o próximo dia 21/01.

    A suspensão segue o imbroglio surgido na formação da subcomissão técnica que julgaria as propostas das agências. Como relatado pela Janela, o representante da unidade de Integridade do MS, Nilton C.J.Pereira, questionou o direito de a Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde ter indicado os nomes dos candidatos vinculados ao órgão. Especificamente, o de Ana Letícia Jacinto Monteiro, coordenadora de publicidade do MS, que também teria estado envolvida com o processo de preparação  da disputa. O que seria motivo de impedimento, pela nova lei das licitações.

    Hoje, a conta do Ministério da Saúde é atendida pelas agências Calia/Y2, CC&P, Fields e Nova/SB, cujo contrato termina este ano, podendo, porém, ser estendido em caráter excepcional até a definição de uma nova licitação.

    Pressão política?

    O que o mercado se pergunta agora é se o Ministério da Saúde simplesmente remarcará a data de entrega das propostas para quando conseguir corrigir a confusão da formação da subcomissão técnica ou se lançará um novo edital, começando o processo do zero.

    A curiosidade é saber se, em um eventual novo edital, o Ministério da Saúde resistirá à tentação de alterar o briefing.

    A partir de possível lobby de agências interessadas em interromper o processo, a imprensa acabou registrando que a concorrência teria irritado a cúpula do governo Bolsonaro.

    Tudo porque o edital, em seu briefing, defende campanhas de vacinação e combate fake news, quando todos sabem que Bolsonaro tem se posicionado contrário à vacina, ele próprio dizendo que não se vacinou.

    Como o Ministério da Saúde poderia ter mantido a entrega das propostas das agências para o dia 21/01, ficando na pendência apenas da formação da subcomissão técnica, não faltaram comentários entre dirigentes de agências que a suspensão teria motivos não necessariamente técnicos.

    Agora só aguardando para saber. O que acha o leitor?

    (Foto sensacional de Marcelo Queiroga por Igo Estrela, do site Metrópoles)

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADETupi FM e NovaBrasil FM

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Concorrência da Saúde empaca na formação da subcomissão técnica (em 06/01/2022)

    Ministério da Saúde libera licitação com R$ 215 milhões para quatro agências (em 03/12/2021)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    *

    code

    seta