Publicidade: Alfa

Cinco agências embarcam na disputa pela conta de Niterói

Embarque para Niterói

EM PRIMEIRA MÃO – A entrega de documentação para a disputa da conta publicitária da cidade de Niterói atraiu apenas cinco agências na manhã desta sexta-feira, 10 de novembro. A licitação escolherá apenas uma vencedora, que administrará uma verba de R$ 15 milhões no primeiro ano.

Vão participar da disputa as agências Nacional, NBS (estas duas do Rio de Janeiro), Inovate (de Belo Horizonte), Octopus (de Santo André) e E3 (de Campinas).

Os cariocas já conhecem bem a NBS e a Nacional. A E3, segundo seu site, tem as contas ds prefeituras de Hortolândia, Suzano, Atibaia e Rio Claro. A Octopus também soma várias prefeituras entre seus clientes: São Bernardo do Campo, Santo André, Diadema, Itapevi e Ribeirão Pires. E a Inovate atende não somente a prefeitura de BH como o próprio Estado de Minas Gerais.

A conta publicitária de Niterói esteve envolvida nas delações — ainda não homologadas pelo STF — do diretor da agência Prole, Renato Pereira. Segundo matéria do jornal O Globo, o atual coordenador de Eventos da Prefeitura de Niterói, André Felipe Gagliano Alves, recebeu uma mesada de R$ 20 mil por quase três anos para garantir o beneficiamento à agência Prole na prefeitura. Gagliano, ex-coordenador de Comunicação do município, nega, diz o Globo.

O contrato firmado em 2014 com a Prole foi inclusive renovado em 22 de setembro último, pelo termo aditivo nº 03/2017, até que seja concluído o atual processo licitatório, “não podendo ultrapassar o período de três meses”. O valor da renovação é de R$ 2,5 milhões.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, foi eleito pela primeira vez em 2013, estando no PT. Foi reeleito em 2016. Em 2015, já de olho nas eleições municipais, migrou para o Partido Verde (PV), alegando “esgotamento da opinião pública” contra o Partido dos Trabalhadores.

LEIA TAMBÉM: Niterói reabre concorrência para agência de propaganda (28/09/2017).

Publicidade: Dinâmica Talentos

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta