Aliança Francesa faz concorrência mas decide ficar sem agência

Aliança Francesa

EM PRIMEIRA MÃO – Nenhuma das agências convidadas pela Aliança Francesa do Rio para disputar a sua publicidade vai levar a conta em 2018. Em e-mail às participantes, o diretor comercial e de marketing da escola, Luiz Carlos Carvalho, informou que “não houve nenhum vencedor para a concorrência”.

Luiz Carvalho: "Não teremos nenhuma agência atendendo a conta neste ano"
Luiz Carvalho: “Não teremos nenhuma agência atendendo a conta neste ano”

A Aliança já foi cliente importante no Rio, atendido por grandes agências como MPM e Norton. Entre 2013 e 2015 esteve na Kindle e, desde 2016, andava na carteira da Casa da Criação. Agora, Luiz Carvalho anuncia: “O motivo que nos fez tomar esta postura é 100% financeiro e, assim sendo, não teremos nenhuma agência atendendo a conta neste ano”.

Haviam participado da concorrência, além da Casa da Criação e da Kindle, as agências BTG Comunicação Digital, Campo (que se apresenta como uma “comunidade produtiva de ideias”), PS10+Avantare e Wide. Em conversa com a Janela, o diretor de uma das participantes admitiu estranheza por Luiz Carvalho só haver percebido as dificuldades financeiras da Aliança após todas as apresentações já terem sido realizadas.

Outro executivo lamentou — como a Janela já havia apontado em outras oportunidades — a falta de união das agências para estabelecer normas de participação em concorrências, garantindo uma remuneração às participantes. “Só assim os clientes vão pensar duas vezes antes de convocar agências sem ter certeza do que querem”, exclamou.

O diretor da Aliança salientou ter “ciência de que este cenário é temporário”. E pediu compreensão: “agradeço e ao mesmo tempo me desculpo pela situação, esperando que vocês possam compreender que, neste momento de crise em que vivemos, algumas decisões são tomadas de última hora e que, mesmo sendo o gestor, existem situações que são mais fortes e nos fazem tomar decisões extremas a fim de manter a instituição funcionando corretamente”.

A verba estimada de comunicação da Aliança Francesa do Rio é de R$ 500 mil.

E como a Janela conhece bem o mercado carioca, já estamos vendo free-lancers procurando no Google o telefone de Luiz Carvalho para mostrar suas pastas em 3…2…1!

Leia também:
· Concorrência: a praga que cada vez mais ataca a rentabilidade das agências (em 19/12/2017)

MX Publicidade
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta